auravide auravide

A SURPRESA



Aquele era mesmo um dia muito especial para ela... Naquela manhã, acordou cantarolando a música "Gracias a la Vida" de Violeta Parra. Ela tinha muito, muito, muito a agradecer, com certeza!

A alegria que ela sentia naquela manhã fresca de primavera, era a extensão do que estava vivendo ultimamente, apesar de algumas situações e acontecimentos não tão bons, estarem acontecendo no seu entorno...

Ela cantarolava e dançava ao som de "Gracias a la Vida", com muita emoção e um sentimento de gratidão profundo em seu coração. Dava-se conta de que estava feliz porque morava onde queria morar, com quem queria estar (extensivo a pessoas do seu círculo familiar e de amigos) e fazendo o que queria fazer. Estava feliz porque ESTAVA e ERA inteira, livre!

"A liberdade à qual se referia" - pensou de si para si - "é aquela que se sente DENTRO da gente!"

Não tinha nada especial programado para seu aniversário, contudo, sentia interiormente que aquele aniversário seria diferente dos outros, justamente por não ter expectativa alguma, a não ser a vontade de deixar fluir, sem buscar resultado algum!

E foi fluindo com os acontecimentos do seu dia... com os telefonemas dos familiares e amigos, as mensagens por e-mail, dançando, cantando, fazendo seus afazeres e saindo para dar as aulas particulares.

À tardinha, quando voltou para sua casa mais feliz ainda do que saíra, abriu a porta, deu alguns passos animados e viu a mesa da sala arrumada, balões amarelos na parede, um bolo grande de chocolate com velas brancas com o número 53, salgadinhos, pratos, copos, talheres e sua filha feliz, olhando para ela com uma carinha de menina sapeca que fez uma "arte", uma "arte" bem gostosa!

- Não sou só eu, mãe. Tem mais alguém que está chegando!
- Seu irmão? - perguntou a mãe, mais admirada e feliz ainda.
- Sim, claro! Uma pena ele não ter conseguido chegar antes de você...!

Ela ouviu a campainha tocar. Era seu filho.

- Olha só - falou a mãe - foi mesmo por questão de segundos! Estamos sincronizados!

A mãe abraçou, emocionada, a filha, agradecendo a maravilhosa surpresa! Estava ansiosa também para receber o filho que estava chegando.

- Mas... filha, onde você escondeu esse bolo tão grande, que não vi?!?
- Eu fiz depois que voltei da faculdade, agora há pouco.

A mãe ficou mais admirada ainda!

- Agora?!?
- Sim. Eu tive a idéia no ônibus, quando voltava pra casa. Passei no super, comprei as coisas, liguei pro mano e arrumei tudo! - falou com um brilho de felicidade no olhar.

A mãe foi para a porta esperar o filho que já estava subindo as escadas. Seu filho chegou com um arranjo lindo de gérberas amarelas!

Era muita emoção para ela. Estava radiante de alegria! Para completar sua alegria, faltava somente a filha mais velha que mora distante, porém, ela sabia que essa filha também estava celebrando com eles! A mãe chamava a filha mais velha de "meu rayto de sol", quando a menina era criança.

A mãe ainda não tinha nem bem se recuperado da surpresa, quando sua filha sugeriu que batessem fotos. Quis primeiro tirar fotos da mãe com o irmão, pois os dois aniversariam em dias próximos: o filho, no dia 27 de outubro e a mãe, dois dias após.

Ainda na animação de registrar o encontro e celebração inesperados, o irmão pegou a máquina para tirar fotos da mãe com a irmã. Ao olhar para as duas, através da tela da máquina digital, comentou entusiasmado:

- Olhem só que inusitado, isso! Vocês duas estão de camiseta amarela, eu trouxe flores amarelas e os balões que a mana comprou também são amarelos! Tudo está combinando, sem nenhum saber do outro!

Só então, mãe e a filha repararam que realmente estavam as duas de camiseta amarela e que tudo estava combinando, formando um conjunto harmônico.

Os três riram, felizes! Eles e mais "Rayto De Sol" sabem que nada acontece por acaso. Sabem que tudo está interligado!

- Isso é para a gente ver como estamos na mesma sintonia, né? Mesmo separados, cada qual num lugar, conseguimos essa harmonia - acrescentou a mãe, alegremente.

- É, "somos todos um", certamente! - disse o filho também sorrindo e com um ar de cumplicidade.

O que é que ela poderia querer mais para ser feliz?

"A felicidade está nas mínimas coisas, basta estarmos abertos para recebê-la e acolhê-la"!- pensou emocionada. "E se colocarmos a felicidade lá na frente, no futuro, jamais iremos alcançá-la, pois a estaremos colocando muito longe de nós! Ser feliz, aqui e agora, nas pequeninas coisas de nosso cotidiano é saber que somos merecedores e que podemos usufruir de todas as benesses da vida"!

A vida é exuberante, prodigiosa, generosa para quem está vinculado a ela!

(...) Gracias a la vida, que me ha dado tanto,
Me ha dado el sonido y el abecedario.
Con él las palabras que pienso y declaro,
"Madre,", "amigo," "hermano," y los alumbrando
La ruta del alma del que estoy amando.

(...) Gracias a la vida que me ha dado tanto.
Me ha dado la risa, y me ha dado el llanto.
Así yo distingo dicha de quebranto,
Los dos materiales que forman mi canto,
Y el canto de ustedes que es el mismo canto.

Trecho de Gracias a la Vida de Violeta Parra

Texto revisado por Cris
Publicado dia 1/11/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 17




Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa