Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade

ZUM... ZUM... ZUM DAS ABELHAS - SOMOSTODOSUM KIDS

ZUM... ZUM... ZUM DAS ABELHAS - SOMOSTODOSUM KIDS
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Havia uma nova turma de abelhinhas na colméia. Elas tinham nascido no inicio da primavera. Eram todas bonitinhas, fofinhas e com listras pretas. Uma delas, porém, foi separada das demais, logo ao nascer. Tinha que ser educada à parte das outras.

As abelhinhas (muito curiosas), descobriram que havia uma abelha diferente e queriam saber como ela era. Fizeram um plano, escolheram a irmãzinha mais danada e faladeira para ir na porta da colméia, onde essa abelha misteriosa morava.

- Anabela, você a chama para ver uma flor, e ai você ver como ela é, depois conta pra gente - disse uma delas. Anabela concordou.

O plano foi posto logo em ação. Na frente do quarto da abelhinha misteriosa, Anabela fez exatamente como o combinado; esperou um pouco e lá vem a abelhinha misteriosa. Quando Anabela a viu, ficou paralisada.

Elas tinham a mesma idade, mas a outra abelha era enorme! “Puxa vida! Como você é grande! E não tem listras!”, gritou Anabela. E disparou a falar que todas as outras tinham listras e nenhuma era daquele tamanho. Disse ainda que a abelhinha misteriosa não pertencia à sua família.
Isso deixou a abelha sem listras muito triste, pois Anabela sorriu e foi voando contar paras as outras, que a abelha misteriosa era feia.
Passaram-se uns dias, e as abelhas adultas da colméia já tinham o conhecimento de que as pequeninas já sabiam da existência de sua irmãzinha diferente. Então a Rainha da colméia resolveu apresentar logo a misteriosa abelhinha a seu povo.
No dia seguinte, a reunião foi feita. Todos os súditos da Abelha-Rainha estavam presentes no salão da colméia. Veio a rainha com a pequena Liz, ela era a misteriosa abelhinha sem listras, das quais as outras abelhinhas zombavam.

- Súditos queridos, quero apresentar-lhes, Liz, sua princesa. Ela nascera diferente, porque será minha sucessora na colméia. As Abelhas-Rainha nascem maiores do que as outras e sem listras. É um momento de muita alegria, que quero compartilhar com meu povo.

De repente as pequeninas olharam-se entre si. Sentiram vergonha por terem zombado de Liz, por ela ser diferente. E nesse dia todas as abelhinhas aprenderam, que não se deve discriminar ninguém, por ser destoante, pois cada um tem sua qualidade positiva e é especial a seu modo.

Hellen Katiuscia de Sá
Escrito em: 24 de março de 2005

Publicado em:




As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo de uso STUM.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa