auravide auravide

Os mistérios de um parto

por Wilson Francisco

Publicado dia 6/6/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


"Eu fiquei muito diferente depois do parto, estranha mesmo. Não consigo mais ver o mundo com os mesmos olhos de antes e as coisas não me interessam mais. No dia do parto, acordei apreensiva, estranhamente triste. Fui para maternidade e aquela angústia, aquela ansiedade não melhorava. Rezei, li o Evangelho e nada me acalmava, não comentei com ninguém. Na hora de ir para a sala de cirurgia meu coração estava muito apertado. A respiração não era suficiente, o ar não entrava nem saía. Tudo foi ficando longe e escuro. A última coisa que lembro foi de sentir uma agonia insuportável e noutro minuto eu estava andando num túnel escuro em direção a uma luz intensa. Eu tive a nítida sensação de estar indo embora. Foi quando a luz no fim do túnel se tornou muito intensa e eu via a Virgem Maria caminhando na minha direção com um bebê nos braços e me entregando o meu filho. Instantaneamente, tudo parou e eu fiquei ali naquele momento único em que a Virgem Maria me fitava e colocava meu filho nos meus braços. Abri os olhos e estava de volta na sala de cirurgia sob os olhares preocupados de toda a equipe. Eu estava muito zonza por conta dos anestésicos e fui levada para o quarto".

Este depoimento dessa minha amiga é interessante. Ela sentiu todo um processo energético que a envolveu, quando se encaminhava para o parto. Isso não é normal. O que se vê sempre é as mulheres terem medo, ansiedade ou até uma alegre expectativa. Mas ela não, era como se estivesse se encaminhando para uma experiência estranha, diferente. E era, sim, pelo que observei. O processo do parto nela trouxe à tona reminiscências de vidas passadas.

Merece reflexão o fato de que tenha lido um livro espírita, o Evangelho, e nem isso a acalmou ou alterou o processo e a sensação de angústia. Na verdade, uma simples leitura pode não ser o suficiente. Há situações em nossa vida que parecem programadas ou que surgem por alguma fresta que abrimos em nosso universo emocional.

A minha amiga continua sua narrativa, dizendo o seguinte: "Tive pesadelos durante a noite e quando eu acordava via morcegos no teto do quarto e quando voltava a dormir eu sonhava repetidamente com uma porta de um calabouço, uma grade e uma escada que descia para uma prisão secreta. Parecia ser numa época muito antiga, uma época medieval. Não sei porque, mas não sou mais a mesma pessoa desde o nascimento do meu menino. Sei que deveria estar muito feliz, só que não é isso o que está acontecendo. Sinto uma profunda aversão por algumas pessoas que antes eu até tolerava. Não estou sabendo como lidar com essa situação. Mas eu sinto que falta algo.... é como se existisse uma lacuna no meu coração e na minha mente".

É uma situação, no mínimo, curiosa. Uma mulher que vai para o parto, lê um livro cujas energias são divinas, tem grande interesse sobre a vida que vai surgir de seu corpo e, mesmo assim, se vê envolvida num processo tão grave. Será que Deus não tem como apoiar suas criaturas? Será mesmo necessário que o ser humano sofra para entender e realizar caminhos na vida terrena? Até onde vai essa “permissão” divina, deixando que caia sobre nós atitudes maléficas?

Eu entendo que podemos fazer uma linha reta, realizar nossa jornada terrena sem nos ater ao mal, desvencilharmo-nos das dores. É possível, sim. Mas como realizar esse trajeto. Jesus nos ensinou isso, dizendo: AMA AO SEU PRÓXIMO COMO A SI MESMO.

Infelizmente, as religiões e a sociedade, parece-me, não entenderam direito essa lição divina. Há como que um consenso geral de que devemos amar o próximo, auxiliar, fazer o bem, termos atitudes filantrópicas e tudo o mais. Mas quando eu digo que a criatura precisa primeiramente SE AMAR, AMAR SUAS ATITUDES, elas olham para mim assim como que admiradas! Poucas pessoas aprenderam a se amar, considerar que a pessoa mais importante da vida é ela própria.

Pois é, e foi isso que Jesus ensinou. AME VOCÊ, AME-SE INTENSAMENTE, GOSTE DE SUAS ATITUDES, FAÇA O MELHOR POR SEUS PROJETOS E SONHOS e depois, sim, ame o próximo, como você se ama.

Ninguém poderá amar o mendigo que está com as mãos estendidas na calçada, se não estiver amando a si próprio. Como você pode perdoar o vizinho, o colega de trabalho, o patrão se não consegue perdoar as atitudes erradas que você mesmo cometeu contra si próprio?

Então, por conta desses enganos, desses erros de entendimento é que a humanidade se torna uma comitiva cheia de dores e temores que realiza sua jornada terrestre como que contaminada pelo pecado original, vergando seu corpo aos chicotes da fragilidade e da dor, como se esse fosse realmente o caminho a seguir.

Não, não há necessidade de sofrer. Deus quer a nossa paz e nossa alegria. A Terra não é um mundo onde a gente veio para sofrer. É o Planeta Azul, um paraíso celeste, que abriga seres divinos. Você é este ser divino. Acredite nisso e pontue sua vida com atitudes de coragem e alegria, transformando seus momentos aqui em tempos de prazer e felicidade. Por conta de nossa ignorância anterior, ainda poderemos tropeçar e em algumas circunstâncias, deixar frestas que trazem para nosso corpo e alma a gélida sensação de sofrimento, mas mesmo nesses momentos, volta seus pensamentos para o Alto, para Deus. E diga para si mesmo: Eu me amo, Deus me ama, sigo em frente.

A própria ciência está envidando esforços para dar ao ser humano condições de uma vida sem doenças. As pesquisas das células-tronco e outras muitas que os cientistas do mundo todo desenvolvem têm como objetivo dar qualidade de vida, eliminar doenças, impedir contaminações e reduzir toda e qualquer possibilidade de desenvolvimento de vírus e bactérias letais ao corpo humano.
No entanto, é preciso que esse mesmo ser humano também desenvolva em suas atitudes e pensamentos padrões descontaminados, corajosos e sintonizados com o Bem e a Paz.

Nesses dias, estava lendo o livro "Legião", psicografado por Robson Pinheiro. Muito interessante as informações que o Espírito Pai João de Aruanda transmite, porque nos elucida com meridiana clareza processos em que outros Espíritos, vinculados ao Mal, buscam na Terra homens e mulheres com possibilidades de realizar pensamentos doentios, fragilizados, para poder retirar deles matéria prima energética suficiente para que eles plasmem vírus e bactérias desconhecidos da ciência humana, introduzindo estes elementos nocivos à saúde humana, na atmosfera terrestre.

Talvez, esteja aí a causa de doenças estranhas, epidemias e estas outras situações que mencionamos acima e tanto molestam a vida humana.

Ah! Wilson! (diz alguém aqui do meu lado). Mas como poderei deixar de ter pensamentos mórbidos, situações de fraqueza moral?

Eu respondo: Certo, é difícil manter um padrão de pensamento pacífico e equilibrado. No entanto, é esse o caminho e devemos ensinar isso aos nossos filhos e pontuar nossa vida com atitudes de coragem e amor.

Texto revisado por: Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 138

foto-autor
Sobre o Autor: Wilson Francisco   
Terapeuta Holístico. Desenvolve processo que faz a Leitura da Alma; Toque Quântico para dar qualidade à circulação e aos campos vibracionais; Purificação do Tronco Familiar e Cura de Antepassados para Resgatar, Atualizar e Realizar o Ser Divino que há em você. Agendar pelo WhatsApp 011 - 959224182 ou pelo email [email protected]
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa