auravide auravide

Karma e Dharma


Karma é um conceito que se tornou familiar no Ocidente, apesar das más interpretações que lhe foram dadas por especuladores ocidentais. Nós nos habituamos a ouvir expressões como “bom” e “mau” Karma, e as ações que produzem uma ou outra reação, etc.
Contudo, a expressão sânscrita Karma diz respeito à ação, trabalho, atividade, e há uma intrincada relação entre o reto agir e as conseqüências.
No Bhagavad-gita, livro de grande importância para os Hindus, fala-se de modo muito peculiar sobre o trabalho e suas conseqüências.

A chamada Lei do Karma é uma regra de vida, havendo, portanto, um profundo significado sobre o seu conteúdo.
Uma vez que os Hindus acreditam na reencarnação, para a filosofia não há um céu ou um inferno como no mundo dos Cristãos, mas todo um processo de acúmulo de boas e más ações que irão repercutir numa vida futura.
Somente a liberação do Samsara irá tornar uma pessoa livre do Karma. Quando conseguimos a liberação deste ciclo infindável de nascimentos e mortes atinge-se o mundo Espiritual, o verdadeiro mundo ou o Brahman, a morada Suprema, Krsnaloka, etc.
Por isso, viver de acordo com o sagrado Dharma – reto agir – leva uma pessoa a liberar-se do Karma, uma vez que o Karma é gerado pelo apego aos frutos do resultado das ações. Viver de acordo com o Dharma é não produzir Karma, isso significa levar uma vida de desapegos e renúncia ao fruto do resultado do trabalho, sem abandonar a responsabilidade dele.
Karma atua como um guia de proteção. Segundo esta “lei”, nossas ações, boas ou más, geram Karma, e este Karma ata ou desata alguém no ciclo de nascimentos e mortes. Por isso, viver de acordo com o Dharma, ou seja, viver na retidão, sem a busca pelo resultado e de forma desapegada, não causa amarras do Karma, ficando, portanto, a pessoa fica livre das suas reações.

Dharma

Cada um de nós, cada uma de nossas ações, em todas as nossas coisas próprias, possui Dharma. A ação conforme o dever prescrito é Dharma. Quando nossas ações estão fora do nosso Dharma nós pagamos Karma; por isso Dharma é uma “via de coisas”, junto com o agir. O Senhor Krishna disse no Bhagavad-gita, cap. 3, que nossas ações feitas como oferendas para Ele não geram Karma. Quando nós realizados nossas ações em conformidade com o dever prescrito nós alcançamos o desapego da roda de nascimentos e mortes, chamada de Samsara.

https://www.sivananda.org.br/hinduismo/
Publicado em:




Comentários



As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa