auravide auravide

O Resgate do Sagrado Feminino- A Mulher Selvagem



O Resgate de Nosso Self - A Mulher Selvagem

“A Mulher Selvagem nos abraçará enquanto estivermos chorando. Ela é o Self instintivo. Ela consegue suportar nossos gritos, nossos uivos, nosso desejo de morrer sem morrer. Ela sabe aplicar os melhores remédios nos piores lugares. Ela ficará sussurrando e murmurando aos nossos ouvidos. Ela sentirá dor pela nossa dor. Ela a suportará. Não fugirá. Embora haja inúmeras cicatrizes, é bom lembrar que, em termos de resistência à tração e à capacidade de absorver a pressão, uma cicatriz é mais forte do que a pele.”
Mulheres que Correm com os Lobos, Clarissa Pinkola Estés

O homem moderno perdeu contato com sua vida instintiva. Heidegger, bem disse: "Esquecemos que esquecemos do Ser e da totalidade." Esquecemos que a cultura humana é parte de um processo muitíssimo mais antigo do que nós mesmos. Os deuses arquetípicos devem ser invocados para habilitar a humanidade a "sentir diferentemente" sobre o mundo e uma grande mudança na atitude cultural deve ser efetuada, incluindo uma dramática mudança de atitude, a respeito do relacionamento da humanidade com seus pares, com o ambiente e o mundo físico. A vida espiritual e o mundo foram esvaziados do verdadeiro significado religioso; o ser humano precisa refazer a experiência de re-ligação para recuperar suas raízes arquetípicas e experimentar sua identidade com a vida e com o Todo.

Quando o feminino está ausente ou reprimido, em seu lugar surgem as teorias que “explicam” a vida de forma muito sintética e mecânica e a falta de contato com a dimensão instintiva e emocional pode conduzir a atos desumanos e destrutivos.

O grande poder do mito é sua habilidade para mobilizar ações humanas e impulsionar respostas coletivas. Assim, o desafio do feminino é fazer ouvir a sua voz interior, reivindicar seus talentos e dons, despertando o mundo. Leonardo Boff diz que o feminino "expressa a dimensão de ternura, cuidado, auto-aceitação, misericórdia, sensibilidade face ao mistério da vida e de Deus, cultivo da interioridade que existe e deve existir em toda existência humana que alcança um nível mínimo de maturidade.”

Assim, o feminino deve despertar o mundo para transformá-lo através de um caminho individual e, por conseguinte uma mudança interpessoal e uma evolução sócio-cultural, em uma jornada onde não estamos sós, onde os deuses já trilharam antes de nós. Como Campbell nos aponta: ”O labirinto é conhecido em toda a sua extensão. Temos que seguir a trilha do herói e lá, onde temíamos encontrar algo abominável, encontraremos um deus. E lá, onde esperávamos matar alguém, mataremos a nós mesmos. Onde imaginávamos viajar para longe, iremos ao centro da nossa própria existência. E lá, onde pensávamos estar só, estaremos em companhia do mundo todo”.

A urgência da consciência do feminino

"(...)Buscamos movimentos de consciência. A energia feminina portadora da magia e da intuição concordou em abdicar dessas qualidades, energia feminina significando não apenas os seres fisicamente femininos, mas a consciência feminina.

O movimento patriarcal nos últimos cinco mil anos afastou-se completamente do processo do nascimento para poder dedicar-se ao desenvolvimento de armas e ao contínuo aniquilamento dos seres humanos. As mulheres estão com um “nó na garganta” porque concordaram, há quatro ou cinco mil anos, manter silêncio acerca da magia e da intuição que representavam e conheciam como parte da chama gêmea. A chama gêmea consiste na energia masculina e feminina coexistindo num só corpo, quer seja ele fisicamente masculino ou feminino.

Durante este período de mudança será necessário que as mulheres desatem o “nó da garganta” e se permitam falar. Chegou a hora."
Mensageiros do Amanhecer, Bárbara Marciniak, Editora Ground, São Paulo, 1992

Acredito que a Nova Consciência só é possível com a integração dos dois pólos, feminino e masculino, e pelo esforço e total sinceridade da pessoa humana consigo mesma face às exigências de uma Nova Era e a um Novo Paradigma, o que implica uma verdadeira alquimia do ser. Devemos perceber que falta ao mundo a consciência do feminino e para isso é necessário iniciar-se este processo respeitando a mulher como expressão desse princípio e formar sociedades igualitárias em que não haja um dos pilares superior ou inferior ao outro. Porque esse desnível existiu desde o princípio da história dos homens sem que em momento algum se solucionasse o problema de base é que a sociedade humana está num caos!

Falta o Feminino ao homem e à mulher, para a mulher ser ela própria. Uma mulher que não aceite mais ser dividida em duas nem comprada ou vendida como mercadoria! Dessa Nova Consciência vem o amor e a paz que começam no respeito autêntico pelos outros. Um mundo que nunca respeitou a mulher e a mãe como iguais e sempre aceitou e promoveu a prostituição e nenhum sistema ou religião lhe deu verdadeiramente o lugar que lhe pertence, nem lhe devolveu a integridade perdida desde que a Grande Deusa foi destronada e as mulheres feitas escravas ou domésticas, esse mundo e as sociedades só podem estar podres porque não pode haver democracia nem Paz sem o respeito absoluto pela Terra que nos dá de comer tanto como pela Mãe que nos dá a luz... e nos dá amor! Ou pela mulher que nos vê “ressuscitar” depois de morrermos...

A democracia está podre, como dizia José Saramago, como um “cadáver coberto por um pano negro” para ninguém ver, mas o seu cheiro pestilento atravessa os continentes... As armas e as guerras, a fome e a miséria, todos os desequilíbrios, sem que haja qualquer justiça nem verdade, pois não pode haver verdade nem justiça numa guerra, mas apenas a lei do mais forte a imperar, a ordem negra do caos a avassalar o mundo... e a sua matriz de controle.

Nesta sociedade o homem nunca deixará de ser apenas um animal enquanto tratar a mulher como uma besta de carga ou um instrumento de prazer. Seja em que parte do mundo for. O homem, ao longo dos séculos, aparentemente lutou pela igualdade e liberdade do homem, mas esqueceu-se sempre da mulher, embora a fizesse representar em imagens essas qualidades!

Só haverá uma verdadeira democracia neste mundo quando a mulher estiver em absoluta paridade com o homem e os dois princípios que fazem a ordem do universo em equilíbrio total. Quando o homem e a mulher não forem apenas o macho e a fêmea e um dominar o outro como qualquer outro animal, mas seres integrados e universais vivendo essa união em si, entre si e entre o céu e a terra. Entre a “Deusa Mãe” e o “Deus Pai...”

Soraya Ferreira Mariani
Quer saber mais?
Terapia do Resgate do Feminino Essencial
www.ciranddadalua.com.br
ciranddadalua@yahoo.com.br

Texto revisado por Cris
Publicado dia 8/4/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 24



foto-autor
Autor: CIRANDDA DA LUA    
Soraya Mariani é coordenadora do Projeto Cirandda da Lua.Tem formação acadêmica em artes e pedagogia, pós-graduada em Psicopedagogia e Arte Terapia. Agrega ao seu conhecimento diversas técnicas holísticas: floral, fitoterapia, encantação de contos, tarô; e ainda dedica-se ao estudo e prática da mitologia arquetípica, filosofia, antroposofia.
E-mail: ciranddadalua@yahoo.com.br | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa