auravide auravide

Onde está Deus?



As notícias vindas pela imprensa são cada vez mais chocantes. Assistimos, diariamente, perplexos, ao comportamento bestial do ser humano, onde o ódio e a violência parecem estar vencendo a batalha que travamos dentro de nós e que se reflete na sociedade.

Estamos perdendo a noção de limites e a confiança em nós mesmos? Para onde caminha a humanidade? Onde está Deus?

Segundo o espírito Emmanuel, em "O Consolador", obra psicografada por Chico Xavier, encontramos a resposta na mediocridade, fruto das nossas imperfeições íntimamente associadas ao desconhecimento de si mesmo: "... no escritor que enganou o público, no político que ultrajou o direito e no capitalista que enriqueceu sem escrúpulos de consciência, colocando-se na galeria dos homens superiores", ou, conforme sintetiza o psiquiatra Isaac Mielnik, "... encontramos a violência na atitude agressiva da parte de grupos organizados ou de personalidades psicopáticas que praticam delitos ou atentados contra indivíduos ou organizações".

Para a espiritualidade superior, conforme Emmanuel, "O trabalhador que passa a vida trabalhando ao sol no amanho da terra, fabricando o pão saboroso da vida, tem mais valor para Deus que os homens de inteligência viciada, que outra coisa não fazem se não perturbar a marcha divina das suas leis". E finaliza: "O homem medíocre não é o trabalhador honesto das lides terrestres, amoroso de suas realizações do lar e do sagrado cumprimento de seus deveres..."

Contudo, na sociedade dos homens do mundo moderno, observamos atônitos a luta que representa ser travada entre "homens do bem" e "homens do mal", em que o segundo grupo parece estar levando vantagem sobre o primeiro. Aí, paramos para refletir a respeito e nos perguntamos mais uma vez: "Onde está Deus?"

Um texto recebido pela internet e de autoria desconhecida, conforme o amigo que me enviou, leva-nos a um precioso exercício reflexivo sobre o atual momento por que passa a humanidade. Em "Sem olhar...", seu título, convido o leitor a essa reflexão:

"Vejo muitos homens caminhando em silêncio,
todos trazem um sentimento de revolta.
Querem a paz, querem um mundo melhor,
não entendem a violência, não entendem a dor.
Alguns perderam filhos para a guerra urbana,
outros viram amigos morrendo, balas perdidas.
Viram crianças nas ruas, infâncias perdidas e
não entendem o mal pelo mal.

Seguem em silêncio sem murmurar,
mas dentro de cada um agita a pergunta:
Onde está Deus?

Na miséria que assistem, onde está Deus?
No "homem bomba" na sinagoga, onde está Deus?
No avião que cai e mata todos, onde está Deus?
No anjinho que morreu nos braços da mãe, onde está Deus?
No quarto onde as crianças choram de fome, onde está Deus?
Na mãe que chora pelos filhos na droga, onde está Deus?
No pai alcoólatra que acaba com a família, onde está Deus?
No abandono do lar, na traição inesperada, onde está Deus?

E os homens seguem em silêncio, cabisbaixos...
Não percebem Jesus estendendo a mão na esquina;
não vêem Jesus no semáforo pedindo ajuda;
não socorrem Jesus caído na rua, passam por cima;
não visitam Jesus no cárcere da miséria humana;
não foram sequer levar uma palavra de consolo
para Jesus no hospital super lotado.

E os homens seguem em silêncio, sem olhar para o alto, apenas reclamam;
julgam sem conhecer, falam sem saber;
não conhecem os vizinhos, brigam pelo nada;
sonham com conquistas vazias e efêmeras...

Mas Deus, na sua infinita misericórdia,
por conhecer a nossa condição de crianças na fé,
segue atrás lembrando cada homem:
Se queres um mundo melhor, comece-o dentro de si mesmo,
estenda-o para a sua casa, invade a sua família de amor.

E com tanto amor transbordando, espalhe as suas preciosas migalhas
pelos famintos de misericórdia, pelos sedentos de compaixão,
então verás Deus onde ele sempre esteve:
Em si mesmo, e no rosto de cada ser humano
que um dia aprenderás definitivamente
a chamar de irmão."

"Como nos tempos mais recuados das civilizações extintas, temos de reafirmar que a maior necessidade da criatura humana ainda é a do conhecimento de si mesma".
"O consolador", Emmanuel/Chico Xavier

Texto revisado por Cris
Publicado dia 4/3/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 28



foto-autor
Autor: Flávio Bastos   
Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.
E-mail: flavio01bastos@gmail.com | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa