auravide auravide

Será que regredimos espontaneamente?

por Silvana Giudice

Publicado dia 7/5/2008 em Almas Gêmeas

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Não sei. Mas esta é a sensação que já tive algumas vezes em minha vida.
Será que não "regredimos" involuntariamente em determinadas situações como se já tivéssemos vivido aquele momento?
Será que não "regredimos" quando somos apresentados a determinadas pessoas, mas temos a impressão que já a conhecíamos de longa data?
A primeira vez que aconteceu comigo, de uma maneira inesquecível foi aos 13 anos ao assistir um filme no cinema "A GRANDE VALSA".
O filme contava sobre a vida de "Strauss", sua música, composições e principalmente o seu grande amor por uma mulher mais velha. A magia da valsa, os movimentos delicados e o romantismo de uma época que eu tenho certeza "já tinha vivido".
Como se explicam essas coisas?
Mas o que mais me fascinou foram os lugares: Viena, seus bosques e palácios.... tudo aquilo me transportou para estes lugares. Eu me sentia completamente familiarizada. Era emoção e acima de tudo uma "inexplicável memória".
Saí do cinema numa mistura de "transe" e "extase".
Como explicar "sensações" assim em uma menina de 13 anos, que vivia o movimento da Jovem Guarda, dos Beatles, da Bossa Nova?
O mais curioso é que quando cheguei em casa e contei para minha mãe toda emoção daquela tarde, ela também surpresa me disse: Voce sabia que a sua bisavó paterna era austríaca?
A verdade é que muitos de nós já vivemos momentos como este, que de repente o mundo pára e o momento presente se mistura a cenas do passado.
Hoje em dia, o mesmo acontece quando ouço qualquer referência a Irlanda, à cultura, à música e ao povo"celta".
Eu me "transporto" no espaço e no tempo nas "Brumas de Avalon"!!!
Loucura?
Quantas vidas não vivemos? Como separá-las?
Nascemos, morremos, renascemos e fatos marcantes permanecem nos registros da memória.
Será?
Uma só "alma", um só "coração"?
Acredito que é justamente no coração que explicamos o "inexplicável"!
Se estes "registros" do passado são tão marcantes, será que também não nos deixa uma "mensagem" daquilo que estamos necessitando dar um pouco mais de atenção?
Será que não temos nestes momentos "elementos" para que exploremos mais o nosso caminho de evolução?

Texto revisado por: Cris

Silvana Giudice
terapeuta holística
fone: 3586-8885 e 9590-0515


Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 5

foto-autor
Sobre o Autor: Silvana Giudice   
Psicoterapeuta Reencarnacionista Numerologia Pessoal- Empresarial- Vocacional Terapia Floral Tarô Aconselhamento Endereço- Tatuapé- proxima Metrô Carrão telefone- (011) 3586-8885 e 98706-0806 Tatuapé- São Paulo mais informações- [email protected]
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa