auravide auravide

Acabou do nada...


Facebook   E-mail   Whatsapp

Você levou uma invertida. Ele não a quer mais. Ela acabou o relacionamento do nada. E você fica sem rumo. Começa a procurar advogada, psiquiatra, terapia de casal, mas ainda não aceita. Chora no ombro da mãe. Procura a sua turma. Uma das amigas a leva em uma vidente. E os amigos falam que ele/ela era um embuste e fez um favor de cair fora da sua vida, que tem 7 bilhões de pessoas no mundo e no mínimo uma centena delas compatível com você. Só que nada a conforta.

Não há relacionamento perfeito. Há muito que trabalhar para o vínculo. E a relação amorosa que nasce espontaneamente e maleável, precisa de ajustes, reajustes, direção, paciência, acolhimento, criatividade, energia, bondade, gentileza e amorosidade para suportar os dias de chuva e de sol.

Você deu tudo de si e investiu alto no seu ativo mais importante nessa história, ou seja, você investiu seu tempo.

E agora o outro quer o divórcio.

Não consegue entender qual parte da história você perdeu para que as coisas acabassem assim. Você percebia que a situação não era das melhores nos últimos dias, vários comportamentos o desaprovava e a conexão entre vocês não era mais a mesma. Mas a ideia de terminar e desistir do relacionamento não existia no seu coração. E o outro traz a ideia de romper tudo com tanta certeza e deixa você sem chão.

A minha experiência como advogada de divórcios é suficiente para dizer que um sempre se divorcia antes do outro. Há tanta desconexão no casal que cada um tem um ritmo. E não há divórcio sem dor.

Acredite que quem está no relacionamento emocionalmente satisfeito e com o coração preenchido e nutrido de amor não desiste da união, não pede o divórcio.

Diante das rupturas e encerramentos de ciclos cada um reage do seu jeito. Sentimentos de inconformismo, insegurança, arrependimento, tristeza, raiva, ódio e falta, viram nossos parceiros.

Calma.

É fundamental você entender que isso passa e tudo vai ficar bem. Importa você entender que você não tinha o outro, mas que você se “relacionava” com o outro. Estamos em processo de aprimoramento e evolução. E há muitas coisas boas, situações novas e pessoas para você conhecer.

Muitos entendem o divórcio como um castigo ou uma injustiça quando, na verdade, o fim de uma relação pode significar a libertação para a oportunidade de um relacionamento mais afinado com a nossa essência.

Problema todo mundo tem. A questão é como se resolve.
Texto Revisado





 

Gostou?    Sim    Não   

starstarstar Avaliação: 3 | Votos: 234


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Conteúdo desenvolvido por: Linda Ostjen   
Linda Ostjen, Advogada, licenciada em Letras pela PUC/RS, bacharel em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito da PUCRS, especialização em Direito Civil pela UFRGS e Direito de Família e Sucessões pela Universidade Luterana (ULBRA/RS), Mestre em Direitos Fundamentais pela Universidade Luterana (ULBRA/RS). Juíza não togada na Comarca de Viamão.
E-mail: lindaostjen@gmail.com | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Autoajuda clicando aqui.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa