auravide auravide

Conversa noturna, minh´alma e meu coração

por Camila Krychina Marchiodi

Publicado dia 14/12/2008 em Corpo e Mente

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Sabe coração, temos vivido tantas coisas, tantas angústias, tantas confusões, aflições, perdas, lamentações sem fim... que quando uma alegria invade nossa vida acabamos é por nos sentir culpados, é... a culpa por deixar-se ser feliz sem cobranças, sem preceitos ou convenções sociais, simplesmente aceitando ser feliz, independente do provedor dessa felicidade, podemos sim sorrir, porque agora a felicidade é de dentro, de dentro de nós, é própria.

Estive a pensar sobre esses últimos meses, foram tantos momentos complicados, tanta gente difícil perto de nós, tanta espera e tanta paciência, que enfim algo chega!
E nós? Caraca, e nós? Será que estamos prepados pra esse algo?

Algo novo... novinho em folha... um livro em branco, embora com alguns títulos pré-estabelecidos e mãos cheias de medo pra escrevê-lo temos que seguir, sem sermos reféns do medo bobo de ser feliz, ter a coragem e a maturidade necessária de abri-lo e escrever a primeira palavra, afinal nada acontece por acaso, e a vida não pára por nossos medos, ela no máximo muda sua rota, reprograma seu destino e te coloca de novo frente a frente com o primeiro capítulo do seu novo livro em branco, e aí... meu caro coração a coragem se esvai e o medo só faz aumentar...

Como somos presas fáceis pra solidão... A vida aí... nos dando alegria e nós aqui... medindo e planejando o que fazer como se fosse uma estratégia de guerra e não amor... amor pra ser vivido sem barreiras, com a entrega no tempo certo dos acontecimentos...

Ora, meu amigo coração, vamos parar de ser tolos e admitir, queremos ser feliz, independente do medo do abandono, do medo do sofrimento, da traição, dos conceitos sociais..., o que vale é aceitar o presente da vida com carinho, sabemos que viver implica riscos, e é nessas incertezas que temos a mais plena felicidade...Se sofrer... paciência... que se sofra pelo mais puro amor, pela mais doce entrega, que valha a pena e que seja eterno enquanto dure!

Pense bem, reflita... É nossa vida, a nossa única chance de ser e existir... Talvez eu esteja precisando lhe dizer que... Relaxe... simples e calmamente...
Que pare por alguns instantes e se abrace, com o aconchego de mãe, a proteção de um pai, a paixão de um amor e a honestidade de uma criança.

Largue a mão dos seus medos e por favor... nos deixe ser feliz!

Carinhos aconcehgantes,
Camila K. Marchiodi

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 43

foto-autor
Sobre o Autor: Camila Krychina Marchiodi   
Bióloga por paixão, auxiliar em administração por opção e escritora por amor!
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa