auravide auravide

QUEM DOA MAIS ENCRENCA!



O jornal O Globo online de ontem publica uma nota insidiosa dizendo que, segundo pesquisas estatísticas, os espíritas são mais ricos e evangélicos doam mais. Nestes termos! Duvido que alguma pesquisa oficial tenha se expressado com esses dizeres desastrados, mas jornalismo é fogo! Eles adoram atirar lenha numa boa fogueira para fazer os incautos sairem se engalfinhando e aumentando, com isso, os índices de ibope num site que talvez não seja tão bombástico quanto o pretendem seus editores!

Revolta mesmo! Entrei lá e, como boa kardecista, apus meu parecer - o mais enxuto e sucinto possível! Ainda porque conheço e convivo com ótimos evangélicos, e uma grande amiga pessoal, inclusive, é um deles: é uma pomba mansa de pessoa, nobre dalma, cristã da melhor lavra, generosa como poucos, e - sim! - melhor ser humano do que muito kardecista que, como acontece em toda religião, usa uma bandeira religiosa para emprestar a si mesmo uma altitude espiritual que ainda não possui, nem de longe!

Assim, apus, atendo-me ao Kardecismo, que o espírita doa, sim, e faz caridade - mas, principalmente, de uma outra qualidade: a doação de uma luz incomparável ao entendimento humano para questões vitais de difícil solução, como sejam a razão maior da nossa existência e o nosso destino após o curto espaço em que estagiamos na Terra; ah! E doação material, sim! - mas de dentro de uma lógica e sensatez que não permitem a exploração por igrejas "mercadejadoras" da fé! Quis dizer com isso que todo evangélico "mercadeja" com a fé?! Óbvio que não! Quis dizer que, como é do conhecimento de todos, aliás, há um grande número de igrejas por aí que se dizem evangélicas mas que são o autêntico mercado profano no Templo, valendo-se de uma mensagem pretensamente religiosa para extorquir dinheiro justo das camadas mais humildes da população que - coitada dela! - ainda defende com unhas e dentes uma ideologia fajuta que só serve ao enriquecimento ilícito de falsos pregadores e de ministros da fé, tamanha a lavagem cerebral desfechada por estes numa autêntica e escandalosa exploração do sofrimento e das limitações humanas!

Mas o que mais revolta, no fim, não é tanto o tema exposto de maneira descoroçoada e a lastimável reação de leitores que se perdem mesmo do que é proposto ali, embarcando no ardil; e engalfinhando-se em verdadeira cruzada medieval contra os hereges num site jornalístico em plena manhã de quinta-feira, e em pleno século XXI, e trocando ofensas e argumentos insanos - e, de resto, infrutíferos - para se convencer quem quer que seja da sua pretensa verdade final das coisas!

A indignação vem da proposta maliciosa do site, ao veicular uma nota curta, dúbia, cheia de interpretações subliminares à população desavisada e sobre um tema que, de início, não deveria jamais ensejar debates em tablóides ou em jornais de maior ou de menor envergadura popular! Porque tal iniciativa, antes de qualquer coisa, digna de qualquer programa televisivo de auditório do nosso conhecimento, especializado em promover brigas públicas e a devassa tétrica da vida alheia sob as vistas de uma platéia digna de um Coliseu moderno - antes de qualquer outro resultado! - derruba com a pretendida qualidade da publicação na web, rebaixando-a aos níveis mais ordinários; promove discussões e dissensões inúteis entre as pessoas, lançando para isso, e de caso pensado, mão de um tema polêmico de si, qual o religioso e sobre o qual nunca haverá nenhum consenso se abordado desta maneira míope e ofensiva; e, finalmente, convence, antes, os mais esclarecidos de que um tal site fomentador de discórdias, sim, é que se constitui num doador de encrencas, consagrado!

E de encrencas, meus caros, já bastam as monstruosas, nas quais o mundo anda metido, sem previsão de solução visível!

Fica o recado, portanto, aos amigos de qualquer vertente religiosa: não dêem voluntariamente mais alimento ao desassossego e às diferenças entre os seres humanos! Se todos evitarem a participação num tal circo, servindo como gladiadores e saltimbancos involuntários aos interesses de um jornalismo de má qualidade, talvez, de futuro, se melhore os perfis e os temas desses foruns, que existem aos montes na web, em respeito já tardio ao público e aos seus direitos de verem suas visões de vida respeitadas, sem interpretações intencionais de fundo malicioso da parte da mídia de massa!

Abraços fraternos! Especialmente aos evangélicos e espíritas!

Lucilla

Texto revisado por Cris
Publicado dia 31/8/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 13



foto-autor
Autor: Christina Nunes   
Chris Mohammed (Christina Nunes) é escritora com doze romances espiritualistas publicados. Identificada de longa data com o Sufismo, abraçou o Islam, e hoje escreve em livre criação, sem o que define com humor como as tornozeleiras eletrônicas dos compromissos da carreira de uma escritora profissional. Também é musicista nas horas vagas.
E-mail: meridius@superig.com.br | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa