auravide auravide

Almas Companheiras - Cap VIII

por Tatiana Michejevs

Publicado dia 26/3/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Como combater os egos demolidores e o que seriam eles, vocês podem estar se perguntando neste momento. Vou tentar explicar de uma maneira mais simples e espero que seja bastante clara para me fazer entender.

O que vem a ser ego? Pelo que entendo é todo um conjunto de preceitos que são passados de geração a geração; alguns deles, mesmo sem uma explicação aceitável, vêm sempre acompanhados do velho refrão: "Não sei bem porque, mas tem que ser assim" ou "Faça, não me pergunte o porque; faça, porque é assim que tem que ser feito". "Não faça isso, não é bom, mas porque não é bom faze-lo, também não existe uma explicação".

Isso, queridos irmãos, é a mais “leve” explicação, se posso assim dizer. Existem tantos outros preceitos e alguns deles realmente restritivos, anuladores e até castradores de suas vontades, alegrias, liberdade e por fim limitadores de nossas vidas. É daí que vem a idéia de pecado, de castigo, de sofrimento eterno, de morte!

Se bem observarem, verão que todos eles não passam de vãs mentiras criadas pelo próprio homem para castigar, escravizar e dominar os homens. Pergunto eu: como pode um homem dirigir a vida de tantos outros? Dizer-lhes o que é certo e o que é errado, quando ele mesmo é limitado em seus poderes? Que direito têm esses homens de, em nome de um deus tirano, sanguinário, vingativo tirar uma vida que não lhes pertence? E quão ignorantes são eles, pois acreditam que a vida se limita apenas a esta que seus olhos de carne os permite visualizar!

Acordem pois, queridos irmãos, para uma realidade muito mais ampla que é a sua própria realidade e nela não existe morte, nem doença, nem sofrimento, nem mau algum que os possa atingir, pois são filhos de Deus e são eternos. São, como já lhes disse, espíritos seculares em uma vestimenta de carne provisória.

Permita que os seus Eus Superiores despertem. Acreditem em suas intuições e abram seus olhos da mente para que possam perceber que não existe um inferno e nem ninguém que venha lhes castigar. Como já disse, apenas vocês e ninguém mais os julgará por seus atos, palavras e pensamentos, pois são seus próprios réus e juizes.

Acorda pois, irmão, e liberte-se de todas as amarras às quais estiver preso por tantos e tantos séculos, encarnações após encarnações, e veja-se como realmente é: um ser de luz, filho da luz e fruto do amor de Deus.

Percebe agora o que vem a ser os egos demolidores? Então, agora que, acredito eu, tenha entendido, liberte-se. Busque a paz, o amor, o saber e o perdão. Perdoe primeiro a si mesmo por ter se permitido ser enganado, usado e dominado por essas mentes enfermiças e, com o perdão da palavra, diabólicas. Perdoa-os também, pois na ignorância em que vivem e com suas mentes adormecidas para a luz, julgam-se certos.

Mas não duvide: todos são filhos do Pai e têm os mesmos direitos, ou seja, acordarem para as verdades da vida, mas cada um a seu tempo, pois, na verdade, nem todos vocês estão no mesmo estágio evolutivo de consciência. Sendo assim, o que é lógico e claro para uns, para outros não passa de desvaneios infundados, pois, pobres coitados, não conseguem ver além de suas próprias sombras e se iludem pensando serem deuses.

O homem é a maior obra do Pai e a ele foi dada toda gama de possibilidades para que vivesse em paz e em harmonia, pois o universo, com certeza, o proveria de tudo o que necessitasse; e sendo eterno, não necessitaria juntar recursos, pois eles estariam sempre ao seu dispor quando deles necessitasse. Mas o homem em sua ignorância, julgando-se finito embruteceu e muito de seu potencial nato foi adormecido; então, ele apenas juntou, juntou e juntou bens que na verdade nada lhe trouxeram, além de preocupações, desconfortos, doenças e medo. Medo que é o maior das prisões, pois limita, ilude e enlouquece.

O homem que desconhece a si mesmo, que vive das ilusões exteriores é um pobre infeliz que se torna escravo de si mesmo, de suas próprias ambições. Liberte-se, irmão, acredite que é eterno, filho bem amado de nosso Pai e que nada lhe faltará, pois tem tudo ao seu dispor. Basta que aprendas a respeitar o seu próximo, seja ele de qual espécie for, pois tudo é vida e tudo vibra; e se cada um souber respeitar e usar apenas o que realmente necessita, nunca haverá falta e, sim, prosperidade para todos.

Abra seu coração e sua mente para o verdadeiro amor, aquele amor que liberta e iguala, pois você é filho muito amado do Pai. Aprenda a escutar o seu Eu Superior e deixe-se guiar por ele, pois ele com certeza sabe o que é melhor para você.

Paz, amor e fé, esta é a Grande Lei. Segue-a e ela o libertará.

20/11/06

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 4

Autor: Tatiana Michejevs   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa