auravide auravide

Você é empregável ou contratável?



O Cenário de trabalho e suas relações entre empregado, fornecedor e empresa, contratante, está mudando. A CLT não cabe mais nessa atual conjuntura e muitas empresas começam a contratar mediante projetos e contratos, assim como certas funções ou empregos começam a perder espaço para a tecnologia, inteligência artificial, ou sendo terceirizados para pessoas jurídicas, sejam autônomas ou empresas.

Posso falar pela minha experiência que ao sair de uma empresa onde trabalhei por 7 anos como gerente de produtos, atuei como autônomo e posteriormente como pessoa jurídica, como parceiro estratégico ou consultor associado a renomadas consultorias, já por 15 anos. Descobri que existe vida após o holerite. Assim como em contrato CLT, há suas vantagens e desvantagens. A questão é aprender a lidar com tais situações e mudar a mentalidade de empregado para empreendedor, parceiro.

O Brasil vive hoje um cenário de desemprego como nunca antes. A crise política e econômica, e não posso deixar de dizer uma crise de caráter de nossos políticos e empresários, ressoa e contribui em muito com o presenciamos, infelizmente o  desemprego fica em 12,2% em janeiro de 2018 e atinge 12,7 milhões de pessoas. O Índice é maior do que o registrado no trimestre encerrado em dezembro, quando a taxa foi de 11,8% e ficou estável sobre 3 meses link

E agora?
Mude seu mindset! Reinvente-se! Transforme-se! Capacite-se! Desenvolva-se no âmbito pessoal, emocional, profissional assim como sua marca pessoal. Como Deming disse  “nada acontece sem a transformação pessoal”. Tudo começa com você. Seja protagonista, empodere-se.
Como você quer ser percebido pelo mercado? Como pedinte de emprego? Esses são os mendigos profissionais que dependem somente do emprego formal. Não estou subestimando, tampouco desvalorizando o emprego formal (CLT), mas antes levando-o a refletir como está sua marca pessoal, seu valor de mercado, sua empregabilidade ou seu poder de ser contratado para um projeto, serviço, parceria?

Antes de sair correndo atrás de emprego, como eu também passei por isso, nossa auto estima cai e nos colocamos como menores, pedindo ajuda, emprego. Mude! O que você pode oferecer de valor à sua rede de contatos, as redes sociais? Um erro é colocar no linkedin “em busca de emprego, de oportunidade...” ou coisa parecida. Isso só deprecia sua imagem e valor. Ninguém precisa saber que está desempregado, isso é uma informação de caráter confidencial. Seja criativo e estratégico.

Mova-se estrategicamente! Busque locais onde pessoas em potencial podem ser encontradas para trocar valor e experiência. Compartilhe seu conhecimento e expertise nas redes sociais, ajude outros a melhorarem como indivíduos e profissionais. Compartilhe artigos de outros. Faça um movimento inteligente. Tenha conteúdo relevante para compartilhar. Leia livros interessantes, faça cursos, capacite-se sempre para melhorar. Se preciso, procure um headhunter, um coach, entre em grupos ou redes de assuntos profissionais de seu interesse.

Esse movimento deveria ser feito sempre, inclusive enquanto está empregado, e não apenas quando está desesperado à procura de emprego. Seja proativo e atuante em seu mercado e rede profissional. Cuidado com a exposição fortuita nas redes sociais e em abusar de sua rede de contatos só pedindo ajuda! Contribua com valor para sua rede de contatos. Aprenda mais sobre o que é fazer networking de verdade.

Vou compartilhar algumas dicas de minha experiência e de artigos que venham lendo e espero que lhe ajude a mudar seu mindset e a se empoderar mais e mais.

O que uma empresa espera de um profissional? Além da parte funcional ou operacional da função em si, também saber se relacionar de maneira cooperativa. Lidar com a diversidade, alinhar-se com a cultura e valores organizacionais, se engajar, ter o senso de pertencimento.

Uma empresa não é um clube ou local de entretenimento para se fazer amigos. Ainda que o clima possa ser propício a isso, sempre seremos cobrados pelo nosso desempenho, performance e resultados concretos a nossa equipe, área e empresa. Esse é o foco!

Assim, de maneira sucinta, resultado é uma consequência do nosso foco, ações bem direcionadas, melhoria contínua e alta performance, capacidade de desenvolver novas habilidades e flexibilidade para se adaptar a mudanças constantes. Efetividade é a convergência do conhecimento, eficiência (metodologia) e eficácia ( o que). É Saber. É Fazer do jeito certo a coisa certa com o que se sabe e agregar valor em todo o processo.

Agregue-se a isso o nosso comprometimento, competências, caráter, coragem, senso de tempo (prazo). Este último é a noção de se focar num projeto ou tarefa por saber quando e por onde começar, conduzir bem os recursos e energia, e finalizar, ou seja, entregar. “Missão dada é missão cumprida”!

Um grande erro, em minha opinião é buscar emprego apenas por questões de um salário, ser reconhecido. Claro que todos temos compromisso, objetivos e contas a pagar. Tenha um propósito a ser compartilhado e contribuir com valor à empresa em que fará parte como colaborador ou como parceiro estratégico.

Qual o seu valor? Qual o seu propósito? Por que uma empresa deveria contratá-lo ou emprega-lo? Lhe garanto que não é só por causa de uma troca simplista entre mão-de-obra e salário.

Ricardo Keller

Consultor, Facilitador, Coach & Terapeuta Holístico

ARQUITETURA  do  SER

Desenvolvimento Humano & Organizacional

Cel +55 11 9-4229-8181 / Skype: ricardo.kellersc   ricardo.keller.sc@gmail.com br.linkedin.com/in/ricardokeller/ link

Texto Revisado

Publicado dia 23/4/2018
  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1




Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa