auravide auravide

A Grande Mãe ou Maria!



A Grande Mãe

Apesar do mundo está esse caos que vemos todos os dias pela televisão, milhares de pessoas estão voltando cada vez mais à vida espiritual com o objetivo de entender melhor os caminhos traçados por Deus.
E nessa sintonia, vemos renascer os grupos de orações, reuniões em que mulheres se juntam para pedir proteção e felicidade para suas famílias, seus maridos, seus filhos, sonhos...
Vemos também em pleno século XXI uma Antiga Religião que dava à mulher o status de divina retornar: A Wicca – A religião da Deusa volta com toda a força nos ensinando que o mundo é feito de Yin e Yang/Masculino e Feminino! E isto tudo reporta-nos à face feminina de Deus, que, para os católicos e alguns outros grupos cristãos, é a adorada Virgem Maria.

Devo lembrar porém que assim como Deus não tem nomes, a energia da Grande Mãe não possui uma denominação única!
A Grande Mãe, certamente se manifestou em Maria, aquela mulher que foi concebida sem pecado, entre os Essênios e que carregou em seu ventre sagrado aquele que veio ao mundo ensinar aos homens que devemos amar a tudo e a todos! E esse amor universal e incondicional nasce da humildade e da caridade!
Maria trouxe Jesus ao mundo porque dentro dela vibrava a mais pura energia do amor e confiança em Deus. E foi em seu ventre a primeira morada de nosso amado mestre Jesus. Maria não está presa às Igrejas, que tem em seu altar as mais variadas representações de sua imagem. Ela é um ser tão perfeito, que artistas do mundo inteiro se sentem à vontade para retratá-la da maneira que mais os emociona!

Maria também aparece em outras religiões:

Ela é prakriti para os Hindus, a energia divina que faz a matéria, a força da manifestação daquilo que não é material, o grande e sagrado útero divino, que carrega em si todas as formas. Para os orientais, Maria é Mãe Kuan Yin com sua misericórdia divina que abraça e acolhe a todos.
Maria é para os budistas tibetanos, Tara, a salvadora veloz que traz a cura para todos os males e liberta os homens da Dor.
Maria é Cerridwem, aquela que tem como símbolo o seu enorme caldeirão como seu útero sagrado, onde moram todas as possibilidades de vida. Maria também é a antiga Deusa grega Deméter, a mãe zelosa que cuida de Perséfone e que, em seu pranto, faz a terra viver as mudanças de estação.
Maria é a jovem mãe que descobriu agora sua gravidez e nem sabe ao certo o que vai fazer de sua vida, pois, com essa semente germinando em seu ventre, ela carrega, muitas vezes, um futuro incerto. Maria é a mãe, é o amor que cada um de nós carrega dentro de si. Maria é o sonho agora transformado na esperança. Maria foi escolhida por Deus porque este Deus está em seu coração.

Tirado do artigo “Mãe Maria, a Escolhida” de Maria Silvia Pacini Orlovas
Adaptado por André Augusto Guimarães
Maio de 2007

Texto revisado por: Cris

Publicado dia 16/5/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 11



foto-autor
Autor: Mariane Ambrosio   
Mariane Ambrosio - Numeróloga e Psicoterapeuta Contato:11 3854- 6022 marianeambrosio@ig.com.br outras colunas: http://misteriosantigos.com/artigos
http://marianeambrosio.multiply.com/ www.marianeambrosio.zip.net
E-mail: marianeambrosio@ig.com.br | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa