auravide auravide

O autoconhecimento previne doenças e a numerologia explica



Para se compreender a natureza da doença, certas verdades fundamentais têm que ser reconhecidas.

A primeira delas é que o homem possui uma Alma que é o seu real; um Ser Divino, Poderoso, Filho do Criador de todas as coisas, do qual o corpo ainda que seja o templo terreno dessa Alma, não passa de mínimo reflexo; que nossa Alma, nossa Divindade que habita dentro e ao redor de nós, dirige nossas vidas da maneira como Ela deseja que sejam governadas e, tanto quanto consentimos sempre que nos guia, nos protege e nos anima, vigilante e bondosa: que Ele, nosso Eu Superior, sendo uma centelha do Todo-Poderoso é, desse modo, invencível e imortal.

A segunda somos nós; tanto quanto sabemos acerca de nós próprios neste mundo, somos personalidades vindas aqui com a missão de obter todo conhecimento e toda experiência terrena; de desenvolver virtudes que carecemos, de extinguir tudo o que é defeituoso dentro de nós e, dessa forma avançar em direção de nossas naturezas. A Alma sabe que ambiente e que circunstâncias nos ajudarão melhor a levar a cabo tal empresa e, por isso, nos reserva aqueles ramos da existência mais adequados para se atingir semelhante objetivo.

Em terceiro lugar, devemos compreender que a curta passagem por esta terra, que conhecemos como vida, não é nada mais que um breve instante no curso da evolução, assim como um dia na escola está para uma vida e, embora possamos no momento ver e compreender somente esse único dia, nossa intuição nos diz que o nascimento esteve infinitamente longe do nosso começo e a morte infinitamente longe do fim. Nossas Almas que são realmente nós mesmos, são imortais, e os corpos dos quais temos consciência são transitórios, como simples cavalos em que montamos para fazer uma viagem ou como instrumentos que utilizamos para criar uma obra de arte.

Em quarto lugar, um importante postulado afirma que, contanto que nossas Almas e personalidades estejam em harmonia, tudo é paz e alegria, felicidade e saúde. Mas o conflito aparece quando nossas personalidades são atraídas para fora da senda traçada pela Alma, por obra dos nossos desejos terrenos ou pela persuasão dos outros. Esse conflito é a causa principal da doença e da infelicidade. Não importa qual seja a nossa condição neste mundo, a de engraxate ou de rei, a de rico ou de pobre, contanto que possamos cumprir essa missão específica segundo os desígnios da Alma, tudo está bem e mais adiante podemos descansar tranqüilos, sabendo que em qualquer que seja o posto que sejamos colocados, todos contêm lições e experiências necessárias para esse momento da nossa evolução e que uma melhor compreensão proporciona vantagens para nosso desenvolvimento.

Em quinto lugar, a compreensão da Unidade de todas as coisas; a compreensão de que o Criador de tudo o que existe é o Amor e de que tudo aquilo de que temos consciência é, em seu infinito número de formas, manifestação desse Amor.

Imaginemos que o Criador é um grande sol brilhante, de cujo centro se lança em todas as direções infinitos números de raios emitidos para que possam adquirir experiência e conhecimento para ao fim retornar ao grande centro. Para nós cada raio pode parecer ser algo separado e distinto dos outros, na realidade ele faz parte do grande Sol que existe no centro. A separação é impossível, pois tão logo um raio de luz seja destacado da fonte, deixa de existir.

Dessa forma, temos uma pequena noção do que significa essa impossibilidade de separação e ainda que cada raio possa ter a sua individualidade, ele apesar disso faz parte do grande centro gerador de forças. Assim qualquer ação contra nós próprios ou contra outra pessoa afeta o conjunto porque, causando imperfeição numa parte, isso reflete no todo do qual toda partícula deve chegar finalmente à perfeição.

Então, podem ocorrer dois erros básicos que impedem essa aproximação: a dissociação entre nossas almas e nossas personalidades e a crueldade ou falta para com os outros, visto que são “pecados” que se cometem contra a Unidade. Qualquer dos dois gera conflito que nos leva à doença.

A doença em si mesma é benéfica e tem por objetivo conduzir a personalidade de volta à Divina Vontade. A doença é evitável ao percebermos por nós mesmos os erros que estamos cometendo e corrigi-los através de recursos mentais e espirituais; não haveria assim necessidade de passar pelas severas lições do sofrimento.

A dádiva maior é poder corrigir nossos caminhos antes que, como um último recurso, a dor e o sofrimento tenham que ser aplicados. Podem não ser erros desta vida, deste dia na escola, que estamos combatendo; embora na mente física não possamos estar cientes do motivo do nosso sofrimento, pode ser cruel e injustificado; nossas Almas conhecem o propósito e estão nos guiando. A compreensão e a correção nos devolvem a saúde.

O conhecimento do propósito da Alma e a aceitação desse conhecimento implicam no alívio do sofrimento e da enfermidade terrenos e nos deixa livres para seguir o curso da evolução com alegria e felicidade.

As doenças reais e básicas do homem são certos defeitos como orgulho, crueldade, ódio, egoísmo, ignorância, instabilidade e ambição. A continuidade desses defeitos leva a estágios nocivos e ocasionam no corpo efeitos prejudiciais como enfermidades. O orgulho por exemplo, que é arrogância e rigidez mental, despertará doenças que ocasionarão a rigidez nas articulações do corpo, o que se deve à incapacidade de reconhecer a pequenez da personalidade humana e sua absoluta dependência da Alma, relutando em se curvar com humildade.

Grandes Mestres de tempos em tempos vieram à Terra para mostrar à humanidade um modo de atingir a perfeição. E a única verdade absoluta é de que o homem tem que se unir ao infinito plano de Amor de seu Criador.

Por essa e outras razões acima indico o conhecimento da Numerologia como uma excelente proposta de autoconhecimento e como medida preventiva para saúde. Afinal todo meu trabalho com este conhecimento vem do simples fato de tentar dominar minhas próprias imperfeições como, por exemplo, a miopia que sei muito bem que vem da recusa de ver certas verdades quando há oportunidade; elas assim geram dificuldades na vida cotidiana. Domino um alto grau há 20 anos sempre controlando um mal gerado pela ignorância e falta de sabedoria do passado.

Acho que esse desabafo possa servir a você que lê, compreendendo que como todo e qualquer ser humano, constantemente também preciso me curvar.

Um bom despertar...

Texto revisado por Cris
Publicado dia 17/12/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 5



foto-autor
Autor: Mariane Ambrosio   
Mariane Ambrosio - Numeróloga e Psicoterapeuta Contato:11 3854- 6022 marianeambrosio@ig.com.br outras colunas: http://misteriosantigos.com/artigos
http://marianeambrosio.multiply.com/ www.marianeambrosio.zip.net
E-mail: marianeambrosio@ig.com.br | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa