auravide auravide

Não existem derrotas

por Bernardino Nilton Nascimento

Publicado dia 18/1/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Tolerar suas próprias derrotas e vivenciar as vitórias do próximo não deve ser nada fácil para quem tem em mente o medo e a preguiça. Assistes a tudo sem nenhuma reação. Porém deverias, no mínimo, procurar enxergar os teus próprios erros.

Suportar calmamente um fracasso pessoal é ser forte? No primeiro momento, sim, mas depois tem que reagir e buscar, no seu interior, a causa da derrota. Com certeza, mais um aprendizado. Com esse objetivo, deve partir para se reerguer, procurando retomar o equilíbrio e sair em busca do sonho aparentemente perdido.

Poucos são os que felicitam, de coração, uma vitória conseguida pelo colega, mesmo que saibam que essa vitória foi conseguida com muita luta. Parabenizar um colega por sua vitória é ser verdadeiramente um herói. Dentro do orgulho do ser humano, uma das coisas mais difíceis é celebrar a vitória alheia, em perfeito estado de felicidade, sem sentir uma gotinha de inveja.

Uma criança, mesmo recebendo um brinquedo mais moderno, mais bonito e mais caro, não consegue parar de admirar e querer o brinquedo do colega. Na verdade, o ser humano, desde pequeno, já demonstra uma personalidade meio egoísta e invejosa. Muitas vezes, tenta despertar a inveja no amigo colocando suas coisas como superiores. Mas, no fundo, a inveja está em quem deseja despertá-la.

Na juventude, isso pode virar um mal que poderá acompanhá-lo por quase toda a vida, gerando uma doença de difícil solução. São doenças que geralmente fazem passar um filme em sua mente, onde você procura colocar os sentimentos nos seus devidos lugares. E graças à sua nova visão e reação pela vontade de viver, passa a olhar para trás, não para mudar o passado, mas para viver o presente de maneira diferente, com a esperança da cura. Por sua vez, começa a dar à vida a verdadeira importância, se contentando com as vitórias alheias.

Estamos em um processo de evolução, onde o ser humano, sem perceber, está se moldando dentro do próprio sofrimento, causado por ele mesmo. A cada grande guerra e derrota, o homem passa por uma transformação mais forte e rápida. Estamos dentro de uma batalha que atinge todo mundo: a batalha da cura do planeta, que vem a ser a própria sobrevivência da raça humana.

Esta batalha está transformando o homem em uma unidade de aprendizado pela vida, e não podemos perder esta grande oportunidade da globalização do ser humano de pensar em um só propósito. Tendo um só objetivo e um só pensamento, estamos perto de ver, claramente, o desespero pela vida. Só que, agora, não são apenas algumas vidas, mas todas as vidas existentes no planeta, e por isso, todos vão sentir no coração que, diante da vida ou da morte, somos todos um.

Devemos, desde já, nos sentir heróis e vitoriosos, por participar deste momento de reflexão e unidade para salvar o planeta. Na verdade, não sofremos derrotas, mas aprendizados, que só viram derrotas se repetirmos os mesmos caminhos (erros).

Levante a cabeça e comece tudo outra vez. Ninguém tem um só sonho, um só desejo. Parta para outro, mais acessível, com mais vontade, com mais fé, mais certeza, e muito mais ousadia. Sem medo, registre tudo primeiro, vivencie tudo antes, imagine-se no sonho já realizado, e perceba o que pode dar errado, para logo consertar, antes de ser materializado. Seja um torcedor dos sonhos alheios, mesmo que estejam competindo com você. Quanto mais eles crescem, mais você tem que ser criativo para acompanhá-los. Fique atento e sempre com uma novidade pronta, porque o que se faz mais neste mundo é copiar. Às vezes, pequenos pontos que passam despercebidos fazem a diferença.

Se tiver que reclamar, saiba fazer com tranquilidade, com firmeza e positividade. Quando receber um não, o melhor a fazer é manter a postura reta, sem olhar para baixo, sempre olhando firme, de cabeça erguida. Mas não mude a postura, pois ela vai te dar o direito de voltar ao assunto.

Sempre estimule o cérebro a pensar, a mente a criar, os músculos a comandar. Os seus nervos devem estar equilibrados e o seu coração, atuante. Vale à pena acreditar no ser humano. Sempre é ele que, de alguma forma, vai ajudá-lo.

Não existem derrotas, e sim a preguiça, a falta de vontade, o medo e a impaciência. Retire esses sentimentos de sua vida e prepare-se para os bons ventos.

BNN

Texto revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 130

foto-autor
Sobre o Autor: Bernardino Nilton Nascimento   
"Não seja um investigador de defeitos, seja um descobridor de virtudes"./ "Quando a ansiedade assume a frente, as soluções vão para o final da fila"./ "Quando os ventos do Universo resolve soprar a favor, até os erros dão certo". BNN
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa