auravide auravide

O ressentimento é um veneno


Facebook   E-mail   Whatsapp

Quando crianças acreditamos que o ressentimento faz com que outras pessoas sofram. Nos sentamos em um canto, não falamos com ninguém, andamos com cara triste, nos apegamos a algo e pensamos que isto faz o outro sofrer.
Nós fazemos isto quando criança e depois seguimos fazendo quando adultos: nos agarramos a alguma coisa porque gostamos de nos sentirmos como vítimas.
De maneira que o ressentimento é a melhor ferramenta para a vitimização e com isto destruímos tudo, porque é como se tivéssemos uma lista de tudo o que nos fizeram, e quando nos sentimos desafiados, ao invés de sermos vulneráveis, nos conectarmos e nos libertarmos, gostamos de nos agarrar a isto, porque gostamos de sofrer.

Na realidade, a única pessoa a quem o ressentimento afeta é a nós mesmos. E por quê? Porque não estamos abertos ao amor, simplesmente ficamos aí e nos protegemos, porque acreditamos que temos medo. E talvez sim, talvez tenhamos medo, mas a única coisa que tememos é receber este amor. Em algum momento temos que tomar responsabilidade e deixar de culpar lá fora por nosso próprio descontentamento. Em algum momento, como eu respondo, é minha responsabilidade. E depois deixamos de sofrer! Assim, o ressentimento é um veneno. Teremos que buscar sempre movê-lo, ser inocente, voltar ao momento presente e perceber tudo como novo, e esse é um presente muito grande. E seguir nos libertando, soltando e enfocando no amor. 

Existem muitas situações nas relações, por exemplo, onde começamos a acumular ressentimento. Mas, se realmente nos sentamos e escrevemos uma lista de tudo o que amamos desta pessoa e tudo o que odiamos, a lista do amor normalmente é bem maior e a outra tem apenas duas ou três coisas. Mas é esta lista a que atrai toda nossa atenção! 
Então, se começar a apreciar a lista do amor, a outra começa a dissolver-se. Porque realmente o ressentimento mantém a pessoa em um momento passado, é só um hábito para poder sofrer. Para não ver alguém como novo. Por quê? Porque não nos vemos como novos, nem nos abrimos a receber mais amor.

Você está criando tudo em cada momento, tudo aquilo que vem até você, é para você, para ser mais, para curar, para avançar, para ver suas limitações, para ver as coisas que necessita mudar, assim poderá experimentar mais amor e felicidade.
De maneira que a única coisa que tem a fazer é estar presente e enfocado na consciência, ter uma abertura no lugar de defender-se, abrir-se a receber e ir bem profundo para ver se existe alguma coisa aí que está ressoando. E vai começar a ver que até os aspectos mais sutis servem para a expansão de sua consciência.

Aquilo que você escolhe em cada momento está em suas mãos. Nós, os humanos, temos livre arbítrio, e à medida que nos abrimos, mais rápido crescemos. Soltemos o ressentimento e vamos encontrar algo mais permanente, muito mais profundo, muito mais nós mesmos.

Próximos eventos com Isha em 2020:
Janeiro 7-14 e 23-30 e Fevereiro 3-10 e 17-24


Texto Revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 14


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Isha Judd   
Isha é mestra espiritual reconhecida internacionalmente como embaixadora da paz. Criou um Sistema para a expansão da consciência que permite a auto-cura do corpo, da mente e das emoções. Site oficial www.ishajudd.com
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Autoconhecimento clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa