auravide auravide

Sexta-feira 13 - Como cortar a Energia Maléfica

por Rakel Possi

Publicado dia 13/6/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Sempre que chega sexta-feira 13, de qualquer mês, muitas pessoas começam a se preparar, antes, para o que pode vir a dar errado. Este dia, chamado de “dia de azar”, não passa de uma superstição.

SUPERSTIÇÃO, segundo os dicionários, é um sentimento baseado na ignorância e no temor que se baseia em crenças que surgiram de fatos que aconteceram aleatoriamente.

Há várias tendências para o início desta crendice:

- Uns dizem que começou com Jesus, quando se sentou à mesa com 12 discípulos e um deles o traiu.

- Também acredita-se que tenha se iniciado no ano de 1307, exatamente no dia 13 (sexta-feira) de outubro, quando o Rei Filipe IV, da França, declarou ilegal a Ordem dos Templários, Cavaleiros do Templo e seus membros foram presos, torturados e executados por heresia.

- Mas há uma explicação muito anterior à Cristã.
Na mitologia celta, conta-se que na morada dos Deuses Nórdicos houve um banquete para o qual doze deuses foram convidados. Mas esqueceram de convidar o Deus do Fogo, então ele se vingou causando brigas entre os convidados.
A idéia que nos foi passada de que o 13 é ligado à má sorte, ao sofrimento e à dor, vem da interpretação cristão-judaica da morte.

No estudo do Tarô, o número 13 é representado com a carta da Morte.
A figura não é das mais bonitas: um esqueleto, com uma foice vai ceifando caveiras que nascem do chão. É uma das cartas mais temidas em todas as culturas.

Nos tarôs antigos (egípcio) era chamada de A Imortalidade.
A Morte está relacionada com a destruição de tudo o que se é ou se tem.
Mas a morte faz parte da vida e a destruição é necessária para a evolução.

A morte é a grande transformação da vida terrena para a vida superior e não tem a ver com a morte física, mas com a morte do ser em sua ignorância e na sua mesquinharia espiritual para dar lugar ao nascimento do novo, do belo, da simplicidade da vida em si mesma.
Ao nos permitirmos viver a morte do “velho”, do que já não serve, sem medos, estabelecemos o verdadeiro caminho do encontro do Eu com o EU SOU.

O medo não nos deixa perceber todas as nuances da vida, como na carta do Tarô, que quase ninguém percebe que o esqueleto não é o de um morto, já que está em movimento, ceifando, mas que pode estar representando nosso interior cruamente, sem ilusões nem disfarces.

Tomemos da sexta-feira treze toda a sua força de transformação.

Que o novo venha, através da nossa consciência, de uma atitude condiscente com o momento que o mundo e o planeta estão passando.
Que a transformação se manifeste a partir de nós. Aceitemos ser um agente de transformação e conscientização do poder que temos, que é inerente à raça humana, de mudar quando assim o desejamos.


Tomemos como exemplo uma das culturas mais antigas, a Índia, que considera o número 13 um número de sorte e também os Incas, Maias e Astecas, com o calendário das treze luas e os templos encabeçados com o número 13.

Já povos materialistas como Estados Unidos e Japão evitam o 13 em tudo. Será que é medo de perder o poder?
Somos o que pensamos: se pensar positivo esta sexta-feira será ótima, se pensar negativo será apenas mais uma sexta-feira.... Que em sendo negativo poderia ser segunda, terça, ou qualquer outro dia...

O PODER MAFÉFICO

Quando criamos um pensamento ele toma uma forma: forma-pensamento. Tudo o que pensamos gera ondas vibracionais que se impregnam em nossa aura e em tudo o que nos rodeia ou onde estivermos.
O medo é uma das forças-pensamento negativas mais intensas. Todas as pessoas que estão pensando que a sexta-feira 13 é de azar estão alimentando esta forma negativa coletiva.
Estes campos vibracionais podem perdurar por longos anos; é por isto que as simpatias ou superstições são passadas oralmente e de família para família, como se fosse hereditária.

COMO CORTAR ESTA FORÇA

PARE DE PENSAR NEGATIVO. PARE de TER MEDO. MUDE SUAS CRENÇAS.

Se passar por baixo de uma escada, o máximo que pode acontecer é cair alguma coisa na sua cabeça. Se um gato preto atravessar seu caminho e você se distrair, pode levar um tombo, atropelá-lo, ou no mínimo levar um susto. Aproxime-se da explicação dos fatos, veja a verdade como ela é.
Não dê crédito a supersticiosos que trazem mais energia negativa repetindo atos que nem conhecem o porquê. Ligue-se apenas no bem: a sexta feira ou o treze, juntos ou separados não passam de um dia e um número.

Agora, VEJA QUANTA COISA BOA NESTE DIA

HOJE é SEXTA FEIRA, amanhã será sábado, dia de fazer coisas diferentes das de hoje; o número será 14, no tarô e a Temperança, uma das cartas mais bonitas; mas se não passarmos pelo 13 não chegaremos ao 14.


Dizem que as bruxas estão soltas hoje...Quero acreditar que se refiram as do mal, porque as boas como eu e muitas amigas também estaremos soltas amanhã e muitos outros dias.

VAMOS!!! LARGUE ESSE MEDO!!! VIVA HOJE, AMANHÁ E CADA DIA DA SUA VIDA COM TOTAL FELICIDADE!!!

Para entrar em contato com Rakel Possi escreva para [email protected]

Texto revisado por: Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 12

foto-autor
Autor: Rakel Possi   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa