auravide auravide

O QUE SERIA ARQUÉTIPO?

por Ayrton Pereira Amorim

Publicado dia 25/9/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


De tanto ouvir e ler a respeito de arquétipos, um dia resolvi pesquisar o seu significado. Primeiramente, não é uma palavra muito simpática que soa bem em nossos ouvidos e, ao ler, parece um daqueles fenômenos da arte grega, que muito pouca gente se interessa.

Porém, comecei a conectar as coisas e cheguei numa bela conclusão, a despeito da palavra em si, que arquétipo é na realidade uma figura personalizada inserida em nós, como fator preponderante de nossa principal personalidade.

Nós temos de fato três personalidades que se alternam, durante nosso dia-a-dia, ou de períodos em períodos e fazem nós agirmos diferentemente com tendências variadas, para o bem e para o mal.

Seria mais ou menos como estivéssemos possuídos por espíritos diferentes dependendo do ambiente e como adquirimos esses espíritos.

Nós temos em nossa aura, quando não perfeita, umas fissuras por onde os espíritos penetram e alteram nosso comportamento. Para evitar que isso ocorra, é necessário que estejamos sempre alimentando nossa aura com coisas que se referem à Luz ou ao Bem.

Os nossos pensamentos são os instrumentos que usamos para deteriorar ou expandir nossa aura. A força desses pensamentos tanto para o bem como para o mal depende de um preparo que leva, às vezes, anos ou dezenas de anos. Tudo isso faz parte da nossa evolução.

O provérbio popular que diz “pau que nasce torto, não tem jeito morre torto” não é certo. Lá pelas tantas da nossa vida, nossa árvore (arquétipo) pode tomar uma forma reta e crescer expandido-se para o Céu.

Esses galhos de nossa árvore, que representam nossas qualidades, podem ser apoios para outros descansarem. Tudo isso significa que nosso arquétipo pode ser robusto e reforçado, tornando-nos suficientemente fortes para chegarmos ao clímax da perfeição, dando muito orgulho ao nosso Criador de que cumprimos com as leis da natureza que Ele nos apresentou como opções.

Naturalmente que há maiores complicações na definição do arquétipo, pois envolve outras matérias, como o nosso subconsciente que é o banco de dados da formação de um bom arquétipo.

No desenvolvimento desse arquétipo existem fases pelas quais nossos pensamentos passeiam, como por exemplo, o inconsciente, que é alimentado pela intuição que é a percepção irracional.

Parece ser um ciclo sem fim que explica a eternidade, o infinito, com uma correlação incrivelmente fantástica. A se pensar.

Ayrton

Texto revisado por Cris


Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 14

Autor: Ayrton Pereira Amorim   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa