auravide auravide

O Ciúme ou a Confiança, quem vencerá?



Este tema é dos mais comuns de todos, antigo, milenar e atual também, presente nas vidas dos casais que escolheram aprender juntos a viver a vida compartilhada, muitos ainda estão na arena dos gladiadores.

Afinal, o ciúme ou a confiança quem vencerá?

De um lado temos a confiança que é mantida, alimentada pela segurança, do outro lado temos o ciúme alimentado pela insegurança, é uma luta titânica e o resultado deste combate será definido pelo casal, só quando há equilíbrio e bom senso nos comportamentos e atitudes podemos gerar a sensação de segurança que alimenta a confiança e neutraliza o ciúme.

O ciúme é  uma arma criada pela insegurança dos que ainda não aprenderam a amar verdadeiramente, a confiança só se adquire com a certeza do amor correspondido, mas para se ter amor correspondido é preciso amar a si próprio primeiro para só então poder amar o outro e então ter o amor correspondido, portanto quem alimenta o ciúmes no coração está em desequilíbrio e não consegue perceber o quanto tóxico o ciúme pode ser para um relacionamento.

A confiança e o ciúme são como o dia e a noite, se um deles reina o outro não pode existir, quando um chega o outro se vai, é preciso saber resistir aos impulsos do ciúme que cega e torna irracional, analisando friamente os próprios pensamentos de desconfiança a pessoa ciumenta irá constatar que esses pensamentos são causados por fantasias engendradas pela mente despreparada, em desequilíbrio.

Ame com o coração e saiba colocar a razão na frente de seus pensamentos, neste campo de batalha a mente e o coração disputam a relação, saber avaliar o que é tóxico e o que é saudável nesta disputa é essencial e além  disso, tomar uma atitude inteligente corrigindo-se antes que seja tarde demais, porque ninguém consegue conviver  no ambiente vulcânico do ciúme com seu calor exagerado, lançando rochas á distância, suas lavas incandescentes que carbonizam ao toque e sua nuvem tóxica que impede a respiração da vida.

Ser saudável para viver uma relação equilibrada, com confiança, respeito a si mesmo e ao outro é uma boa receita, desenvolver o auto controle e saber que ninguém nesta vida é dono de ninguém, ninguém é propriedade de ninguém, um amor possessivo, que escraviza não é amor é um desequilíbrio grave e precisa ser tratado antes que seja tarde.

A pessoa ciumenta não se ama, nem se respeita, se vê muito prejudicada em sua capacidade de amar e prejudica qualquer relação que venha a ter.

O ciúme ou a confiança, quem vencerá?

Isso é você quem decide caro leitor...

Sejam  felizes, desenvolvendo confiança, respeito próprio e amando primeiro a si mesmo, para então dar e receber amor verdadeiro enquanto há tempo.

João Luiz Sposito- Brasília-DF

Junho 2018
 

Publicado dia 12/6/2018
  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstar Avaliação: 4 | Votos: 4



foto-autor
Autor: JOÃO LUIZ SPOSITO   
João Sposito, atende em Brasília-DF, Terapeuta em Bio energética(par magnético), Reikiano, cromoterapeuta, espiritualista desde 1998, realiza assessoria espiritual personalizada e aconselhamento. Agendamento de consultas: presencial e a distância, (61) 982247680 whatsapp.,
E-mail: jlsposito@hotmail.com | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa