auravide auravide

VENHA O MEU AMADO PARA O SEU JARDIM

Facebook   E-mail   Whatsapp

(Cântico dos Cânticos)

“Estando o rei no seu divã, meu nardo exalou o seu aroma.”

Cap.1. - Vers.11,12 Cânticos de Salomão)

"Vistes por ventura aquele
a quem minhalma ama",
o meu Querido, o meu Amado?
Em que perdidos sítios vaga
que custa tanto a me encontrar?
Por engano ou magia, queda-se encantado
em outros braços?
Por que não atende ao meu chamado?
Por que vacila e tarda tanto, o meu Amado,
eu sinto já, no cansaço da vigília,
que estou a soçobrar.
Qual encruzilhada confundiu o meu Amigo
e do meu caminho fê-lo desviar?
Por que não vê a minha porta aberta
e o lume que dia e noite, com azeite
santo e virgem, estou a alimentar?
Não sente, o coração do Amado
que sem nunca adormecer, vigio
e o chamo, canto, oro
porque a minha lamparina
não pode se apagar?
Postada à porta, radiante e bela
velando e orientando o rumo,
o prumo, aqui, me saberá.
Rosa dos Ventos, Estrela do Oriente,
tua rota e passos,
iluminando estarei, eternamente,
Querido Amado e Amante,
porque não tens hora para me chegar!

Claudette Grazziotin

Facebook   E-mail   Whatsapp




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa