auravide auravide

PERDÃO

por Ayrton Pereira Amorim

Publicado dia 10/10/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Muita gente sente-se mal quando se trata de perdoar, principalmente a aqueles mais achegados, como marido, mulher, filhos e parentes em geral .

Nós temos um tremendo de um tormento que se chama pensamento e dirige nossa consciência. É muito complicado e difícil de entender para aqueles que já têm uma carga enorme para se desfazer ao longo da vida.

O acúmulo de carmas ou cargas em nossa bagagem às vezes é tão grande que uma só vida não é suficiente para chegarmos a morrer tranqüilos sem aquele peso de consciência e seguramente vamos morrer sofrendo dores físicas e espirituais.

Deve ser horrível! Sem contar que adquirimos ou somos invadidos por espíritos obsessores, nossa perseverança e insistência pode vir a ter resultados.

Existem momentos em nosso dia-a-dia, em que devemos aproveitar a distração do nosso espírito ruim, e sairmos para outra.

Se mudanças estáveis não são possíveis, devemos atacar o problema na raiz, quando o espírito dominador começa a se sentir desconfortável e, diante de nossa persistência, ele deve nos deixar em paz.

Esse espírito dominador é o que não nos permite perdoar.

De nada adianta sabermos por outros que o perdão é isso ou aquilo, se nós não estamos preparados para mudar.

Sabemos, por exemplo, que o perdão não é um favor ou uma generosidade que você proporciona a seus denominados “inimigos”.

O perdão é uma renúncia à situação tempestiva pelo qual você está passando. Essa renúncia é feita a nós mesmos, como se fora um marco para uma nova vida. É a calmaria depois da tempestade.
E é nessa calmaria que entra o verdadeiro perdão para uma vida futura.

Se você é daqueles que não perdoa e seu espírito dominador está dizendo que perdoar é dar vantagens ao inimigo, certamente você ficará sempre em defesa de sua hegemonia e isso custa doenças através dos sentimentos de frustração, que passa a outras fases emotivas e degenerativas, chegando ao final a um mal de Alzheimer ou um mal de Parkinson.

É uma questão de caminho ou escolha. Por isso, antes de que um mal maior aconteça, encontre dentro de você, uma melhor definição do que é o perdão.

Lembre-se que o perdão não é um ato generoso e sim uma renúncia a seguir sofrendo. É o fim de um caminho; é a ressurreição; é a chave para sua felicidade.

Recomece com novas bases e as construa sólidas, para não cair no mesmo engano. Lute. Não desista.

Perdoar é a chave do sucesso.

Texto revisado por Cris


Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 36

Autor: Ayrton Pereira Amorim   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa