auravide auravide

A força do inconsciente!



Já escutaram a afirmação “Quem nunca pecou atire a primeira pedra!”. Pois é. Podemos afirmar que a todos, independente da idade, já tiveram um momento em que a irritação surgiu inexplicavelmente, e com todo o furor. Sem motivos aparentes, sem causas prováveis, eis que ela se apresentou em nossos comportamentos, despertando reações ai sim, de acordo com o perfil de cada um.

Nesse momento é como se uma nuvem negra estivesse a envolver a pessoa. Por maior que seja o sol, tudo permanece cinzento. Nesse momento não se deve falar nada, pois tudo irá piorar. Às vezes este mau humor leva dias para passar e, quando acontece, ficam perguntas sem respostas dela para com ela mesma. “Por que fiquei assim?”; “O que está acontecendo comigo?”, são algumas delas.

A vida é dinâmica e nossa memória consciente não guarda todas as ocorrências, mas nosso inconsciente sim. Muitas vezes a pessoa apresenta situações que não tem aparentemente nenhum fundamento, mas de repente explode um “vulcão” interior, levando ao choro compulsivo ou à raiva desenfreada e, então, fragmentos de experiências vividas começam a surgir.

Momento de apenas observar e principalmente não se julgar. Os registros de nosso inconsciente estão vindo à tona para que possamos limpar estas marcas que, embora não tívessemos consciência mais de suas existências, estavam agindo em nossos comportamentos e deturpando nossas ações, distorcendo nossas vontades e nos forçando a uma percepção errônea de que era isso mesmo que queríamos. Eis nossa necessidade de justificarmos nossas ações.

A surpresa que se sente quando se percebe que algo de há muito tempo ainda estava vivo em nós é de impressionar. As pessoas ficam passadas, necessitando de um tempo para absorverem o que está acontecendo com elas.

Só então se torna possível a reflexão calma e consciente dos verdadeiros significados daqueles fatos em suas vidas. A capacidade do ser humano em, através da razão, sobrepujar suas próprias emoções é muito grande. Então, como deixar que emoções, que até aos olhos da própria pessoa, parecem tão infantis, tão tolas, possam ser vistas com todo o peso que de fato tiveram?

Mas como o subsolo de onde é retirado o petróleo e,com o tempo, vai se formando um vazio, vácuos que precisam ser preenchidos e um dia o farão através de tremores ou mesmo terremotos, onde se acomodarão novamente, o inconsciente também necessita retirar energias que estão atuando e atrapalhando o desenvolvimento pleno do ser.

Sofrem mais os que relutam em admitir que fatos ocorridos há tanto tempo possam ainda estar atuando e tendo significados que não gostariam que tivessem. Nosso inconsciente é como a parte encoberta pela água do iceberg: existe, mas não é visto.

Permitir-se um mergulho “nessas águas” para identificar o que está oculto pelo crivo do consciente favorece em muito o bem viver.
Texto Revisado

 

Publicado dia 19/3/2018
  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstar Avaliação: 3 | Votos: 237




Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa