auravide auravide

Compreendendo o Livre-Arbítrio


Facebook   E-mail   Whatsapp

A Lei Divina do Livre-Arbítrio nos garante a liberdade de escolher nossos caminhos e criações. Mas apesar desta promessa e possibilidade dentro do contexto da vida de cada um, precisamos considerar que se cada um traz consigo uma grande bagagem ancestral física, psicológica e espiritual, muitos dos nossos sentimentos, reações, atitudes e acontecimentos que vivemos são apenas descarregos energéticos de antigas criações, antigas escolhas feitas tempos atrás.

A grande maioria das pessoas vive hoje em um estado de estresse e pressão psicológica quase que constante, lidando com seus medos, vergonhas, carências, limitações e desejosas de algo que traga a elas algum sentido, segurança, preenchimento e satisfação. Pergunto então: se ninguém conscientemente escolhe passar por doenças, perdas, dificuldades e sofrimentos, nestes casos, que escolhas estão sendo feitas, então?

A resposta está implícita na própria pergunta: ninguém está suficientemente consciente para escolher, ou sequer sabe quando, como e o que está escolhendo. A primeira grande sacada sobre o Livre-Arbítrio vem desta simples conclusão: é preciso estar consciente para poder verdadeiramente escolher, do contrário estaremos sempre andando em círculos, com nossos padrões e programações escolhendo a vida para nós.

Infelizmente, ao longo dos últimos milênios, o ser humano direcionou sua vida em sociedade para a busca de satisfações exteriores, iludidos com as aparentes escolhas que pensam fazer. Uma vez porém que tudo o que nos move hoje são nossas reações emocionais pessoais e crenças coletivas, somos todos guiados pelo emocional inferior e desejos fomentados pela política, indústria e modelos de perfeição. Assim, o Livre-Arbítrio neste estágio é apenas uma ilusão de Livre-Arbítrio, já que nossas escolhas neste nível são automáticas e parte do jogo kármico em que todos se encontram.

Em algum momento de nossas vidas, porém, percebemos que estamos presos em um ciclo: sofrimentos recorrentes e preenchimentos com satisfações fugazes que logo desaparecem em mais vazios e desejos, impulsionando-nos a logo repetirmos o mesmo processo. Assim, percebendo este padrão em nós, podemos fazer nossa primeira escolha consciente em muitas encarnações: sair deste aprisionamento psicológico trazendo a nossa atenção para nosso Espírito, buscando dentro de nós mesmos a origem e verdade de quem somos.

A esta percepção e abertura damos o nome de Despertar. Nossa alma então começa um processo de resgate de todas as nossas partes que se prenderam em situações ao longo do nosso caminho e que hoje estão em nosso inconsciente escolhendo por nós. Conscientes deste fato, passamos a ver os acontecimentos em nossa vida como oportunidades para reconhecermos nossos padrões em desalinhamento com o Ser, compreender as consequências das nossas escolhas passadas e reintegrar os fragmentos da nossa alma.

Nesta fase de regeneração, torna-se mais claro que o universo está cuidando de nós e tudo o que precisamos para cumprir nosso propósito vem sem necessidade de estratégias ou esforço. Percebemos que o "fazer", quando desvinculado do "ser", estará apenas obedecendo à orquestração kármica, à manifestação dos desequilíbrios que alimentamos até então. Nossas escolhas nesta fase se resumem a aceitar ou rejeitar tudo o que nos acontece, cada uma trazendo uma consequência: seja a cura ou a permanência na mesma lição. Assim aprendemos então sobre a Aceitação Incondicional, sobre reconhecer o Divino em nós, sobre confiar e entregar!

Seguindo neste processo que pode durar alguns dias, anos ou mesmo encarnações, vamos nos alinhando com nosso Eu Superior e recuperando a consciência perdida, incluindo cada vez mais a Luz e Consciência do nosso Espírito em nossa percepção de quem somos e do que a vida é. É somente a partir desta consciência que nossas escolhas começam realmente a ser livres de sofrimentos, negatividades e outras influências, podendo ser chamadas de Livre-Arbítrio. Escolhas reativas não desfrutam do nosso direito ao Livre-Arbítrio, sendo apenas parte de um processo kármico que está se desenrolando.

O Livre-Arbítrio está disponível a todos, mas só o utiliza quem está consciente. E de dentro dos nossos dramas, a única escolha consciente é sair da ilusão!

Em Paz,
Rodrigo Durante

Muitas escolhas estão sendo feitas inconscientemente a cada julgamento que proferimos, a cada reclamação ou acusação que fazemos, a cada desculpa que inventamos, a cada impossibilidade que acreditamos, a cada desejo material/sensorial que alimentamos. Todas elas vibram na mesma sintonia: permanecer no sofrimento e ilusão.

Texto Revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 130


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Conteúdo desenvolvido por: Rodrigo Durante   
Aprendendo a ser feliz e compartilhando tudo o que me faz bem! Atendimentos e workshops.
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Autoconhecimento clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa