auravide auravide

ASSÉDIO ESPIRITUAL - Parte 1 - O que é



Você já ouviu falar em “stress espiritual”? Através da minha experiência como terapeuta de Integração Psico-Espiritual, quando utilizo o estado ampliado de consciência, a regressão de memória e a terapia de vidas passadas e minha própria experiência pessoal de vida, tenho tido a possibilidade de aprender sobre vários aspectos do desenvolvimento espiritual do ser humano. Apesar do processo terapêutico não estar vinculado a nenhuma religião específica, existem como “pano de fundo” alguns princípios e leis espirituais que norteiam todo o trabalho.

Somos seres espirituais em busca de aperfeiçoamento e evolução. Este ser espiritual, que pode ser chamado, também, de alma, necessita estar num corpo físico para obter os aprendizados que possibilitam desenvolver as virtudes necessárias para a sua evolução.

Uma analogia que pode ajudar a facilitar a compreensão é a da alma com um estudante que está fazendo o seu mestrado numa grande universidade, que é o planeta Terra. Para que ela possa freqüentar a universidade necessita de um corpo físico. O corpo físico é um material escolar indispensável cada vez que se inicia um novo ano letivo. Quando acaba o ano letivo a alma deixa o corpo físico e retorna para o plano espiritual para dar continuidade à sua evolução.

A alma, através desse processo, busca realizar o seu “mestrado”. Atingir a maestria, em alguns aspectos no plano da matéria e, conseqüentemente, evoluir espiritualmente. Depois que ela tiver obtido o grau de Mestre não haverá mais necessidade de freqüentar a universidade no planeta Terra. Ela poderá continuar o seu desenvolvimento orientando e auxiliando os “mestrandos” do plano físico a partir do plano espiritual, através de denominações por nós conhecidas como Mestre, Orientador, Mentor, Guia e outras, ou, ainda, fazer o doutorado em outras universidades em outros planos da existência.

Toda vez que a alma deixa de ter um corpo físico, de acordo com o grau de desenvolvimento e entendimento, é recebida por um “espírito de luz”, um anjo, um mentor ou um parente que habita o plano espiritual. Ela é, então, conduzida para determinados lugares no plano espiritual onde, num primeiro momento, vai receber assistência de outras almas e orientadores que a ajudarão na transição e na adaptação para este novo estado de consciência. Esta assistência objetiva a estabilização dos estados mentais e emocionais que estiverem em desarmonia em conseqüência das experiências da última existência e da própria morte. Dessa maneira ela obtém alívio de dores, temores ou desconfortos físicos e emocionais, aos quais ela possa estar apegada.

Depois que a alma é consolada, revitalizada e adaptada ao plano espiritual, com o auxílio de mestres e conselheiros, faz uma avaliação da última existência no plano material. Neste momento ela tem acesso às informações relativas ao planejamento que fez antes de encarnar pela última vez, assim como informações sobre vidas anteriores. O objetivo é avaliar o desempenho na última encarnação. É feito um “inventário” daquela existência. A alma avalia o que aprendeu, toma consciência das partes do aprendizado em que teve maior dificuldade, dos objetivos que conseguiu, ou não, atingir e do que necessita, ainda, desenvolver ou aperfeiçoar. Com base nisso tudo e com a orientação desses conselheiros é elaborado o projeto de uma próxima existência no plano físico prosseguindo, assim, o seu aprendizado evolucional.

Contudo, algumas almas quando deixam o corpo físico possuem dificuldade de dar continuidade à sua evolução no nível espiritual superior. Essas almas ficam estagnadas em sua evolução, vivendo em um plano espiritual inferior, também chamado de plano astral inferior ou umbral, na maior parte das vezes próximas de pessoas encarnadas onde, consciente ou inconscientemente, sobrevivem da vitalidade destas, interferindo no estado de ânimo, nos pensamentos, nos sentimentos e na vida delas.

A esta interferência espiritual da alma que estacionou em sua evolução espiritual e que pode causar uma diversidade de distúrbios físicos e psicológicos à pessoa encarnada, podemos chamar de Interferência Espiritual, Assédio Espiritual, Obsessão Espiritual ou, ainda, Stress Espiritual. Dentro das mais variadas culturas e religiões essas almas que ficam presas nesse nível astral inferior próximo das pessoas encarnadas, recebem os mais diferentes nomes: personalidade intrusa, espírito obsessor, agente teta, alma penada, demônio, fantasma ou o popularmente conhecido “encosto”.

Para qualquer esclarecimento, escreva-me.
Um grande abraço.
Paz, Amor, Luz.

Jorge Antonio Salum
Terapeuta
www.eradourada.com.br
eradourada@eradourada.com.br

Texto revisado por Cris
Publicado dia 17/2/2005

  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 18




Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










horoscopo

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa