auravide auravide

Atalho Para a Boa Forma: ISSO EXISTE?

por Carmem Calmon Lacerda

Publicado dia 4/2/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Tenho me deparado com um fator muito preocupante nos últimos meses. Claro que o verão, via de regra, época em que todos querem estar bem dentro do corpo, ou ao menos por fora dele, proporciona esse engate. Essa corrida, antes apenas perceptível, tem se tornado a cada ano uma “coisa de doido”.

Até 5 anos atrás havia enorme acréscimo de mulheres - em sua maioria mulheres - que procuravam as terapias em busca de, na verdade, massagens mágicas e óleos mágicos que tirassem “aquela gordurinha insistente”, “aquela mancha de dez anos atrás”, enfim, coisas que poderiam ter sido tratadas em tempo hábil e com bons resultados, surgem com um imediatismo tal que torna impossível a um profissional íntegro fornecer previsões de tratamento satisfatório devido à pressa...

Hoje, este fato tomou proporções absurdas. Não apenas porque me expus e fui indicada em tratamentos também estéticos, apesar de não fazê-los, mas principalmente porque as pessoas estão vivendo no ontem e no amanhã, esquecendo-se que o hoje é o único tempo real que temos.

Quando falo que não pratico Terapia Estética, digo que não o faço como objetivo. Na verdade as melhoras estéticas têm sido algo bem gratificante e surpreendente, mas não é meu objetivo primeiro. Uma cliente querida bem definiu a amenização de sua celulite abdominal como um “efeito colateral bem vindo” de nossas sessões de estimulação digestiva através de massagens abdominais com Óleos Essenciais drenantes e desinflamatórios. Daí a fazer uso desse efeito colateral de forma benéfica para meus clientes foi “um pulo”.

Sempre tendo em vista proporcionar o máximo com o mínimo, claro, achei uma caixinha de pandora aberta ao perceber que as massagens terapêuticas proporcionam inúmeros efeitos estéticos benéficos e, enfim, tive que me deparar com algo que sempre soube na verdade: não levando em conta meus próprios preconceitos e olhando a realidade de frente, mas de frente messssmo, hei de admitir que, também para mim, o exterior conta. Pode não ser determinante para pessoas que, assim como eu e muitas outras, buscam qualidade TAMBÉM, mesmo que em primeiro lugar. No final, a ordem não altera o produto, nesse caso, já que assim como existem lindas embalagens com produtos ruins dentro, e embalagens mais simplórias e mesmo que fogem ao padrão estético de belo, com lindos conteúdos, geralmente o bom vem bem embalado, apenas o oposto não é verdadeiro.

Então, ao descobrir que meu preconceito poderia estar privando a mim e a outros de benefícios, fui a campo extrair fórmulas que proporcionassem curas terapêuticas e fornecessem soluções estéticas.

Assim comecei a ter contato com problemas de “peso”... hahaha. Além de serem “de peso” por serem sérios, também o eram por serem de obesidade ou inapetência.

Minha primeira cliente veio de trás pra frente: uma adolescente que clinicamente não foi considerada anoréxica(???), mas que não conseguia ter vontade nem de beber água, que dirá de comer. No primeiro contato ela me relatou que não gostava de psicólogos. Expliquei que eu não era psicóloga e quis saber o porque da frase única. “Não gosto que me falem o que fazer, como resolver meus problemas...” "Bom, dez a zero para mim, então", respondi, "porque não me acho capaz de resolver os problemas de ninguém, nem creio que alguém o faça. Se você quiser se ajudar e relaxar um pouco, posso te oferecer isso, caso contrário, melhor não começarmos nada que não poderemos dar prosseguimento."

Acho que fui tão inesperada que essa menina, agora na universidade e namorando, ficou comigo por 3 anos. Faltava muito, passava duas semanas sem me ver, mas sempre em contato por telefone... e é muito querida. Continua magra, mas exercita-se com o namorado todos os dias e me falou que está com as pernas prontas para a tal mini-saia que sempre quis usar. Ah, que delícia ouvir isso!!!

Porém, o que mais aparece é o oposto, mulheres que me falam: “Krika, tá vendo essa barriga? Caminho, caminho, já há três anos, quatro vezes por semana, e nada dela sumir. Tomo uma cervejinha de vez em quando e apesar de não comer “quase” nada que engorde(?), a balança não pára... de subir!!!”

Então, analisando essa frase quase gravada em minha cabeça, vejo montes de enganos:

1. Não se perde peso comendo coisas que engordam, mesmo que de vez em quando.
2. Uma cervejinha de vez em quando... não sei... que medida será essa?
3. Caminhar 4 vezes por semana: este fato merece atenção pois moro em cidade litorânea e as pessoas caminham no calçadão da praia. Fui fazer avaliação e como isso é feito. Relato o que vi em maior quantidade:
“Homens correndo ou caminhando sozinhos em sua maioria, geralmente de forma adequada, em ritmo e qualidade, porém, faltando proteção: sem bonés ou sem camisa.”
“Casais caminhando ou correndo concentrados, alguns conversando, mas a maioria empenhada no exercício em si...”
“Duplas ou mini-grupos de mulheres. Esses característicos: falando e falando, sem tempo para respirar adequadamente; uma hora rápido, outra devagar, algumas vezes parando para dar ênfase a algo dito por uma delas, acabando sempre na barraquinha em frente ao sinal onde se atravessa para ir para casa; final regado a água de coco - muito bom - e geralmente com a ingestão hiper-calórica da polpa – sniff!”
4. Finalmente, a balança não sobe p´rá lugar nenhum. A gente fica mais pesada ao engordar e o ponteiro acusa, simples assim.

Mas o que atrapalha, realmente, além da ilusão de que engordamos sem comer... é o fator imediatismo. Ninguém quer fazer re-educação alimentar, desintoxicação e reavaliar a vida. Depois, objetivos traçados, ir em frente comigo... Procuram fórmulas mágicas e acabam embarcando nas propagandas enganosas de "Você vai sair outra mulher. Em 15 sessões de X e Y + Z por apenas $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$, torne-se a mulher que sempre sonhou ser: ..." Daí, ao lado desse monte de enganos está a foto de alguma atriz sarada e que não tem semelhança com o tipo físico da maioria das pessoas que estacionam suas ansiedades nesses anúncios.

Então: PERSEVERANÇA + TEMPO + EXERCÍCIOS FÍSICOS = resultados satisfatórios. Estes são estritamente pessoais e passíveis de serem alcançados desde que traçados em termos realistas.

Termino com uma passagem de um artigo que li ontem e me estimulou a escrever este, um pouco por indignação pelo tom jocoso, mas algo de admirável também. Nele, um médico local, Dr. Loiola, escreve: ”Como trato também de pacientes graves... que só se alimentam por tubos... TODO mundo que não come o suficiente, perde peso. Testemunho este fenômeno diariamente. ... é verdade.” (aqui ele está sendo explicitamente irônico) “Assim, a única explicação que posso encontrar para essas pessoas que
têm “tendência a engordar” porém “não são de comer”, é que elas estão ganhando peso através da... fotossíntese...” “... elas não comem, só bebem água e acionam seu metabolismo ao sol produzindo energia e gordura. São o Homo-sapiens-plantas.”

Porém, como também, sabiamente, menciona ele: “PODE NÃO EXISTIR ATALHOS, MAS CERTAMENTE EXISTIRÁ UM CAMINHO...”

Esse é meu próximo título. Que tal umas idéias? Aguardo você.

Kri

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 8

foto-autor
Sobre o Autor: Carmem Calmon Lacerda   
Trabalho e estudo Aromaterapia, Florais de Bach e Califórnia, Terapia do Barro (GEOTERAPIA) e Shiatsu Emocional. Sou Reflexoterapeuta e Fitoterapeuta. Muito confiante e feliz com o meu trabalho, faço com estudo e amor.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa