auravide auravide

NADA DO QUE FOI SERÁ...

por Silvana Giudice

Publicado dia 9/12/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


...de novo do jeito que já foi um dia. Tudo passa, tudo sempre passará... A vida vem em ondas como o mar, num indo e vindo infinito.... (Lulú Santos)
 A impermanência pode nos causar um ledo engano de abalo da nossa estrutura, porque nos atira ao imprevisível braços do desconhecido.
O que é fixo, determinado e eterno em nossa vida? Como podemos abrir espaços para novas possibilidades de ser, de atuar e conquistarmos o que queremos, se nos agarramos à permanência das coisas?
A inércia e o medo de fluir com as mudanças nos deixam ancorados nos conflitos, estacionados em dilemas, que muitas vezes se arrastam por longo tempo e que dificultam o caminho rumo à nossa evolução espiritual.
Como avançar, paralisados no temor, atolados na insegurança?
A impermanência nos convida a entrarmos também em contato com a nossa criatividade e o nosso poder de agir, escolher, reciclar, crescer!
Podemos aprender a ler os avisos que antecedem as mudanças.
Pensemos na chuva, por exemplo: normalmente, antes da chuva, vários sinais são lançados pela natureza.
O céu escurece, o ar fica mais pesado, ventanias se pronunciam.
Trovões e relâmpagos se antecipam num aviso de que a tempestade está a caminho.
A vida também emite sinais.
Por que não olharmos o movimento contínuo como "chuvas" de novas oportunidades?
Tudo é impermanente. O mundo das formas, dos lucros e perdas, do nascimento e da morte.
No mar, a maioria das formas de vida não sobrevive por mais de alguns minutos depois de ter nascido.
Enfim, flua com a impermanência constante de tudo na vida. Experimente a diversão da vida, o contentamento, a magia do seu espírito exultando a descoberta de algo mais excitante a cada momento.
No filme "Sociedade dos Poetas Mortos" é citada a seguinte frase:
"Fui à floresta porque queria viver deliberadamente. Queria viver profundamente e sorver toda a essência da vida... e eliminar tudo que não é vida, para não descobrir, na hora da minha morte, que NÃO VIVI!
Silvana Giudice
terapeuta-naturista
Tarô Metafísico- Numerologia
(011) 3586-88885 e 9590-0515

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 8

foto-autor
Sobre o Autor: Silvana Giudice   
Psicoterapeuta Reencarnacionista Numerologia Pessoal- Empresarial- Vocacional Terapia Floral Tarô Aconselhamento Endereço- Tatuapé- proxima Metrô Carrão telefone- (011) 3586-8885 e 98706-0806 Tatuapé- São Paulo mais informações- [email protected]
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa