auravide auravide

Cura e A Cura

por Julio Lótus

Publicado dia 27/3/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


CURA

A palavra cura já existia em latim com o sentido primitivo de cuidado, atenção, diligência, zelo. Havia também o verbo curo, curare, de largo emprego, com o significado de cuidar de, olhar por, dar atenção a, tratar.[1]

Como termo médico, cura foi primeiramente usado na acepção de ‘tratamento’, conforme se lê em Celsus (séc. I DC) em seu livro III.9.1: In hoc casu medici cura esse debet, ut morbum mutet (Neste caso o cuidado médico [ou do médico] é indicado para mudar o curso da doença).[2]

A evolução semântica da palavra cura, tanto em latim como nas línguas românicas, operou-se em várias direções, sempre em torno da idéia de ‘cuidar de’, ‘exercer ação sobre’, ‘tratar’. Vejamos alguns exemplos:

• Cura = Pároco; cuida espiritualmente de seus paroquianos.
• Curador = Pessoa que cuida dos interesses de outrem ou de alguma instituição (donde “curador de menores”, “curador de família”, “curador de massa falida”, “conselho de curadores”, etc.)
• Curado (queijo, peixe) = Que recebeu um tratamento especial; o queijo exposto ao ar seco durante algum tempo; o peixe exposto ao calor e à fumaça.
• Curativo = Limpeza e tratamento tópico de um ferimento.

Como termo de medicina a mudança de significado decorreu do fato de que a cura, no sentido de tratamento, na maioria das vezes, modifica o curso da doença e restabelece a saúde do enfermo.

Deu-se, então, a metonímia, na modalidade em que a mesma palavra passa a expressar tanto a ação (no caso os cuidados médicos) como o resultado da ação (a recuperação da saúde). A metonímia é um fenômeno comum de linguagem. Assim, cura passou a significar também o restabelecimento da saúde, a volta ao estado hígido, e esta nova acepção sobrepôs-se à primitiva no entendimento geral e no próprio vocabulário médico.

Em razão dessa evolução semântica, curar pode ser empregado tanto no sentido de tratar, cuidar de, como no sentido de debelar uma enfermidade, de restituir a saúde, de sarar. Sarar deriva do verbo latino sanare, que se conservou intacto em italiano, e evoluiu para sanar em espanhol e sarar em português. A substituição de n por r que se operou na língua portuguesa é explicada pela seguinte seqüência na passagem do latim vulgar para o português arcaico: sanare> saar> sar> sarar.[3]

Sarar é ficar são, recuperar a saúde. Tanto pode ser empregado como verbo intransitivo (o doente sarou), como transitivo direto (o médico sarou-a daquela doença) ou ainda na forma pronominal (sarou-se do resfriado).[4]

Referências bibliográficas:
[1] SARAIVA, F.R.S.- Novíssimo Dicionario latino-português, 10. ed., Rio de Janeiro, Livraria Garnier, 1993.
[2] CELSUS, A.C.- De Medicina. livro III.9.1 The Loeb Classical Library, 1971, Cambridge, Harvard Univ. Press, p. 266-8.
[3] WILLIAMS, E.B.- Do latim ao português. Rio de Janeiro, INL, 1961, p. 117.
[4] LUFT, C.P.- Dicionário prático de regência verbal, 2.ed., São Paulo, Ed. Ática S.A., 1993, p. 475.

Fonte: link

A CURA


A cura é o processo de tratar algo que não está conforme o padrão de funcionamento normal, no corpo, na mente ou no espírito, ou seja, tratar aquilo que incomoda, dói, judia, causa desconforto, causa sofrimento, causa mal-estar, causa agonia ou leva a outras doenças como a depressão, gastrite, etc.

A cura pode ser realizada por métodos tradicionais (medicina), por métodos alternativos (terapias alternativas), por força da fé (“milagre”) ou por força de cumprimento de carma (missão cumprida, aprendizado concluído).

Curar significa eliminar a causa do incômodo, da dor, da judiação, do desconforto, do sofrimento, do mal-estar, da agonia, do problema que gera ou cria outras doenças.

Não podemos esquecer que tudo no Universo é energia [Prana (Índia)], assim sendo, nós também somos feitos de energia. Devemos concluir, então, que curar é o processo de identificar a fonte do problema visando tratá-lo até a sua completa eliminação, ou em outras palavras, devemos identificar a origem do desequilíbrio energético e buscar o tratamento adequado para re-equilibrar essa energia, de tal maneira que ela não volte a se desequilibrar.

Conhecidamente existem três tipos de cura energética e vamos abordar especificamente cada um desses temas com muito zelo:
1. Cura Física[1];
2. Cura Espiritual[1];
3. Cura Mental[1].

[1] Tema que será abordado, oportunamente.

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 20

foto-autor
Autor: Julio Lótus   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa