auravide auravide

Cure a mulher ferida que existe em você através dos arquétipos das Deusas Gregas

por Adriana Mantana

Publicado dia 20/10/2020 em Autoajuda

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Os arquétipos das Deusas Gregas podem influenciar positivamente as mulheres em situação de dor, angústia ou sofrimento. Se as mulheres conseguirem trabalhar de forma consciente com estes arquétipos, poderão ressignificar muitos processos dolorosos, diminuindo o tempo de sofrimento.

Existe uma mulher ferida dentro de cada mulher, vivemos em um mundo em que o arquétipo da donzela (extroversão, metas, resultados) é super valorizado.

O fato é que a mulher é cíclica, biológica, emocional e psicologicamente falando.

A mulher ferida pode estar soterrada com anticoncepcionais, com métodos que suprimem a menstruação por exemplo.

A força da mulher, inteira e integrada, está no reconhecimento do seu ciclo menstrual, suas fases e arquétipos que rege cada fase do mês.

Existe muita força em nossa ancestralidade feminina, que infelizmente ainda não foi reconhecida.

A grande questão é que sabendo ou não sobre arquétipos femininos, eles influenciam complemente a mulher.

A biologia feminina é completamente diferente da masculina.

Mas por várias crenças ancestrais, as mulheres passaram a não aceitar o corpo, seu ciclo e nem o fluxo natural da natureza.

Estão ansiosas, medrosas e inseguras como nunca.

E tudo isto não é por acaso.

Isto foi construído e lapidado dia a dia, mês a mês e ano a ano.

A falta de auto aceitação passou de geração pós geração, um legado negativo que foi transmitido de mãe para filha.

Por isto que ao curar suas memórias com relação ao seu feminino ferido, você atua em toda a sua linhagem ancestral e em suas descendentes. Todas serão impactadas.

Isto pode ser uma escolha consciente. Uma decisão em ser o ponto terminal do mal.

Esta revolução é interna.

E as deusas pedem passagem para contribuir com você em sua cura emocional, psicológica e física.

Todas as mulheres, inclusive aquelas que já estão na menopausa, são influenciadas pelos arquétipos da donzela, mãe, feiticeira e anciã.

Somos influenciadas pela lua, quer queiramos ou não. Aliás, todos os seres vivos da Terra são, no entanto, as mulheres são ainda mais. Justamente porque existe uma sincronia entre o ciclo menstrual e as fases da lua.

Nosso segundo coração é o útero.

E dentro deste útero existem memórias de abuso, violência, crenças de morte e repressão de todas as mulheres de todos os tempos.

Jung cunhou o termo do inconsciente coletivo e fala sobre a influência dele em suas diversas obras.

Ou seja, em seu útero existem memórias de dor, da sua linhagem e de todas as mulheres que existiram, desde que o mundo é mundo. Este fato ocorre por causa do inconsciente coletivo.

Estamos vivendo um tempo em que a mulher é incentivada e pressionada a viver o arquétipo da donzela (o tempo todo), como eu disse acima. E o que isto representa na prática?

Isto representa que a mulher precisa se “sentir como um homem”, não pode ficar introspectiva e nem ir para sua caverna interna quando o seu sangramento mensal inicia. Ou seja, oscilar e ser cíclica é muito reprimido e mal visto de forma velada. No entanto, isto traz sérias consequências em sua vida. Dificuldades em sua vida afetiva, vida financeira, saúde e suas outras áreas. Pois a repressão não gera um bom efeito em hipótese nenhuma.

A mulher ferida que existe em você, requer cura e tratamento para fluir e ter realização e plenitude. Ao curar a mulher ferida que existe dentro de você, a cura do seu feminino ancestral também passa pelo processo curativo.

Algumas mulheres têm inclusive aversão de seu próprio sangue.

Nos atendimentos em consultório e à distância noto claramente isto e, como citei acima, isto traz sérias disfunções e problemas.

Chamo a atenção, porque isto é uma construção mental que foi implantada, que causa sérias patologias para a mulher.

Isto foi implantado na emoção, mente e coração feminino.

O convite deste artigo para você é: Questione suas próprias crenças.

A mulher ferida que existe em você clama por sua atenção.

Ela está cansada de ser silenciada, suprimida, abusada e humilhada.

Dentro de todos os seres humanos existe o aspecto feminino e o aspecto masculino.

Tanto homens como mulheres, estão com o feminino ferido.

E vemos isto através da queima das florestas e os maus tratos com relação a terra.

Aliás, a Terra é feminina. O solo representa um grande útero que plantamos, regamos e colhemos.

Então, como os arquétipos das Deusas podem ajudar o seu feminino ferido?

Pelo reconhecimento. Reconhecendo que dentro de você existe cada uma das deusas abaixo.
  • Artémis (Donzela): Pré-ovulação – Primavera – Lua Crescente.
  • Démeter (Mãe): Ovulação – Verão – Lua Cheia.
  • Hécate (Feiticeira): Fase Lútea – Outono – Lua Minguante.
  • Perséfone (Anciã): Menstruação – Inverno – Lua Nova.
Se a mulher entrou na menopausa e não menstrua mais, ela precisa seguir os movimentos da lua. De acordo com a especificação acima.

A verdadeira força da mulher está no útero, independentemente se ela o retirou fisicamente ou não, energeticamente ele continua no mesmo lugar.

Ele precisa ser honrado.

Quando a mulher é ancorada com os arquétipos das deusas gregas, consegue curar o seu útero de suas memórias de dor, ela consegue fluir em todas as áreas de sua vida. Sente uma profunda conexão com a mãe Terra, cura a relação com a sua mãe, avós e todas as ancestrais. Aumenta o seu nível de amor-próprio, autoestima, autoconfiança e reduz drasticamente a ansiedade e o medo, pois consegue confiar na vida. Ela consegue soltar e sair do controle, pois todos os meses vivencia a morte metafórica através do seu próprio ciclo menstrual.

Portanto, olhe e cure o seu feminino ele te trará mais paz, serenidade e equilíbrio.

Aprenderá a confiar na vida e conseguirá sair da necessidade de controlar tudo, pois controle e metas são aspectos do masculino. Toda mulher possui o aspecto masculino e feminino. O que vim chamar atenção neste texto é porque as mulheres estão com a parte feminina suprimida e ferida, e estão vivendo predominantemente com o aspecto masculino.

Se você chegou até aqui no final deste texto, tenho alguns caminhos que poderá optar por percorrer.

Como disse acima trabalho com mulheres, com sessões individuais de atendimento e também ministro cursos.

Criei um curso para trabalhar o feminino ferido. Ele se chama CURE O SEU FEMININO. Também trabalho com Yoni Egg uma medicina avançada feminina. As primeiras 10 mulheres que lerem isto e optarem por fazer esta imersão online vão receber um Yoni Egg de presente para trabalhar a cura uterina com o cristal. E se você não sabe o que é isto, não se preocupe pois no Curso eu ensino detalhadamente. Este curso foi validado por mim, por minhas clientes e alunas. Também trabalho os arquétipos gregos femininos. Para saber maiores informações e adquirir CLIQUE AQUI

Outro caminho que você pode escolher trilhar é o programa O DESAFIO DE SE AMAR, um programa de 40 dias, feito em um grupo no WhatsApp, após os 40 dias as integrantes receberão o acesso da plataforma online, com todo o conteúdo destes 40 dias. Serão 40 vídeos, 40 lições, 40 áudios. Uma jornada de Amor Próprio. Caso queira fazer parte CLIQUE AQUI

Ou se no seu caso necessita de algo mais profundo e personalizado, pode verificar a possibilidade de agendar uma sessão de terapia comigo, se este for o seu caso CLIQUE AQUI

Fiz uma meditação guiada de CENTRAMENTO E LIMPEZA no meu canal do YouTube, caso queira acessar CLIQUE AQUI aproveite e se inscreva no canal, vou adorar te ver por lá também.

Cuide-se com amor!

Abraços.

Instagram CLIQUE AQUI

Adriana Mantana

Texto Revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstar Avaliação: 3 | Votos: 2

foto-autor
Sobre o Autor: Adriana Mantana   
Bióloga, Terapeuta Integral, Consteladora, Renascedora, Terapeuta ThetaHealer®, Terapeuta de Barras de Access™, Floral de Bach, Radiestesista, Operadora de Mesa Quântica Radiônica, Cromoterapia, PNL, Mestre em Reiki Usui, Hooponopono, Cristaloterapeuta, Giver Deeksha, Terapeuta de Integração Quântica do Ser® e Ativista Quântica. CRTH 4103
E-mail: adrianagcl@gmail.com
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo A imaginação constrói os problemas
artigo Adestrar x Educar
artigo Luz e sementes conscienciais
artigo O que é o ego?

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa