Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade

SOBRE A LEI DO AMOR

SOBRE A LEI DO AMOR
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Somente se dá aquilo que se possui. Como, pois, exigir amor de alguém que ainda não sabe amar?

Comecemos por nós mesmos. O quanto nos amamos e o que nos permitimos em nome do amor?
Temos carências profundas, sentimos um vazio imenso dentro de nosso peito.
Buscamos respostas para nossa situação e só encontramos decepções por não sermos amados como gostaríamos e na intensidade que necessitamos.
Pensamos que damos muito mais do que recebemos, por darmos condicionalmente e esperando troco.
Vivemos num planeta que abriga seres nos mais diversos graus de evolução; nunca levamos isso em consideração.
Esperamos de todos, atitudes ao nível de nosso entendimento, compatível com nossa visão de mundo, na intensidade que vivemos.
Mas não é assim. Compartilhamos o mesmo palco com criaturas que vivem num padrão emocional e cultural do tempo das cavernas, juntamente com criaturas missionárias que vivem num padrão ético de um mundo superior; todos no mesmo caldeirão, dividindo espaços e emoções.

Todo mundo quer amor, mas cada um tem um conceito próprio do que seja amar.

Há indivíduos que para conquistar amor disparam inverdades, supervalorizando-se no afã de conquistar admiração e respeito por suas posições e propriedades físicas; enganam-se ao mesmo tempo em que tentam enganar aos outros. O sentimento que pode surgir daí em nada se parece com o amor, pois se pauta na superficialidade do ego.

Há os que tentam comprar afeto negando suas próprias necessidades. Abrindo mão de todos os seus princípios. Perdem, dessa forma, a tesão pela vida.
Renunciam a tudo em nome do amor, quando se dão conta do equívoco cometido, fazem o jogo da vítima, atribuindo ao outro a razão de seu vazio existencial.
Os que só dizem sim, como forma de comprar carinho e atenção, nunca terão algo realmente seu.

Esperar que pais, filhos, amigos e esposos preencham nosso vazio interior com o amor que não damos a nós mesmos, por esquecermos nossos próprios recursos e possibilidades, é insensato de nossa parte.

Fortalecendo-nos em nossas carências, seremos fortes para darmos sem nada querer em troca, pois já estaremos abastecidos do que mais necessitamos.

Autor Desconhecido

“Procurai ver o mundo com mais amor. Ao vibrar amor, suas vibrações ficarão tão perto de vós, tão dentro de vós, que se transformarão em amor para vós mesmos. Procurai mentalizar a Harmonia e esta harmonia cada vez mais ficará gravada em vossa mente espiritual. Procurai vibrar e irradiar o Perdão e estas vibrações retornarão ao vosso ser e também sereis perdoados. Vibrai mais longe, com mais vontade e de tanto vibrar elevação e pureza, transformar-vos-eis em pequenas luzes que, unidas, iluminarão o caminho de muitos e os vossos próprios caminhos.”

(Do livro Gotas de Amor – Psicografia de Maria de Nazaré – 18/07/1974)
Publicado em:




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa