auravide auravide

MEDITAÇÃO, O QUE É? - PARTE I

por Tina Simão

Publicado dia 15/6/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Meditação é uma forma especial de concentração ou pensamento dirigido que disciplina a mente formando uma atitude especial. Meditação é aquela forma de pensamento dirigido que o torna capaz de perceber, através do subconsciente e outros sistemas, aquilo que seria impossível perceber por qualquer outro meio.

A meditação é de extrema importância porque desperta a mente para uma maior consciência, permitindo penetrar mais livremente no subconsciente. A disciplina da meditação é essencial para que se possa obter um progresso verdadeiro na realização espiritual. A psique humana torna-se vulgar sem disciplina e sem o treinamento da meditação, corretamente aplicados.

É inútil tentar praticar meditação lendo livros escritos por alguém que não saiba meditar e mal interpretou os ensinamentos orientais. Nos templos orientais, não cristãos, os atendentes meditam antes de entrarem para que suas mentes se tornem claras e receptivas à Revelação Divina e à Instrução.

Todo período de oração ou ato de rezar deveria ser precedido por um período de meditação que remove da mente o lixo do pensamento e torna a pessoa pronta para receber as informações dos planos superiores.

A meditação tem quatro partes diferentes:
1ª – a prática da meditação que auxilia o desenvolvimento da verdadeira personalidade; se alguém é capaz de meditar e desenvolver sua personalidade, então, torna sua vida mais feliz e mais bem sucedida na associação com os companheiros, isto é, no trabalho. A meditação bem realizada também aumenta a capacidade mental.
2ª – segue-se quase automaticamente ao final da primeira fase bem completada. O segundo estágio traz a comunicação do corpo físico com o Eu Superior e deste com o Manú, espírito governante de uma tribo humana ou de uma nação. Antes que se possa atingi-lo, e a outros estágios naturalmente, é essencial ter-se uma vida pura e livre de luxúria.
3ª – o próximo estágio da meditação nos dá todos os benefícios do primeiro e do segundo, e nos torna capazes de ter total compreensão do oculto. Isto é, quando uma pessoa atinge o terceiro estágio é capaz de compreender e aperceber-se. Aperceber-se é diferente de perceber. É a percepção da mente em si ou de tudo aquilo que permite ao Eu superior melhorar sua própria condição mental.
4ª – finalmente, há a meditação mística, assim chamada por estar tão distante dos conceitos terrenos e além da compreensão dos que ainda não conseguiram atingir essa fase. Este estágio nos conduz, por intermédio do Cordão de Prata, ao nosso Eu Superior e à presença da Grande Entidade, que por falta de um termo mais adequado chamamos de Deus. Mas os dois primeiros estágios da meditação são os passos essenciais e deve-se concentrar neles.

Fonte: livro “Capítulos da Vida”, de Lobsang Rampa.

Marcus Laranjo
Mestre em Reiki – Pesquisador Esotérico.
(11) 4238-8619

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 7

foto-autor
Autor: Tina Simão   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa