auravide auravide

CONHECENDO A ENERGIA DAS PIRÂMIIDES - PARTE I

por Tina Simão

Publicado dia 1/6/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


No final do século passado e nos anos setenta, marcado pela transição da Era de Peixes para a de Aquário, grande parte da humanidade começou a voltar-se para suas origens e a buscar o significado de tudo o que a cerca, a investigar todas as energias, a resgatar todas as crenças milenares que permaneceram latentes no ser humano.

Na América do Norte e na Europa, não é de hoje que já se fazem pesquisas, estudos e experimentos com todo tipo de energia de que se tem notícia, tais como a energia dos cristais; das plantas; dos objetos geométricos; do do-in, da acupuntura; da radiestesia; dos sons (música); da cromoterapia (luz e cores), das mãos (reiki, passes magnéticos, jho-rei); e das PIRÂMIDES.

Existe uma abertura mental, uma aceitação em todos os níveis intelectuais, uma busca alternativa de conhecimento acerca dessas energias, como jamais se teve notícia no mundo inteiro, dada a insatisfação e a falta de resultados concretos do nosso sistema de saúde tradicional, enfim, da ciência atual. Muita tecnologia e pouco humanismo.

É comprovadamente sabido, através de muitos experimentos, que as formas geométricas, de alguma maneira inexplicável pela ciência, captam, condensam e transmitem energias. O cone, por exemplo, que nada mais é do que uma pirâmide em movimento de rotação, capta e transmite energia negativa que atua sobre o ser humano de duas maneiras: fazendo-o levitar - o exemplo disso são as bruxas das histórias e contos de fadas; todos pensavam que suas vassouras eram mágicas, mas, na verdade, a força de voar vinha dos seus chapéus em forma de cone. A outra maneira de atuar dessa energia é no envelhecimento precoce das células humanas, por isso, as bruxas eram tremendamente enrugadas e cheias de verrugas no rosto e no nariz, principalmente.

Todos nós sabemos que a bola de cristal serve e serviu para auxiliar os videntes em suas prédicas, por causa de sua energia. A pirâmide é uma forma geométrica composta de quatro triângulos eqüiláteros e uma base quadrada que capta e concentra energia positiva. Pirâmide é uma palavra vinda do grego: pyra – significa fogo, e mides – significa centro, ou seja: FOGO CENTRAL. Os sensitivos viam uma energia no seu interior, daí o nome.

Em toda parte do mundo são encontradas construções piramidais em pedra. No Egito são mais de cento e trinta ao longo das margens do rio Nilo. Na América, os antigos habitantes - incas, maias e astecas - construíram suas pirâmides, admiradas, que nos assombram até hoje. Na Ásia e na Europa e até na longínqua Sibéria são encontradas construções na forma de pirâmide.

Para o povo comum elas eram utilizadas para sacrifícios aos deuses, serviam de túmulos para os reis, mas para os iniciados e sacerdotes eram templos de iniciação, estudos e desenvolvimento de potencialidades psíquicas do ser humano. As filosofias esotéricas afirmam que muitos mestres do passado, inclusive Jesus Cristo, fizeram suas provas iniciáticas no Egito, no período em que a história não registra fatos de sua vida, entre os doze e os trinta anos, quando reapareceu.

Por volta de 1930 pesquisadores franceses observaram animais e insetos mortos dentro da pirâmide de Queops, em estado de mumificação, isto é, não apodreceram. Quando retornaram à França, resolveram construir réplicas dessa pirâmide e fazer experimentos, inicialmente alimentos (carne crua) e qual não foi o seu espanto: os alimentos não deterioraram, apenas ocorria uma espécie de desidratação, mantendo suas propriedades intactas. Muitas experiências foram feitas. Perceberam que uma lâmina de gilete cega recobrava seu fio, sob o efeito dessa energia. As sementes das plantas germinavam mais rápido debaixo das pirâmides; as plantas ficavam mais viçosas e fortes.

A aplicação da energia da pirâmide não é só terapêutica; é também psíquica, fortalecendo a capacidade extra-sensorial e mediúnica. A percepção fica mais aguçada, a vidência fica mais nítida e o estado alfa é mais rapidamente atingido. Ao divulgarem para o mundo suas experiências na década de 1970, uma verdadeira febre contaminou o mundo, multiplicando-se os experimentos.

Marcus Laranjo
Mestre em Reiki, Pesquisador Esotérico
(11) 4238-8619

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 17

foto-autor
Autor: Tina Simão   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa