auravide auravide

Que Ansiedade é essa?

por Ivan Maia Fernandes

Publicado dia 26/5/2008 em Astrologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Quem não sente ansiedade ou já sentiu alguma vez? Nesse mundo globalizado, competitivo, de possibilidades e estímulos “mil”, nos deparamos com tudo muito rápido e para ontem, ou tudo ou nada, ou vai ou racha. Tornaram-se freqüentes aquele aperto no estômago ou no peito, o “nervosismo sem motivo”... aquela sensação estranha, um querer que algo aconteça logo. E as noites mal dormidas?! Já fazem parte da rotina de muitos. É a “famosa” ansiedade se manifestando!

A maioria de nós não degusta a vida, aproveitando-a em sua plenitude. Fazer coisas simples como não só olhar, mas ver; não só comer, mas saborear; não só falar, mas conversar; não só transar, mas fazer amor... aprofundando visões, sabores, questões, pensamentos, sensações, sentimentos... Queremos ir logo “aos finalmentes”, sem dar importância aos meios, o antes e o durante. E, mal começamos o que estamos fazendo, já pensamos em algo novo a “conquistar”. Dividimos nossa energia com o passado, o presente e o futuro, e não nos concentramos no agora, que é o nosso “presente”, o que temos realmente, a vida. Retiramos o poder do agora, perdemos o foco.

Não abordo aqui o tema “ansiedade” de forma tradicional, descortinando teorias da Psicologia, ou partindo de elementos psiquiátricos. Definitivamente, não é o objetivo desse espaço. Vamos olhá-lo num contexto mais amplo, holístico, e partir do princípio de que tudo que existe está interligado. Então, se somos um com o Universo, se somos todos um, e a separatividade é uma mera ilusão, é natural que soframos quando nossos semelhantes padecem, ou os animais, ou as florestas, com a destruição da camada de ozônio, com o efeito estufa, quando acontece um terremoto na Ásia, uma bala perdida acha uma corpo inocente, um avião cai... enfim, quando algo afeta o planeta Terra e tudo que existe sobre ele, certo?

Muitas vezes somos tomados por uma ansiedade que não se sabe de onde ou porque vem. Ficamos ansiosos esperando alguém que não chega, que se atrasa ou que não telefona, a data da formatura, o dia do pagamento, o jogo de futebol, um prazo qualquer a cumprir, ir ao médico ou dentista, o resultado de um exame, começar a sessão de cinema etc. Ao tentarmos explicar o que está se passando, o porquê de nossas reações, incômodos e inquietudes diante de situações deste tipo, tendemos à superficialidade, banalizando nossas sensações e, até mesmo, incorporando a ansiedade como algo natural de nosso cotidiano.

Possuímos muitos corpos, como o corpo físico, o corpo etérico, o corpo astral e o corpo mental, que se comunicam entre si. Além disso, também estamos ligados ao Eu Superior e à Divina Presença Eu Sou por cordões chamados Antakarana, Sutratma e Cordão da Consciência. E mais, estamos conectados aos nossos ancestrais, familiares e pessoas com quem nos relacionamos, numa intrincada teia energética. Só isso já nos ter sentimentos que nossa consciência física, limitada, não consegue discernir, pressentir coisas, ou ter inúmeras sensações inexplicáveis.

Em algum momento do tempo e do espaço, decidimos encarnar neste planeta, país, estado, família, neste corpo, com este sexo. Se a Terra vai passar em um futuro próximo por alguma grande mudança, como já aconteceram inúmeras vezes, há milhares de anos, podemos supor que, embora nossa consciência física não tenha conhecimento racional, nosso espírito o tenha, certo? E isso, de certa forma, é passado para nós. Se já nos tornamos ansiosos por tanta coisa pequena, como ficaríamos recebendo sinais, inconscientes, de nossa alma, pela proximidade de tais acontecimentos?

E os bloqueios e tarefas, que precisamos trabalhar, e que aparecem no Mapa Astral? Nesse contexto, o chamado “inferno astral”, a ansiedade intensa que, muitas vezes, se apodera do indivíduo um mês antes da data do seu aniversário e o futuro aniversariante não cumpriu com a “tarefa” que lhe fora destinada no ano que se encerra. Sim, porque a nossa identidade cósmica, ou DNA cósmico, contido no Mapa Astrológico de Nascimento precisa ser honrado. Os bloqueios e os carmas devem ser resolvidos, e o darma, ou propósito de vida, realizado.

Yoga, meditação, exercícios físicos, florais, reiki, enfim, muitas terapias ditas alternativas conseguem amenizar ou até resolver problemas de ansiedade. Aquela sensação de que o tempo não passa será naturalmente substituída pela de que o tempo está passando rápido demais, mostrando que a vida está sendo bem vivida. Afinal, o tempo é relativo, certo?

Um beijo de Luz e Paz em seu coração...



Texto revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 52

foto-autor
Sobre o Autor: Ivan Maia Fernandes   
Astrologia, Coaching, PNL, Astro Coaching, Mesa Radiônica, Instrumento Radiônico, Astro Radio Coaching, Tarot Alquímico, REIKI, EFT, Cura Reconectiva, Reconexão, Alquimia e Renascimento. Consultório em Curitiba-PR - tel.: (41) 99644-3111 - E-mail: [email protected]
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa