auravide auravide

Júpiter direto e Urano retrógrado em 11 de agosto


Facebook   E-mail   Whatsapp

Sob raios de domicílio da força do Sol em Leão, Júpiter, retrógrado desde abril passado, retoma seu movimento progressivo neste dia 11 de agosto, e começa a percorrer seu último período em Sagitário tropical, que começou em 8 de novembro de 2018. Ou seja, Júpiter segue direto dia 11 agosto até ingressar em Capricórnio, o seu signo de queda, ou o oposto de sua exaltação Câncer, em 2 de dezembro de 2019. Quando então a tônica do cardeal de terra será cada vez mais forte até a tão aclamada conjunção a Saturno domiciliado, em 2020.

Assim, nesse período temos a última janela de tempo para conferir se a direção está correta, testar a bússola e o leme, conferir os cálculos do astrolábio, ou o resultado dos determinantes finais antes de começar a empreitada e seguir em frente definitivamente. Uma vez que os cálculos sejam concluídos, a direção seja definida, e as pedras comecem a ser assentadas, será bem mais complicado rever o projeto em sua base. Sendo até possível fazer ajustes, mas com o projeto já em andamento e a construção a pleno vapor, não há como sair mais da rota traçada sem ter de recomeçar tudo de novo. Ou até mesmo, o que começar fora de rota ou fora do prumo, talvez tenha que ser demolido completamente, para recomeçar do zero, no alinhamento correto e na direção adequada.

Júpiter domiciliado em Sagitário, especialmente em seu período retrógrado, se reflete na profunda tendência atual de tentarmos encontrar sentido em tudo. É como esperar um eco, gritamos, agimos, e paramos para ouvir e sentir (retrógrado) se o que vivemos repercute com nosso ser interior. E quando repercute, brilha forte como o Sol.

Se o “eco” vibra e ascende o ser interior, como um filamento de tungstênio em uma lâmpada, ilumina todo o mundo ao redor. No entanto, para isso, não só temos que estar devidamente “alimentados” conectados ao todo, como os fios da polaridade positivo/negativo da energia, como também separados em um breve vácuo, para manter a integridade do eu individual, como no interior das lâmpadas incandescentes. E então, “Fiat Lux” faça-se a luz! E brilhamos intensamente iluminando todo o mundo ao redor como simples consequência de nossa plenitude.

É um ponto de equilíbrio muito especial, estar conectado ao todo, sendo alimentado, ao mesmo tempo em que se mantém uma individualidade pessoal, completa e separada, e que simplesmente por existir e ser alimenta os outros (leão). O que traduz esse conceito é o símbolo do signo de Aquário: duas ondas horizontais paralelas, uma sobre a outra, iguais e muito próximas, mas nunca se tocam, expressão da dualidade da realidade. O ser humano do símbolo de Aquário fornece água ao mundo, mas não toca na água que livremente oferta, dá o essencial, fundamental e necessário ao todo, ao mesmo tempo em que mantém sua individualidade íntegra “sem se molhar”, complementando leão, seu signo oposto.

Aquário regido tradicionalmente por Saturno, e ligado ao moderno Urano, das tecnologias de ponta. Aqui entra Urano, oitava superior de Mercúrio, síntese de Marte/Mercúrio, que neste dia 11 se movimenta também, mas de forma oposta ao movimento de Júpiter, de progressivo para retrógrado. Sem se relacionar, mas de certa forma misteriosa pendendo a balança do movimento de Júpiter.

Assim, a partir deste dia 11 de agosto, de Júpiter progressivo, teremos uma mudança significativa nas repercussões de percepção do que pode ser projetado para além do que somos. Afeta as expectativas e a busca pelo que vislumbramos para o futuro.Também traz para a cena uma certa necessidade de seguir seu instinto, apostar pesado no seu palpite, na sua força, na sua ideia, indo até contra a maré, não para impor atritos, mas como simples consequência da sensação fundamental de buscar algo maior que traga água fresca para a sede da alma.

Que faça o coração (Leão) vibrar por algo que não está no roteiro, que vence a rotina, e que pulsa e desperta o espírito que está recolhido um passo atrás da vida e que move toda a realidade. São os sentimentos criativos sagrados que geraram a sua canção preferida, o seu livro de cabeceira, a imagem que faz você não desistir e seguir em frente apesar de tudo. Júpiter ainda aplica trino separativo, Marte e Vênus acompanham o rei em Leão

A chave será manter-se conectado de forma consciente a cada ser e lugar em que você existe, respeitando de forma nobre e grata todo o que toca e cerca sua vida e seu caminho. Ao se conectar ao todo e sentir o que faz seu ser vibrar, que traga um sentido real e importante em sua vida, siga em frente, seja nobre e forte, não importa o que pensem ou digam. Para o brilho interior ser forte, como Sol, Marte e Vênus em Leão, há que haver uma individualidade separada, mas que se alimenta (polaridade negativa) e também supre (polaridade positiva) a realidade ao redor de uma forma bela e equilibrada.

Exatamente como um belo e quente dia de Sol em pleno inverno..

Bons ventos...

Texto revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Fabrizio Ranzolin   
Fabrizio Ranzolin é astrólogo, escritor e professor em cursos holísticos alternativos. Membro CNA Astrologia do Brasil. Ativista ambiental na preservação da natureza.
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Astrologia clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa