Home > Autoconhecimento
Invertendo os Papéis

Invertendo os Papéis

por Danielle A. Bento

Somos únicos e ao mesmo tempo somos o todo. É assim em um sistema familiar.

Alguns ciclos da vida parecem normais. Nascemos, recebemos os cuidados dos pais, crescemos com o apoio e a força deles. Se não tiveram estudo ou se foi pouco, nos incentivam a estudar e seguir para a vida. Nos casamos, ou não, temos filhos, ou não, e com o passar dos anos nossos pais vão envelhecendo e os papéis se invertem.

Na maioria das vezes, os filhos se sentem na obrigação de cuidar dos pais, pois acreditam que os papéis se inverterem e que agora os pais precisam de cuidados como se fossem crianças. Será?

Segundo as Constelações familiares e minha experiência de vida, os papéis não se invertem e não devem se inverter.

Bert Hellinger, o alemão que identificou as leis do Amor, percebeu que nosso sistema familiar é beneficiado quando seguimos essas leis. São elas:

Hierarquia: Vem primeiro no sistema quem nos deu a vida, quem chegou primeiro na família e assim sucessivamente.

Pertencimento: Todas as pessoas do sistema pertencem à família. Não importa o que digam, façam, mesmo que tenham morrido. Todos fazem parte.

Dar e receber: É importante o equilíbrio nas relações entre dar e receber.

E quando falamos em inverter papéis, estamos desequilibrando a lei da hierarquia e gerando emaranhamentos para nosso sistema, que podem gerar sintomas (doenças, problemas de relacionamentos, problemas financeiros, entre outros).

Quantas vezes nos sentimos mais inteligentes que nossos pais? Com grande arrogância, de que nosso jeito é o certo? Quantas vezes julgamos suas atitudes e nos colocamos superiores? Quantas vezes sabemos o que é melhor para nossos pais?

Nossos pais receberam a vida de seus pais e nos deram a vida. E quem somos nós para julgar quem nos deu a vida? Só aqui já é uma grande reflexão. Quantas vezes somos gratos por essa e somente essa vida? Sim, a vida que recebemos já deveria nos bastar. Porém, algumas questões começam a aumentar por não aceitarmos como nossos pais são, por julgarmos seus comportamentos. Os julgamos duros, difíceis, bravos, distantes, insensíveis e com isso bloqueamos a forma que vem deles. E ao começarmos a agir como se nós fossemos os pais e responsáveis, também tiramos a nossa força e a autonomia deles. E dizer não aos pais é como se disséssemos não à vida.

Em todos momentos seria ideal observarmos em qual papel estamos. Nossos pais não são crianças e não devemos ocupar o lugar deles. Respeitá-los é /aceitar suas decisões mesmo que não concordemos.

Respeitar é compreender que eles são os pais perfeitos para você se desenvolver e seguir para vida, assim como eles fizeram o que foi possível para eles naquele momento, com o que eles tinham.

Importante também ressaltar que todos traumas, emoções, sintomas são registrados em nosso sistema e com isso repetimos padrões, reagimos a dores e seguimos emaranhados enquanto não trazemos a consciência, não olhamos amorosamente para tudo isso.

Compreender que nossos pais e ancestrais também tiveram suas questões, dificuldades e mesmo com seus pesos fizeram o seu melhor e quando assumimos isso, ganhamos mais força.
Estarmos no papel que nos cabe traz uma leveza e uma fluidez maior na vida.
E trago uma experiência pessoal para ressaltar quando o conhecimento fez parte de mim.

Compreendi tudo isso a cada estudo, a cada constelação que participei e ao honrar minha mãe em seu final de vida. Percebi que era importante não tirá-la de onde estava até que ela desejasse. Não forçar a um tratamento a qual ela não estava disposta a fazê-lo. Respeitar e honrar sua história e me colocar no lugar de filha, apenas para auxiliar. E tudo isso nos trouxe um resgate incrível de mãe e filha.

O amor se fez com sabedoria, assim como vejo nas constelações. Percebi que minha alma se encheu de completude e amor para seguir com a vida. No meu lugar, no meu papel de filha.

E se você percebe que está fora do lugar, que está pesado demais, que deseja uma vida mais fluída e leve, talvez fazer uma sessão de constelação familiar possa ajudar.


Danielle A. Bento

No amor e na Luz!

Terapeuta Holística Integrativa


Consteladora Familiar

Visite: minhanaturalvibe.com.br


Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   Numerologia  
 
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Avaliação: 3 | Votos: 4 Atualizado em 21/06/2018

Autor: Danielle A. Bento   
Constelação Sistêmica (familiar e Empresarial), Magnified e Light Healing, Hooponopono (certificada pelo Joe Vitale), Facilitadora Access Bars , Mensageira dos Anjos, EFT, Radiestesia, PNL, Hipnose, Física Quântica e Terapia Multidimensional. Co-autora do Livro: 85 ideias que você não sabe para mudar sua vida, pela Editora Laço 
E-mail: danielle@minhanaturalvibe.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
Você tem ouvido seu corpo?
E então... chegou o Natal!
Conversando com um escritor da alma, nas ondas da música
Onde deve estar sua segurança?
O que o Yoga não é
Um lado coringa que existe em todos nós

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.



Energias para Hoje
domingo, 15 de dezembro de 2019

energia
I-Ching: 14 - TA YU – GRANDES POSSES
A bondade é a única arma segura e certa para conquistar. Apenas aquele que for suave e calmo alcançará o sucesso.


energia
Runas: Naudhiz
Evite tensões e seja tolerante. Pratique a paciência.


15
Numerologia: Dedicação
Aconselhe se for necessário, liquide casos pendentes e empenhe-se em ver feita a justiça, advogue causas justas. Mantenha o equilíbrio e a harmonia pois o dia é afetuoso e compensador




Horóscopo

Áries   Touro   Gêmeos   Câncer
 
Leão   Vírgem   Libra   Escorpião
 
Sagitário   Capricórnio   Aquário   Peixes





 
© Copyright 2000 - 2019 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa