auravide auravide

O poder do desinteresse

por Paulo Tavarez

Publicado dia 20/9/2020 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Olho para o mundo com tristeza. Vejo tanto esforço das pessoas no sentido de tornarem-se alguém e isso, é claro, me entristece. Percebo as pessoas cada vez mais ansiosas, preocupadas, focadas em metas e totalmente desconectadas do presente, do aqui e do agora. Eu noto que a expressiva maioria da humanidade ainda não compreendeu a dinâmica desse jogo, muito menos aquilo que o Universo espera de nós.

Entenda bem, não se trata de tornar-se alguém, mas entender, de corpo e alma, que você não precisa ser alguém, aliás, precisa deixar de ser alguém e compreender que a sua Verdadeira Natureza está muito além do corpo. Está na hora de você perceber que o seu Reino não é e nunca será desse mundo. Na verdade, quanto mais você tiver interesse por esse mundo, mais estará preso a ele e, consequentemente, você estará atrasando um processo natural de transcendência.

Estamos intoxicados de mundo, conectados ao extremo com os enredos sociais, presos em telas de celulares e computadores, regidos por desejos e extremamente entorpecidos. Na realidade, nós estamos tão hipnotizados que que não conseguimos perceber o óbvio: a realidade está além desse jogo. 

Ao perder o interesse pelo mundo, o homem começa o seu processo de despertar. Não existe poder maior do que o desinteresse, mas para ele surgir é necessário trabalhar arduamente a principal das virtudes: a renúncia. O homem precisa interessar-se mais pelo silêncio e pela solidão e deixar de dar ouvidos aos ruídos terrenos.

Quando o seu corpo for morada de paz e felicidade, ele estará em ressonância com o seu Eu Verdadeiro, refletindo tudo aquilo que existe de divino. 

Nesse estado de graça, os desejos se dissipam, as necessidades desaparecem, os vícios mentais deixam de exercer domínio sobre você e você se torna Testemunha de Tudo. Você não é mais um ator, nesse momento você é o espectador, ou seja, todo o espetáculo construído pelo o próprio Universo estará diante de você como uma diversão. Isso é Leela, isso é a Brincadeira do Divino.

Nietzche talvez tenha dito a frase mais poderosa das últimas gerações: “Torna-te quem tu és”.

Essa frase mostra que a ânsia por tornar-se um personagem qualquer, ajustado às expectativas externas, é um tremendo equívoco. Basta, para o ser humano, ser aquilo que ele já é. Se, por algum motivo, ele não estiver contente com o que estiver vendo, ele deve investigar a fundo, além das fronteiras do corpo, pois, desta forma, poderá encontrar aquilo que existe de mais poderoso no Universo: Deus. 

Tudo que vibra no Universo está inserido dentro de um mesmo processo: o processo de reconhecimento de si mesmo.

Perder tempo querendo ser algo, alguém, alguma coisa etc… é o que nos tornam insanos. 

Digo com o coração cheio de amor: apenas seja!

Texto Revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 69

foto-autor
Sobre o Autor: Paulo Tavarez   
Conheça meu artigos: Terapeuta Holístico, Palestrante, Psicapômetra, Instrutor de Yoga, Pesquisador, escritor, nada disso me define. Eu sou o que Eu sou! Conheça mais sobre mim em: www.paulotavarez.com - Instagram: @paulo.tavarez
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa