auravide auravide

A bondade e os amores do coração

por Bernardino Nilton Nascimento

Publicado dia 30/6/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


As pessoas, de um modo geral, não valorizam as próprias transcendências. Elas acontecem a todo instante. Tantas coisas ocorrem ao mesmo tempo, que nem percebemos o quanto temos de bondade para doar. A bondade é a extensão do amor altruísta de Deus, que cria os seres para que desenvolvam os valores mais nobres do coração. Assim, não estranhe os fenômenos do amor, as suas denominações e as suas mais variadas formas.

Quantas vezes, após sentir atração por alguém, você acabou amando quem jamais imaginou, em seus sonhos? “Coisas do amor”! Quando você se dá conta, sente um profundo êxtase no seu coração, por um simples olhar. Também falo do amor altruísta. Quantas vezes você se emocionou ao fazer algo por alguém que há pouco havia conhecido? O mais sublime é que sentimos um prazer imenso diante das coisas que sentimos com amor! Por isso, podemos acreditar que os fenômenos do amor são verdadeiras energias vindas do Universo, que tocam nossas almas com a mais profunda simplicidade.

A bondade não veio senão mostrar aquilo que ainda não conseguimos perceber: que é do divino plano de Deus, vivermos num mundo de energias amorosas, integrando-nos cada vez mais com esse reservatório imenso de forças energéticas e, a cada passo, nos aproximando mais da fonte, do Todo.

Admirem-se, todos os que aqui estão! Admirem-se do plano divino, profundo, que em todos os momentos demonstra que fomos criados da mais pura energia do amor divino, e que a bondade mora em nossas almas. Somos todos espíritos imortais. A matéria, o corpo físico é algo transitório na vida e ele, espírito, diariamente cria condições de percepção, mostrando-se tal como é: energia divina, pensante, criativa, elevada.

Na medida em que você aprende a compreender a própria bondade, a própria natureza íntima, irá valorizar os fenômenos que o cercam; entre muitos, o amor. Então, você não o verá como sentimento excepcional, mas, como energia que pensa e tem sentimentos nobres, que fabrica a alegria, a bondade, a harmonia, a compaixão, a caridade e o prazer de viver.

Atrás da bondade vem o dom que, se ainda não achou, deve procurá-lo, porque faz parte do seu complemento, da sua alegria, da sua transcendência. Assim, todos nós que estamos aqui estudando sobre as leis que regem a vida, devemos recordar: somos de Deus, viemos de Deus e para Deus nos encaminharemos!

Por pertencermos a este plano divino, por esta percepção do Eu de bondade, você se dará conta, diariamente, de si mesmo. Faça um projeto pessoal: descubra, em si mesmo, os sentimentos sublimes e superiores de paz, de elevação e de amor. Desenvolva a sensibilidade, a crença, a fé, a certeza de um mundo melhor.Veja, diariamente, a beleza das matas, a singeleza da flor, a grandeza dos oceanos, a sublime beleza do céu. Veja nos companheiros que estão ao seu redor, alguém que progride, que tem beleza, que tem o desejo de caminhar. Veja a mente bruta de alguém que precisa se lapidar. Aprenda a sentir pelo coração, não apenas pela mente.

O fenômeno do amor transforma vidas. Com amor, você se transforma diariamente. Ah, amor! No dia em que todos nós compreendermos isso, vamos ver que, em verdade, nossa alma é a sua fonte inesgotável. No dia em que todos se derem conta dessa realidade, perceberemos que todos nós temos a vida eterna.

E apreciaremos a pequenina flor, porque ela representa o amor. Valorizaremos as flores belas, cultivadas, sublimadas pelos prazeres do amor, e nelas também veremos Deus, talvez em uma forma mais aperfeiçoada. Olharemos para o ser amado e diremos: ali está a minha flor! E quando você olhar para dentro de si mesmo, dirá: “Eu conquistei o tempo, eu vejo tudo com amor”.

E quando estivermos transpirando amor, diante de cada ser que traga em si a possibilidade de perceber qualquer fenômeno transcendental, diremos em voz alta: “Aí está alguém que pode me ver de modo mais claro, como eu um dia também o enxergarei”. Este é o plano Divino de Deus, que determinou que alguns dos seus filhos mais iluminados passassem pela Terra para divulgarem o seu plano, que é viver na plenitude do amor. Mas, a própria lei de Deus nos mostra, pelo progresso contínuo das criaturas e pela sensibilidade que se aprimora a cada dia, que o dom do amor é de todos nós.

Que todos aqueles que aqui estão lutando, trabalhando, compreendendo a necessidade do próprio progresso, a necessidade de estudar para progredir, sejam por Deus abençoados com a conquista de dois amores: o amor altruísta, espiritualizado e materializado e o amor dos amantes, materializado e espiritualizado.

Que Deus abençoe a todos, e que todos deixem florescer no coração, os simples e verdadeiros amores.


BNN

Texto revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 183

foto-autor
Sobre o Autor: Bernardino Nilton Nascimento   
"Não seja um investigador de defeitos, seja um descobridor de virtudes"./ "Quando a ansiedade assume a frente, as soluções vão para o final da fila"./ "Quando os ventos do Universo resolve soprar a favor, até os erros dão certo". BNN
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa