auravide auravide

O lado escuro da alma e as doenças da modernidade



Sabemos que todo espiritualista conhece o sentido da luz em sua vida, em sua busca por evolução. Muito se fala também sobre a sombra, nosso lado sombra. Mas o que seria isso mais especificamente?

Sabemos que a luz é o caminho da bondade, da caridade, da escolha pelo modo certo em detrimento do negativo para se viver. A luz tem a ver com a manifestação do "Ser Crístico", posição que precisamos buscar se queremos viver em sintonia com a "verdade" do mundo e seguir os desígnios que o Divino espera de nós. Mas e a sombra? Bem, na verdade, muita gente confunde a "sombra" com a "treva" e elas não são a mesma coisa.

Pense comigo: para existir sombra é preciso que exista também a luz. A sombra sempre reflete o lado oculto de qualquer objeto que está iluminado (e muito) do outro lado. A sombra também só ocorre quando algo atrapalha a manifestação da luz naquele ponto. Assim, também somos nós: temos coisas dentro de nós que encobrimos e guardamos em nosso sótão, em nosso porão interno. Quando dizemos que temos alguma coisa no nosso lado sombra, não necessariamente quer dizer que temos algo de mal (ou mau) em nosso modo de ser, mas que não dominamos pela mente consciente ou de que não temos consciência (consciência simbolicamente é representada pela luz).

Ter consciência de algo é focar um dado ponto com a luz de nosso discernimento, de nossa mente, de nosso raciocínio e de nossa consciência. Quando uma pessoa tem consciência de quem ela é, da ação da espiritualidade sobre sua vida, do seu papel na vida social, familiar, de como sua energia se projeta e altera a realidade à sua volta, dizemos que esta pessoa é uma pessoa iluminada, que tem uma vida na luz e que está no caminho da evolução pessoal. Trilhar este processo de autoconhecimento, de busca espiritual no sentido de entender quem é e o que a vida quer de si, é o próprio sentido da vida.

E a sombra tem um papel interessante nesse processo: ela é um porão escuro onde se encontram alojados nossos conflitos interiores. Nossos desencantos, nossos temores, nossas tristezas, nossos desconfortos sem causa aparente, são somente a forma como nosso Ser Interior se expressa e tenta, assim, se curar desses conflitos. Muitas vezes até mesmo nossos problemas de relacionamento, que se repetem incessantemente durante nossa vida, têm no nosso "porão" subconsciente o conflito que nos remete a essa repetição e não conseguimos ver isso com os olhos da mente consciente.

"Doenças da alma" como são chamadas, ou "doenças da modernidade" como todos conhecemos, são muitas vezes um processo do nosso Ser Interno em tentar sobreviver ao grande sofrimento que esses conflitos nos trazem internamente. E esse sofrimento muitas vezes não é compreendido por nossos familiares, as pessoas com quem convivemos; trata-se de um sofrimento, como já dissemos, "da alma" e não pode ser visto fisicamente. Muitas pessoas que convivem conosco tendem a ver nossos sintomas com desconfiança, pois pensam pelo ponto de vista delas, e somente o doente sabe da intensidade e do grande sofrimento que vive em sua alma.

Ninguém precisa viver sofrendo. Existem caminhos para lidar com esses conflitos, para amenizar, resolver e sedar esse sofrimento. O autoconhecimento e a espiritualidade são caminhos muito importantes para quem quer conhecer sua alma, sua missão na vida, e aprender algo mais sobre si mesmo na sua essência. Ocorre que muitos destes conflitos são da ordem do inconsciente e por isso inacessíveis pela vida da mente consciente. É preciso ir mais fundo, mais longe dentro de si mesmo, e para isso precisamos quebrar a barreira do Ego, deixando de lado a idéia de que "somos autosuficientes", de que somos pessoas "fortes" e que não aceitamos falar nossos problemas pra ninguém.

Para passar por um processo terapêutico, muito mais do que força, é preciso coragem. Não pra falarmos de nossos problemas para outra pessoa, mas para falarmos de nossos problemas para nós mesmos e vermos coisas que não temos como ver de outra forma. É alterar o movimento de nosso Ser inconsciente e trabalharmos esses nossos conflitos para que o sofrimento ali contido possa sair da sombra e passar à verdade, à exposição da luz de nossa consciência.


Roberto Gwydion é terapeuta e tarólogo - tarologoweb

Texto revisado por Cris


Publicado dia 24/3/2007
  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 27



foto-autor
Autor: Paulo Zonta   
Terapeuta e Coaching
E-mail: paulozontaescritor@gmail.com | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa