auravide auravide

NA CESTINHA DE FRUTAS - SOMOSTOSDOSUM KIDS

Facebook   E-mail   Whatsapp

Um dia numa cozinha, as frutas que estavam numa cestinha começaram a conversar, dizendo cada uma as qualidades que as identificavam. “Eu sou docinha como o açúcar...”, dizia a melancia. “Ah! Mas você é gorda demais, e não cabe no cesto...”, retrucava o limão.

“E eu sou suave como o sorriso de uma criança”, dizia o abacate. “Hunf! Mas você é muito oleoso...”, rebatia novamente o limão. “Já eu, sou bem branquinha”, dizia a bananinha nanica. “Ora, ora... mas você dá trabalho para tirar suas cascas...”, lá vinha outra vez o limão.

“Deixa ver, eu tenho muita vitamina C”, contava a laranja. “Há há há... mas é necessário uma faca para se alcançar o sumo...”, o limão investiu contra. “Meu sabor é muito delicado” dizia o mamão, “Não diga! Mas você tem muitos caroços...” desgostava-se o limão de novo...

Mas as frutinhas, cada uma feliz por ter uma característica especial que as diferenciavam das outras, nem ligavam para o que o limão resmungava...
“Ei gente, ouvi dizer que amanhã irão fazer uma salada de frutas conosco...”, falava animadamente uma das uvinhas. Todos ficaram muito felizes, menos é claro, o limão. “Ora, uma salada! Veja só que ridículo!”, dizia.

No dia seguinte, entra a senhora na cozinha, seleciona as frutas para a composição da salada. E o limão como sempre ficou de fora! Solitário, então ele passou a noite na cestinha de frutas, e desabou a chorar. A Cabeça-de-alho ouviu os soluços do jovem limão e perguntou o que tinha acontecido. “Ninguém gosta de mim, sempre fico de fora das conversas das frutas, e a senhora da cozinha nunca me pega para compor a salada de frutas. Buáááá...”, reclamava.

“Olha, amigo... não é querer falar mal, mas das vezes que vocês conversavam eu reparava, que todos falavam coisas positivas de si e dos outros, as frutas sempre se mostravam muito amigas, e se tinha algo errado elas conversavam reservadamente, sem agredir umas as outras, e você continuamente apontava os defeitos delas aos sete ventos...”, observou dona Cabeça-de-alho.

“Como você quer que eles gostem de você, se está sempre reclamando de tudo?”, disse dona Cabeça-de-alho. Foi ai que o limãozinho percebeu que seu azedume e ranço afastava todos de perto dele.

“Olha meu filho, eu sou uma senhora e já vi muita coisa nessa cozinha. Digo a você: quando você começar a ver o lado bom do mundo vai aprender que, sempre há uma qualidade em todo canto, e isso é que dá beleza à vida!”, disse caridosamente, dona Cabeça-de-alho.

Depois disso, o limão enxugou as lágrimas, pensou um pouco e foi dormir. Na manha seguinte, o milagre aconteceu! O limão, azedo e rançoso, tinha se transformado numa bela e suculenta laranja! E finalmente foi escolhido para compor a salada de frutas de vários sabores, diversificada e colorida.

Hellen Katiuscia de Sá
21 de março de 2005


Facebook   E-mail   Whatsapp




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa