auravide auravide

FOCALIZANDO SUA MENTE COM A TÉCNICA DE AUTOCINÉTICA

por Marcia Rodrigues - Barras de Access

Publicado dia 22/8/2008 em Corpo e Mente

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


A autocinética é uma das técnicas mais simples, naturais e eficazes de exercitar sua mente para diminuir o stress, ralaxar, focar sua mente, revigorar seu corpo e expandir sua criatividade. É uma técnica de energização que vai conectar você com os ritmos naturais da vida, com o poder da vida que pulsa dentro de si tal qual a sua respiração, conectando-o com a força vital do universo. Ela é o segredo para renovar o entusiasmo e a harmonia.

Por Viviani Bovo * link

Você já deve ter ouvido, inúmeras vezes, as pessoas dizendo: “Se você focar a sua mente conseguirá obter os resultados que precisa”. Entretanto, para a maioria das pessoas, isso não passa de simples palavras, porque não fazem a menor idéia de como poderiam conseguir isso. Outras pessoas conhecem exercícios e práticas que ajudam a focalizar a mente, só que muitas não os utilizam porque são demorados ou necessitam de isolamento quase absoluto para praticá-los.

A Autocinética foi identificada, estudada e descrita pelo antropólogo Bradford Keeney, PhD, discípulo de Gregory Bateson (um dos maiores intelectuais do século XX) e de Carl Whitaker (um dos maiores psiquiatras americanos), dentro das tradições milenares dos índios e dos orientais.

Experimentei essa técnica e o resultado foi muito bom; senti-me muito bem fisicamente, completamente revigorada. E como era algo muito prático, agradável e rápido, passei a fazer todos os dias ao acordar e ao deitar, com propósitos opostos: pela manhã utilizava a técnica para me energizar para o dia de trabalho; e à noite, para relaxar e dormir bem. Depois de praticar por vários dias, muitas sensações surgiram, como o desenrolar da criatividade e de novas idéias que começaram a surgir em minha mente. Isso foi mágico e por isso quero compartilhar com vocês essa técnica.

1 - Sente-se em uma cadeira, ou banco, com os dois pés no chão; não se recoste na cadeira; fique com a coluna confortavelmente reta. Os braços podem ficar na posição que considerar mais confortável; apenas não os cruze; eles podem ficar soltos ao lado do corpo ou com as mãos apoiadas na pernas.
2 - Tome uma respiração profunda.
3 - Feche os olhos.
4 - Comece a prestar a atenção em algum dos seus ritmos naturais, como sua respiração ou seu batimento cardíaco; isso vai ajudá-lo a acalmar a mente. Se você escolheu a respiração, que para a maioria das pessoas é mais fácil, fique percebendo ou sentindo como o ar entra e sai e acompanhe todo o percurso do ar com sua atenção.
5 - Permaneça com os olhos fechados e para facilitar seu corpo a identificar que você vai fazer um exercício diferente, com as pontas de seus dedos médios pressione suavemente o canto interno de seus olhos por um ou dois segundos.
6 - Permita que se inicie um movimento de embalo natural, ou seja, quando se está sentado na posição indicada para o exercício, de olhos fechados, sem apoiar a coluna e com a atenção na respiração, é comum as pessoas sentirem um leve balanço natural do corpo, como se fosse uma leve tontura, que dá a impressão de movimentar ou realmente movimenta seu corpo de um lado para outro, ou para frente e para trás, ou ainda em movimentos circulares, como se a coluna estive “tonta”, cambaleando. Esse movimento é a Autocinética, é uma movimentação natural do corpo. Ele deve ser espontâneo, inconsciente, ou seja, você não deve ficar dando comandos mentais conscientes para seu corpo se movimentar “assim” ou “assado”.
7 - Pense no objetivo que você deseja para este momento, se revitalizar, relaxar, focar sua mente, resolver um problema, seja lá o que for, coloque esse objetivo em sua mente por alguns segundos. Depois pode deixá-lo de lado ou esquecê-lo, não precisa manter o objetivo na mente durante todo o exercício.
8 - Permita que os movimentos se intensifiquem ou se expandam naturalmente, como se contaminassem as partes do corpo vizinhas de forma natural, de modo que se expressem como se seu corpo tivesse uma inteligência e uma vontade própria, independente de suas ordens mentais. Não há necessidade de serem apenas movimentos; podem ser sons naturais, como cantarolar, como sons naturais que saem de sua boca; pode ser uma dança, qualquer coisa que seja espontânea. Algumas pessoas têm dificuldade para sentir esse balanço natural do corpo; se esse for seu caso, nas primeiras vezes em que for experimentar a técnica pode se utilizar de alguma ajuda que dê inicio a esse movimento, que depois se tornará espontâneo. Essa ajuda poderá ser, por exemplo, você se sentar ou se imaginar sentado em uma cadeira de balanço, ou se utilizar de um pêndulo, mas para isso terá que ficar com os olhos abertos e acompanhar seus movimentos. Você ainda pode imitar um pássaro em vôo, com os braços abertos se movimentando. Ou um jogador que movimente o corpo, como no tênis ou no basebal, pode também colocar um CD que tenha sons do vento e se imaginar sendo uma árvore à mercê dele, balançando ou oscilando.
9 - Deixe os movimentos e/ou os sons naturais do seu corpo tomarem conta e se expandirem como se você estivesse surfando ou apenas flutuando em uma onda, um campo magnético, em transe. Deixe-se levar por essa onda até que pare naturalmente.
10 - Quando parar, agradeça seu corpo e seu inconsciente pela prática do exercício.


O processo todo não leva mais do que dez ou quinze minutos. Se depois de praticar algumas vezes você notar que sua tendência natural é se movimentar bastante, quando precisar usar a técnica no trabalho ou na escola, pode se recolher alguns minutinhos no banheiro e praticar. Mas se os movimentos forem suaves e quase imperceptíveis para os outros, você pode praticar em sua mesa de trabalho ou carteira.

O importante é saber que não existe certo ou errado na prática da Autocinética: a técnica não deve trazer mais preocupações; apenas pratique, pratique e pratique, pois assim vai descobrir como seu corpo funciona, enquanto ele vai revelando sua inteligência própria, que pode proporcionar-lhe muitos ganhos. Você pode praticar quantas vezes quiser; normalmente as pessoas praticam duas a três vezes ao dia. Já algumas pessoas que utilizam essa técnica para fins terapêuticos exercitam-se mais vezes. Siga seu ritmo e sua vontade.

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 73

foto-autor
Sobre o Autor: Marcia Rodrigues - Barras de Access   
Atuo desde 1998 com diversos mecanismos de cura. Sabemos que o ser humano não é uma simples máquina viva, dotada de peças que estragam, envelhecem e descartam. O ser Humano é sim uma máquina cheia de vida...."vibracional", que pode ser alterada, curada, renovada e dotada de muitas vibrações transformacionais de cura, onde a medicina não explica
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa