auravide auravide

Fim do Casamento


Facebook   E-mail   Whatsapp

Quando o casamento acaba em divórcio a dor é inevitável, mas há remédios para amenizar essa fase.

O que fazer para não deixar este momento ainda pior?
Em primeiro lugar converse com o seu futuro ex-cônjuge.

O ideal para evitar maiores problemas é optar por uma modalidade de divórcio  consensual. Mas, mesmo que não seja possível a modalidade consensual, é importante conversar com o futuro ex-cônjuge de qualquer jeito. Há cônjuges que  brigam por tudo, desde a guarda dos filhos até sobre quem fica com os presentes de casamento.

A seguir,  consulte e contrate um advogado.

Verifique sua situação financeira.
Uma das coisas mais importantes a fazer é rever sua situação financeira.

Quem fica na casa?
Guarda dos filhos?
A pensão de alimentos?
Partilha de bens?

A divisão dos Bens dependerá do regime de bens escolhido antes do casamento.

É importante você ter ciência de que, se vocês não chegarem a um acordo, o Juiz decidirá o que fica com cada um e o valor da pensão, levando em conta as circunstâncias de cada caso, os filhos, patrimônio, compromissos etc.

Cada caso é um caso.

O advogado contratado irá lhes instruir acerca do que seria uma partilha justa, sugerir formas de alcançá-la e redigir um formal de partilha que será reconhecido e executável pelos tribunais.

A sua vida financeira e pessoal será aberta no caso do casal não conseguir alcançar um acordo de divórcio.

Tanto os advogados quanto o Juiz e Tribunal saberão quanto cada um ganha e quem possui o quê, de modo que os bens possam ser partilhados de maneira justa e as futuras necessidades financeiras avaliadas – em especial, se você tiver filhos.

Assim, se os cônjuges não revelarem seus dados abertamente, tanto o juiz como os advogados poderão requerer a apresentação de declarações de imposto de renda e comprovantes de rendimentos mensais, além de outros documentos como certidões públicas que comprovem a propriedade de bens.

Diante de todo o exposto, é bem melhor tanto para você quanto para seu cônjuge que conversem e, como adultos, acertem tudo.

Os dois sairão melhor e os filhos também. E todos os envolvidos sairão ganhando tanto financeira quanto emocionalmente.

Quando um projeto de vida acaba é natural você sentir um turbilhão de emoções. Mantenha o equilíbrio e, se puder, além do advogado consulte um terapeuta para você passar a fase com mais força e fé.

Linda Ostjen, Advogada

Texto Revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstar Avaliação: 3 | Votos: 239


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Conteúdo desenvolvido por: Linda Ostjen   
Linda Ostjen, Advogada, licenciada em Letras pela PUC/RS, bacharel em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito da PUCRS, especialização em Direito Civil pela UFRGS e Direito de Família e Sucessões pela Universidade Luterana (ULBRA/RS), Mestre em Direitos Fundamentais pela Universidade Luterana (ULBRA/RS). Juíza não togada na Comarca de Viamão.
E-mail: lindaostjen@gmail.com | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Autoajuda clicando aqui.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa