auravide auravide

Sou merecedor!



A Lei da Atração nos ensina que temos que vibrar o que queremos para conseguirmos realizar tudo. Vibrar com um sentimento pleno de merecimento, como se já estivesse manifestado.

Mas como promover um sentimento que nunca presenciei internamente? Como vibrar os desejos, com um sentimento de merecimento com aquilo que realmente já é meu? Onde está esse merecimento interno que nunca senti? Um sentimento que é manifestado quando nos sentimos aceitos e amados como somos. A sensação de aceitação vem dos nossos “pais” que nos amaram. O amor de nos ter dado à vida, educando e fazendo o melhor para nós. Sendo o melhor deles em relação às suas experiências de vida, em relação aos seus próprios sentimentos. Mas onde está essa sensação em mim de ter sido amada por eles? O que constato é um “não saber e não sentir” exato sobre esse amor.

Ai está um conflito freqüente em muitas pessoas. Sentir-se valorizado e merecedor de amor. Esse sentimento de amor que naturalmente buscamos naqueles que nos guiaram pelos primeiros passos nesta vida. Mas que por diferentes fatores não pôde ser expresso e recebido. E dessa forma, essa falta de referência interna de merecimento, nos condiciona a não vibrarmos o que temos por direito de conseguir, a nossa realização.

Alguns processos internos podem nos ajudar a direcionar especificamente nossa atenção, para criarmos essa sensação interna: o merecimento de sermos providos pelo Universo por sermos únicos e co-criadores das realizações pessoais.

Como tudo temos que primeiramente reconhecer se essa situação é singular em nós. O reconhecimento desfaz as atitudes de resistência em encontrarmos as nossas verdades.

Num processo de auto-reflexão sentirmos como essa “falta de amor” se expressa, pois com freqüência são geradas crenças limitadoras como falta de merecimento e desvalorização. E estas promovem comportamentos inconscientes de raiva, mágoa, tristeza e atitudes condicionadas nas relações. Atuamos com atitudes de defesa tentando provar nossa competência, moral e valores sociais.

Muito se sentem com culpa, pois nem sempre há fatos que justifiquem esses sentimentos considerados negativos. Na manifestação da culpa surge a falta de gratidão pelo que recebemos. Mais um bloqueio para alçarmos o que desejamos, não sentirmos verdadeiramente o sentimento de gratidão. A possibilidade de expressarmos esses sentimentos pode ajudar em muito. Liberarmos as tensões do nosso corpo por tantas emoções guardadas e bloqueadas promove alívio, bem-estar e renovação na disposição de estimular novos comportamentos.

O processo continua com a promoção de novos pensamentos que gerarão novos sentimentos. Para isso fazemos perguntas constantes do porquê em tudo o que sentimos. Por que sinto essa tristeza? Por que sinto que é difícil? Por que acostumei a me sentir assim? E continuo perguntando. Isso é verdade para mim? É isso que sinto realmente? Como faria se me permitisse deixar essas crenças limitadoras de lado? E assim, vamos nos questionando e recebendo novas respostas.

Esse questionamento interno com freqüência leva a uma possibilidade mais elevada de percepção: a percepção da nossa espiritualidade, despertando os sentimentos verdadeiros de sermos amados pela Vida. E assim, permitirmos que sentimentos novos comecem a fluir por nós. Uma permissão para conhecermos e expressarmos novos comportamentos. A permissão de receber o que nos é merecido. Esse merecimento que é nato de todos! O merecimento da vida, que já lhe foi dado por estar nesta existência. Esse merecimento que é a expressão maior de amor que podemos receber. A permissão de existir!

Viemos para essa existência com a concessão e permissão de sermos únicos e autênticos. Provavelmente muitos não perceberam por se espelharem nas relações aqui presentes e se esqueceram de sua parte espiritual. Quando promovemos essa auto-reflexão, buscamos novos sentimentos inspirados num contato real com o nosso ser, assim cultivamos e desenvolvemos esse amor interno, gerando a sensação de merecimento e valorização constante nas expressões que passam a ser criativas e prazerosas.

E como seres únicos, o Universo reconhece a nossa parcela de contribuição e corresponde vibrando em comunhão.

Cyda Domine
Terapeuta Holística atua com Regressão, Renascimento, Psicoterapia, Terapia Floral e Corporal. Ativando o reconhecimento e transformação das crenças limitadoras, e assim gerando pensamentos, sentimentos e atitudes autênticas e criativas.

Texto revisado por Cris
Publicado dia 16/6/2007

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 53




Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa