auravide auravide

O sabor doce ou amargo das palavras.

por Tania Paupitz

Publicado dia 20/4/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


É através das palavras que experimentamos tudo aquilo que acontece em nossa vida, seja de bom ou de ruim. Suponha que a cor azul apareça na frente dos seus olhos. O azul reflete nos seus olhos e a mente acaba identificando a cor azul como a cor do céu, do mar... Só que se quisermos expressar o que vimos para alguém, vamos necessitar das palavras para descrevermos ou até mesmo expormos em detalhes algum episódio. No entanto, toda cor é uma experiência e o que ela representa vai muito além da palavra. A mesma teoria podemos aplicar à doçura, acidez, amargor, dureza, ira e tudo o mais que venhamos experimentar.

Uma vez discutindo com certa pessoa, alguém disse: "Não dê importância ao que ela falou, pois, as palavras ficam soltas no ar e por isso seu efeito é passageiro; daqui a pouco tudo isso vai passar e você vai esquecer". Fiquei pensando um tempo sobre isso e no momento não havia concordado ou quem sabe não houvesse de minha parte maturidade suficiente para compreender o significado daquela frase.

Porém, com o tempo comecei a compreender que realmente as palavras ficam soltas no ar, mas é o que fazemos com elas, a maneira como as direcionamos para nossa mente e o quanto de valor damos ao seu efeito sobre nós que acaba fazendo a grande diferença, dessa forma determinando todos os acontecimentos de nossa vida.

A ofensa que se dirige a alguém através das palavras é ofertada para que a pessoa decida se vai aceita-lá ou não. Sempre temos a opção de recusar uma ofensa, conquanto saibamos como exercê-la. Ninguém pode ser ofendido sem o seu próprio consentimento. Podemos, ao ofender alguém, simplesmente pedir desculpas dizendo: “Não quis ofender”. E a outra pessoa talvez nos responda: “Não me ofendi”. E se a ofensa é oferecida, mas não aceita, não há ofensa nem dano e nenhum mal-estar.

A escolha é nossa. Posso ficar neutra diante de palavras que venham ferir meus sentimentos ou tentar revidar gerando dessa forma mais conflitos. E é nesse momento que acontece algo mágico: aquela energia negativa que a pessoa nos enviou através de suas palavras insanas, impregnadas de raiva, ódio, ira e todas as emoções negativas, caso eu não reaja, retornam para ela de forma redobrada. Por isso, na maioria das vezes, quando não revidamos uma ofensa, a pessoa que nos ofendeu fica se sentindo muito mal, pois essa energia, não atingindo seu objetivo retorna à sua origem, ou seja, à própria pessoa.

Este é um aprendizado lento, porém deve ser constantemente treinado por nós, para que não venhamos a sofrer as consequências por coisas que não nos dizem respeito. Ninguém pode me magoar se não sou uma pessoa magoável, ou ainda, ninguém tem o poder de determinar minhas emoções ou sentimentos em relação às coisas ou às pessoas, principalmente quando eu me conheço e sei exercer o poder que tenho sobre mim mesma.

Se nós não nos preocuparmos com as conseqüências do que falamos, como falamos ou com quem falamos, algumas perdas poderão ser irreparáveis, por isso se torna indispensável ter consciência e responsabilidade sobre o que vamos dizer ou comentar a respeito de alguma coisa ou pessoa.

Já diz o velho ditado, "devemos pensar antes de falar", pois normalmente quando isso não ocorre acabamos dizendo coisas que não queremos e acabamos ofendendo pessoas que não desejamos ofender, quando pode ocorrer o arrependimento, algumas vezes tardio.

Já dizia o poeta Fernando Pessoa: “Palavras são sementes e nós, poetas amantes das palavras, sempre colhendo, espalhando e trocando nossas sementes...”. Portanto, palavras são trocas que fazemos constantemente, pois tudo aquilo que espalhamos através das sementes lançadas por nossas palavras retornarão para nós mesmos e, com certeza, iremos colher os frutos daquilo que verbalizamos.

A palavra bem dita é aquela que vem do fundo da alma, é curta, direta e concisa. É a palavra amiga, carinhosa, despretensiosa, elogiosa, que sai de dentro de nós, de maneira espontânea, surgindo de dentro do nosso coração, atingindo normalmente as pessoas a quem amamos e respeitamos. Palavras curtas também podem encerrar grandes pensamentos, ocultas por muitas verdades que, na maioria das vezes, queremos ocultar de nós mesmos.

Hoje está surgindo uma nova forma de consciência das pessoas com relação às palavras, que sabemos são fontes geradoras de energia e por isso, tudo o que se diz, de certa forma acaba se expressando dentro de nossa própria realidade física. Se falarmos sempre na falta de recursos, doenças, problemas pessoais ou ainda, na dificuldade de conseguirmos coisas materiais, com certeza, isso acabará se materializando em nossa vida, cedo ou tarde.

Caso contrário, quando expressamos amor através das palavras atraímos todo um potencial de energia criativa e amorosa, expresso através de gestos carinhosos, formas de elogio, gestos delicados, pessoas gentis e prestativas. As palavras que vêm impregnadas de amor, normalmente são aquelas que queremos ouvir, palavras de acolhimento, de carinho, de compreensão, de solidariedade e de apoio, em clima de simpatia e confiança mútua.

As oportunidades que temos para utilizar a palavra são muitas, desde que nos sejam úteis e proveitosas, daí a importância de fazermos sempre o bom uso dela. Muitas vezes as palavras são como folhas secas ao vento; em outras, ferem como o veneno da serpente.

Segundo Nietzsche: “Como é agradável ouvir palavras e sons”, sem as palavras muitas coisas deixariam de se expressar... Pois nada como sermos presenteados com um “eu te amo” de alguém que amamos, ou ainda, ouvir um elogio por um trabalho bem feito, escutar a musica que gostamos, dos pássaros, da água de uma cachoeira, do vento, da própria natureza, sempre tão presente na nossa vida. Vamos aprender a volorizar o dom da palavra, pois ela é o nosso cartão de visitas.

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 8

foto-autor
Sobre o Autor: Tania Paupitz   
Tânia Paupitz é Artista Plástica e Professora de Artes, há 30 anos, sendo sua marca registrada as cores fortes e vibrantes, influência dos estudos de vários artistas Impressionistas como Pissarro e Van Gogh. Cursos de Pintura para Pintura em Óleo ou acrílica sobre tela -iniciantes ou não. www.taniapaupitz.com.br wathsapp - 48 999723446
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa