Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

O mentor na regressão e o gatilho

por Flávio Bastos
O mentor na regressão e o gatilho

Publicado dia 5/1/2009 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


O título desse artigo pode parecer fantasioso ou até ilógico para quem desconhece o que ocorre nos bastidores dos contatos espirituais dos centros espíritas kardecistas, ou seja, para aqueles que não estão familiarizados com o trabalho levado a sério realizado durante as sessões mediúnicas de ajuda às entidades necessitadas de orientação, esclarecimento ou de despertamento de situações em que se encontram fixadas à muito tempo.
Nessas reuniões, com alguma freqüência, os mentores espirituais apresentam-se ao grupo de encarnados para transmitir uma mensagem coletiva ou de orientação específica para determinada pessoa do próprio grupo ou de fora do mesmo. Orientação que geralmente serve para a pessoa refletir a respeito do conteúdo mediunicamente transmitido pelo mentor espiritual, já que esses espíritos executam a tarefa de acompanhar e proteger, respeitando, é óbvio, a Lei do livre arbítrio que é válida para todas as pessoas do planeta Terra.
É incomum, mas às vezes acontece, quando em estado de expansão consciencial na regressão, a pessoa que permite a passagem do mentor por intermédio de sua mediunidade receber a mensagem cujo conteúdo reúne tudo o que ela necessita para elaborar mudanças significativas em sua vida.
Esses contatos espirituais que são raros de acontecer, não ocorrem por acaso. Sabemos que na interpretação das Leis Naturais (universais) tudo tem uma razão de ser ou de acontecer. E nas experiências regressivas, quando manifesta-se o mentor espiritual da pessoa que está em estado alterado de consciência, esse merecimento é um critério adotado pela espiritualidade superior em consonância com as Leis Universais. Por isso é permitido ao mentor passar a mensagem à sua protegida, que por si só é merecedora de tal benefício.
No entanto, se considerarmos a técnica regressiva aplicada, cabe ao profissional possuir  a experiência necessária para lidar com essas situações, isto é, distinguir quando a mensagem mediúnica tem harmonia e coerência ou quando a mensagem é suspeita de ter interferência espiritual-obsessiva ou elaboração anímica por parte do paciente, pois, independentemente da técnica desenvolvida pelo terapeuta de vidas passadas, praticamente toda experiência regressiva traz consigo os conteúdos científico e espiritual inseridos em sua metodologia que exigirá do profissional lúcidas interpretações, ou seja, domínio de conhecimento.
Como somos o que sintonizamos, cabe também ao terapeuta estar energeticamente harmonizado para que a sua sintonia favoreça a aproximação de entidades espirituais que venham contribuir com o verdadeiro significado dos casos de contato espiritual na experiência regressiva.
Quando falamos em "dominar o conhecimento" significa também o terapeuta estar familiarizado com os mecanismos espirituais que interagem nos processos do contato espiritual, ou seja, ter a consciência de que apesar de ser um caso raro na regressão, a experiência eventualmente ocorrerá, e quando isso acontecer ele deverá estar preparado e lúcido para não perder o valioso conteúdo que tal experiência representa para a vida de seu paciente e para o processo terapêutico em si.
Nesses raros casos de intercâmbio com a espiritualidade superior, o terapeuta habilitado torna-se um facilitador para que a experiência desenvolva-se no nível que deve se desenvolver, porque o seu ego  quase nada representa nesse momento, e sim a sua capacidade de acompanhar o processo e intervir no momento certo.
Portanto, o aparecimento do mentor espiritual na experiência regressiva, independe das vontades do psicoterapeuta ou de seu paciente. Ocorre naturalmente segundo as leis Universais que apesar de estarem registradas em nossas consciências, infelizmente a grande maioria de nós ainda desconhece, pois somos a síntese da aplicação dessas leis que valem para todos os seres inteligentes que habitam o universo.
Resumindo, o contato espiritual do mentor na regressão depende da conjunção dos seguintes fatores:
1°) Um método terapêutico que contemple o espiritual;
2°) O preparo (conhecimento-experiência) e o nível vibratório do terapeuta;
3°) O critério de merecimento do paciente segundo as Leis Divinas;
4°) A mensagem ter harmonia, coerência e elevação.

 
Nada é por acaso! E uma experiência com a presença do mentor espiritual, por exemplo, pode  representar o início de uma caminhada de descobrimentos que poderá levar a pessoa à consciência do que precisa elaborar para acionar o gatilho de significativas mudanças em sua vida.
Psicanalista Clínico e Interdimensional.
flaviobastos

Texto revisado por: Cris


Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 17

Sobre o Autor: Flávio Bastos   
Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Transcomunicação Instrumental
artigo A liberdade de ser
artigo Você sabe quais os benefícios de um atendimento de radiônica?
artigo Do Oran Mor aos corações apaixonados pela Luz

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.





horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa