auravide auravide

Fantasmas do passado

por Flávio Bastos

Publicado dia 5/11/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp



"A gente quer ter voz ativa, no nosso destino mandar, mas eis que chega a roda viva e carrega o destino pra lá..." (Roda Viva, Chico Buarque)



As sombras do passado, ou seja, os traumas psíquicos e as relações mal ou não resolvidas com as figuras referenciais materna e paterna na infância, são os "fantasmas" que costumam nos amedrontar nas crises depressivas e nos conflitos de relação afetiva com o sexo oposto.



Um pai ou uma mãe demasiadamente austeros e controladores ou, ao contrário, exageradamente liberais, permissivos, e até omissos, são responsáveis por filhos adultos inseguros, desconfiados, insatisfeitos, dependentes, agressivos, irresponsáveis e, como conseqüência, imaturos.



Pessoas adultas com essas características, se somadas a traços negativos de caráter que trazem de outras vidas, tornam-se verdadeiros "coquetéis ambulantes" prestes a explodir a qualquer momento. E essas "implosões" internas, muitas vezes manifestadas para o externo, vêm em forma de crises ou surtos de origem psíquico-espiritual que podem ser de caráter autodestrutivo ou agressivo em relação a terceiros.



Em inúmeros casos de fixação patológica ao passado infantil, o processo de autoconhecimento que reúna paralelamente uma prática espiritual ou uma técnica meditativa que seja orientada e equilibrada, associada a um acompanhamento psicoterapêutico que tecnicamente promova a necessidade de enfrentamento do medo (e também da ira) em relação aos fantasmas do passado, servirá como ponto de partida para que o indivíduo, através da eliminação gradativa de suas tensões (pressão interna), consiga elaborativamente traduzir esse material de origem inconsciente para a luz (lucidez) da consciência.



Somente com a conquista da lucidez, entendida como um significativo avanço na escalada do autoconhecimento, o indivíduo terá condições de resolvendo internamente os seus problemas atávicos mais urgentes, modificar comportamento e atitudes que vinham se repetindo ciclicamente, causando-lhe transtornos (desequilíbrios) psico-espirituais.



Ao "espantar" os seus fantasmas, o indivíduo abre uma janela no tempo presente para que a luz da lucidez possa, ao envolvê-lo, afastar definitivamente as sombras do passado.



Sem percebermos, somos presas fáceis das armadilhas do pretérito, principalmente se mantivermos o vínculo pela sintonia do sentimento de vitimização e não reagirmos em busca da cura das "feridas" da alma, em busca do saudável para as nossas vidas.



É somente pela conquista da lucidez que o indivíduo se libertará das fortes amarras que o prendem a acontecimentos e experiências da infância que o traumatizaram psiquicamente. É somente pela conquista da lucidez que o indivíduo compreenderá como era confusa a sua vida quando sentia-se sufocado pela ação invisível dos fantasmas do seu passado.



Somos seres livres para viver na luz de nossas próprias consciências. As sombras da inconsciência significam atrasos e paralisias de nosso processo evolutivo. A dor e o sofrimento momentâneo são desafios para que o indivíduo supere-os com a firme vontade de renovar-se e transformar-se em um ser melhor e mais resolvido.



São muitos os caminhos, porém, caminhamos mais seguros e perceptivos quando acompanhados da lucidez que ilumina os passos a serem dados na trajetória vital. Passos que, seguramente, nos levarão para o rumo da evolução consciencial. Essa é a fundamental diferença entre a ação da luz e das sombras em nossas vidas.



A escolha será sempre pessoal: ou nos submetemos à invisível e silenciosa ação das sombras, ou nos libertamos pela ação da lucidez na transparência de nossos atos ou importantes decisões, porque, afinal de contas, por sermos os legítimos donos de nossas próprias consciências, precisamos fazer valer o intransferível direito de buscarmos a felicidade possível.



Psicanalista Clínico e Interdimensional.

Atendimento online/MSN: visite o site do autor



Texto revisado por: Cris



Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 25

foto-autor
Sobre o Autor: Flávio Bastos   
Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa