auravide auravide

Novas Abordagens para Leitura Corporal



Prestar atenção à própria respiração, aprimorar a concentração, a postura e o equilíbrio utilizando técnicas milenares em busca da harmonia física e mental não é privilégio de gente grande. Colorido e bem ilustrado, o livro "Yoga para crianças" é um convite à expressão e à experimentação do corpo. A autora Kátia Canton, Ph.D. em artes interdisciplinares pela Universidade de Nova York, explica que a palavra yoga significa união e sua prática exprime a intenção de nos conectarmos a todas as formas de vida do universo.

“Afinal, dividimos o mesmo planeta, respiramos o mesmo ar e somos afetados pelo que acontece aos outros”, escreve Kátia, que também é curadora do Museu de Arte Contemporânea (MAC) de São Paulo e professora da Universidade de São Paulo (USP).

A primeira lição é respirar. Ou melhor: perceber como se expira e inspira e perceber e controlar a maneira como se faz isso. O segundo passo é o aquecimento que prepara os praticantes para as posturas. O texto explica em linguagem simples “como fazer” cada uma delas e “o que ela faz por você”. Todos os gestos são desenvolvidos com base em formas e movimentos da natureza.

Ao apresentar hastini ou a “dança do elefante”, por exemplo, a autora explica: “De pé, gire o tronco de um lado para o outro. Os braços esticados ficam bem soltos ao lado do corpo. Você roda livremente para a direita e para a esquerda, deixando-os bem pesados, como se fossem trombas de elefante”. A pronúncia em sânscrito dos nomes das posições pode ser divertida para os pequenos, e sua prática, se transformar em uma delicada brincadeira que favorece a conscientização corporal e o direcionamento da atenção.

Fonte: Mente e Cérebro

Interessante como, hoje em dia, o ser humano tende a uma abordagem mais holística no que diz respeito à busca da harmonização no relacionamento entre a mente e o corpo. Há algumas décadas seria improvável que uma revista desse porte falasse à respeito de técnicas orientais e seus benefícios, porém, nos dias atuais quando o medo é estimulado a cada dia, "novas" metodologias são muito bem aceitas pelo público em geral.

O paradoxo está na premissa de que essas técnicas ou filosofias de vida, são muito mais antigas do que as consideradas "convencionais" e passaram por séculos de preconceito e estereótipos... e SOBREVIVERAM. Podem não existir muitas provas científicas de como essas técnicas funcionam e atuam no ser humano, entretanto, não faltam provas empíricas de sua atuação e os benefícios são mais do que comprovados, são vivenciados.

Rogério Pires
Terapeuta e Psicoterapeuta Holístico
CRT 37461
www.phatae.com

Texto revisado por Cris
Publicado dia 16/10/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 3




Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa