auravide auravide

INCOERÊNCIA

por Silvana Giudice

Publicado dia 11/11/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Aqueles que estão constantemente ocupados para realizarem e concretizarem suas tarefas não encontram tempo para condenar ou censurar as outras pessoas. Como é fácil detectar e opinar sobre os problemas que não são nossos, e muito menos, que não nos dizem respeito.

Indivíduos que não se arriscam, não enfrentam desafios, nada realizam, parecem ser os mais propensos a filosofar sobre os "feitos" dos demais. Dificilmente, esses críticos enxergarão sua própria problemática existencial.

Não serão os olhos maldosos que tudo vêem com maldade? Somos mais lembrados por nossos atos plausíveis ou por nossos pequenos deslizes? No entanto, caminharíamos ao encontro de nossa lucidez se encontrássemos as mensagens que estão por trás de todo ato que julgamos com severidade.

A facilidade com que encontramos os conflitos e desigualdades nos outros é, na verdade, uma "projeção psicológica" que recusamos ver em nós mesmos. Tudo o que no exterior nos chama muito a atenção é porque interiormente ainda não estamos harmonizados justamente sobre essa questão.

Se criticamos uma pessoa de que se dedica em excesso ao trabalho podemos estar negligenciando nossas tarefas ou, em outros extremos, estarmos super acomodados. Se condenamos o comportamento sexual de alguém podemos estar vivendo transtornos afetivos na área de nossa intimidade. Se costumamos nos sentir relegados por outras pessoas podemos estar dando atenção demais aos outros em detrimento à nossa existência.

Convém fazermos uma visitação ao passado e às vozes que ecoam em nossa infância. Não seriam as exigências constantes por responsabilidade e pontualidade cobradas por nossos pais, uma maneira de hoje nos sentirmos em vantagem criticando os demais? Não estaríamos, assim, compensando as perseguições que nos fizeram no passado?

Todos os nossos feitos têm raízes na falta de confiança em nós mesmos. Curaremos nossos dramas internos se projetarmos nossas chagas sobre alguma coisa ou alguma pessoa? Somente olhando para nosso íntimo veremos o bálsamo para sarar nossas feridas.

"... antes de censurardes as imperfeições dos outros, vede se de vós não podereis dizer o mesmo..."

Silvana Giudice
Terapeuta holística

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 23

foto-autor
Sobre o Autor: Silvana Giudice   
Psicoterapeuta Reencarnacionista Numerologia Pessoal- Empresarial- Vocacional Terapia Floral Tarô Aconselhamento Endereço- Tatuapé- proxima Metrô Carrão telefone- (011) 3586-8885 e 98706-0806 Tatuapé- São Paulo mais informações- [email protected]
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa