Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Biodanza - Sistema Rolando Toro - ciência e um Portal para a Vida - parte II

por Marcos Sousä Administração Bioquântica, Assessoria e Consultoria de Empresas

Publicado dia 24/2/2020 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Resultado de imagem para imagens oficial de Biodanza - Sistema Rolando Toro

A Biodanza tem uma base metodológica que lhe proporciona sustentação científica e rigor lógico. A metodologia científica permite uma definição mais clara das diversas abordagens da Biodanza (como exemplo, o Modelo Teórico e Linhas de Vivências) e uma fundamentação mais ampla das hipóteses levantadas em cada uma dessas abordagens, deixando de lado o enfoque absolutamente empírico.

Podemos nos apoiar nas informações lúcidas de Idalberto Chiavenatto quando ensina que:
A ciência não cria as coisas nem os objetos; estes já estão dados na realidade. A ciência procura conhecê-los, explicá-los e predizer seu comportamento. Ciência significa conhecer, compreender e explicar a realidade. A ciência busca o conhecimento e a explicação.

A técnica, ao contrário, é uma complementação da ciência. Seu objetivo é a operação ou manipulação da realidade, isto é, sua transformação através de normas ou procedimentos executados sobre a realidade das coisas e objetos.

• Enquanto a ciência explica através de hipóteses e teorias, a técnica opera tais objetos segundo procedimentos e regras que normatizam a operação para transformá-los de acordo com as necessidades. Assim, à ciência falta o aspecto técnico e suas explicações permanecem no nível teórico. Por outro lado, a técnica não explica, mas apenas opera e transforma, cumprindo um papel de conexão entre a ciência e a operacionalização ou instrumentalização de todos os conhecimentos científicos. Enquanto a ciência fornece o conhecimento e a explicação para a técnica, esta realimenta a ciência com informações que lhe permitem avaliar, confirmar ou modificar os conhecimentos científicos.

• Já o conceito de arte encerra um conjunto de atitudes absolutamente diferentes do conteúdo das ciências e das técnicas. A arte não busca a explicação nem a compreensão da realidade de um objeto (tal como a ciência), nem tampouco busca transformar ou operacionalizar as coisas (tal como a técnica). O objetivo da atitude artística, muito embora ligado à realidade e efetuado também sobre os objetos, é de essência completamente diferente: realiza-se de forma individual, pessoal, subjetiva e vivencial para ser comunicada ou não a outros indivíduos, sem rigor, sem imposições, com a flexibilidade que a personalidade e o estilo de cada indivíduo impõe e com toda a captação vivencial, emocional e espiritual da realidade que o indivíduo sente, percebe e palpita.

Com base nesses conceitos, podemos resumir as diferenças entre ciência, técnica e arte da seguinte forma:
  • CIÊNCIA: investiga e busca o conhecimento e compreensão, elabora teorias, leis e hipóteses e aplica o método científico com rigor.
  • TÉCNICA: transforma e opera uma realidade, aplica normas e procedimentos com rigor e sobre a base de um programa objetivamente definido.
  • ARTE: capta uma realidade em um plano vivencial e espiritual em forma subjetiva e pessoal.
A Biodanza é Arte, além de ser Ciência e Técnica. Pois nela cabe a vivência espiritual com as interpretações subjetivas da realidade. Pois somos essência fluídica divina e cósmica, que possui Corpo, Energia, Mente e Espírito, atuando com as forças Yin e Yang, reorganizando o próprio Tao com a reaprendizagem da Vida.

A partir do acima estudado, perceberemos a relação entre Ciência, Técnica e Arte na Biodanza da seguinte forma:
  • CIÊNCIA: investiga e explica. Baseia-se em hipóteses, teorias, leis, modelos e postulados.
  • TÉCNICA: opera e transforma (não explica). Contém regras, normas e procedimentos.
  • ARTE: sentida, percebida e palpitante. Realiza-se de forma individual, pessoal, subjetiva e vivencial para ser comunicada ou não a outros.
A Biodanza:

• Não é praticável individualmente; ela resulta eficaz dentro de um grupo afetivamente integrado, proporcionando um “continente protetor” como matriz de renascimento;
• Não propõe um modelo de comportamento: cada indivíduo que entra em contato consigo mesmo num processo de integração, apresenta seu próprio modelo genético, dando suas respostas vitais. Porém, busca despertar os vínculos consigo, com o outro e com o universo sensibilizando-se com a vida.
• O Sistema Biodanza é aberto à comunidade: a noção de “sistema aberto” implica formas de ligação com o mundo externo que se caracterizam pela tolerância frente à diversidade, o que inclui a humanidade como tal, sem discriminação de raça, sexo, idade, estado de saúde, cultura ou disponibilidade de recursos financeiros.

Compartilhando com os leitores e contribuindo para um melhor entendimento da missão da Biodanza para o desenvolvimento da humanidade – o homem é a humanidade e a humanidade é o homem – transcrevo as seguintes palavras de Rolando Toro Araneda:

“A base conceitual da Biodanza provém de uma profunda meditação sobre a vida, do desejo de fazer renascer em nós a alegria, o prazer e a glória de viver. Vivemos numa sociedade onde as demonstrações de amor, de ternura, de beleza foram sendo esquecidas. Vivemos com certeza a nostalgia do amor.

Em um mundo como o nosso de mortes e torturas, de violência e omissões, em um mundo de abandono infinito como é possível por-se a dançar? À primeira vista parece uma incoerência. Sem dúvida, a proposta de Biodanza não consiste só em dançar, mas sim ativar, mediante certas danças, potenciais afetivos de comunicação que nos conecta com os outros, conosco mesmos e com a natureza.

Mas como poderíamos transformar o mundo sem transformar a nós mesmos? A transformação mediante Biodanza não é uma mera reformulação de valores, mas sim uma reaprendizagem a nível afetivo, uma modificação interna.

Estamos demasiados sós em meio a um caos coletivo. Há um modo de estar ausente com toda nossa presença no ato de olhar e não ver, de não escutar o outro, de não tocar o outro e sutilmente o despojamos de sua identidade, não reconhecemos a sua pessoa, estamos com ele e o ignoramos. Esta desqualificação consciente ou inconscientemente tem um sentido pavoroso e envolve a todas as patologias do Ego. Celebrar a presença do outro, exaltar o encanto essencial do encontro é a única possibilidade de saúde – a ternura: qualidade de uma presença que concede presença.

O que a gente necessita para viver é um sentimento de intimidade, de vinculação gostosa e estimulante. Pois bem, nessas necessidades naturais temos posto nossos objetivos”.


Bibliografia:
ARANEDA, Rolando Toro, "Biodanza", Editora Olavobrás/EPB, 2002, São Paulo/SP
CHIAVENATO, Idalberto, "TGA – Volume 1", 4ª edição, McGraw-Hill, MAKRON Books/1993, São Paulo/SP
SANTOS, Maria Lúcia Pessoa, "Metodologia em Biodanza – Primeiros Passos", 1996, Impressão Gráfica Almeida, Belo Horizonte/MG


Texto Revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 2

Autor: Marcos Sousä Administração Bioquântica, Assessoria e Consultoria de Empresas   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Cuide da sua energia
artigo O Invisível, visível, 2
artigo Quando as Estrelas Descem Para Dançar no Coração do Homem
artigo O poder do desinteresse

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.








horoscopo



auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa