auravide auravide

Se você está perdido, por que resiste tanto em se encontrar?


Facebook   E-mail   Whatsapp

Tenho percebido um grande número de pessoas se queixando de suas vidas, dizendo que "já fizeram de tudo" para encontrarem suas respostas e soluções, mas não conseguem se encontrar e sentem-se cada vez mais perdidas e confusas. Muitas dizem já terem trilhado vários caminhos terapêuticos, mas sem os resultados esperados: mudanças reais em suas vidas. Sentem-se verdadeiras guerreiras, sempre em busca de mais e mais recursos para saírem do "atoleiro" de suas vidas, mas sentem-se vítimas das circunstâncias.

Quando me procuram para uma consulta, percebo que tudo o que fizeram -processos terapêuticos, leituras, cursos, caminhos espiritualistas, etc -, foi de grande valia, que as conduziram até o momento presente, e está tudo certo nisto; porém, percebo também, que muito do que buscaram foi através da condução de seu ego que as fazia acreditar que estavam no "caminho certo", mas foram apenas paliativos, "aspirinas" que tiraram a dor. Não buscaram, de verdade, a cura para seus males. O motivo disto, é que a cura sempre implica em mexer em conteúdos mais profundos, que estão além dos conteúdos mais superficiais.

Os processos anteriores cuidaram da ferida exposta, daquela que se percebe e se deixa ver e sentir, mas o ego usa isso apenas como isca, para chamar a atenção da pessoa, fazendo com que ela acredite que essa é sua única dor, e que apenas precisa buscar um meio de tratar a ferida superficial e que tudo estará resolvido, ele não quer que a pessoa vá além da ferida, e a faz buscar meios que não trarão a cura da raiz do problemas, mas somente o alívio da dor e a ilusão de que a cura foi encontrada.

Em se tratando de nosso ser como um todo, existem várias camadas de nossa consciência que precisam ser conhecidas, tratadas e iluminadas para, então, podermos partir para mais além, para camadas ainda mais profundas. Nosso inconsciente é carregado de questões muito antigas, que trazemos de vidas passadas, a nossa ferida, aparente e óbvia, está contida apenas nas camadas mais superficiais de nossa consciência, nos apontando o caminho para dentro.

Elas existem para que possamos "sentir alguma dor", para sabermos que algo não está bem dentro de nós, elas deveriam ser vista por nós, como um chamado interno, ou seja, aquilo que está nos incomodando ou machucando no momento, deve ser olhado, conhecido, cuidado, para então nos perguntarmos o que há além dessa ferida, para partirmos para a busca de suas origens, a verdadeira causa. Todas as nossas feridas superficiais são apenas chamariz, já que o ego não permite a manifestação de nosso Espírito, este usa o recurso da dor (física, emocional ou mental), para nos chamar para dentro, na tentativa de nos fazer compreender que existem muitas outras feridas antigas esperando serem descobertas e devidamente curadas.

Então, a mesma ferida que o ego usa para nos despistar, nosso Espírito se aproveita dela para nos fazer ir além das barreiras do ego. Se o ego  tenta ocultar nossas feridas profundas, que são as raízes de todas as nossas feridas superficiais, nossas dores são o caminho para a cura. As feridas superficiais precisam ser tratadas, não somente com paliativos, mas no sentido de curarmos aquilo que está aparente, mas, após tratá-las, devemos também buscar a causa interna, para que esta seja curada, para somente, então, estarmos livres dessa dor.

Assim, os processos, estudos e caminhos que trilhamos ao longo de nossa vida, não solucionam o todo, justamente porque eles são apenas a cura das camadas mais superficiais, para que possamos ter a coragem de nos aprofundarmos ainda mais em nosso ser, na busca da nossa realidade interna, que é a verdadeira causa de todas as nossas dificuldades e insatisfações. A cada novo caminho, cuidamos de uma camada, mas depois disto, sempre nos depararemos com a próxima camada, imediatamente "abaixo" desta, esperando sua vez de ser curada.

Existem pessoas que só buscam ajuda quando estão na dor mais aguda, mas basta que se sintam melhor, para que cessem qualquer processo ou tratamento, acreditando que já estão "curadas". Obviamente, se seguirmos o conceito que expus acima, é justamente após o tratamento da dor aparente, que a pessoa está pronta para ir além daquilo que a levou ao processo, pois ela precisa descobrir a raiz de suas dores, se ela interrompe, aquilo que a levou a buscar tratamento, muitas vezes poderá voltar, com igual ou maior intensidade, mas isto deve ser visto como apenas um alerta de seu Espírito lhe mostrando que "tem mais" e que ela precisa apenas prosseguir, sem interromper.

Todas as nossas feridas superficiais, sejam elas suaves ou extremamente dolorosas, são apenas o reflexo de nossas feridas originais, aquelas que trazemos de várias outras existências, que se intensificam quando encarnamos. Portanto, não basta que busquemos caminhos por um único período ou motivo, pois esta cura plena  é algo que deveremos conquistar ao longo de nossa vida. Não adianta criarmos a ilusão de que tudo acabará em apenas alguns passos.

Isto não significa que estamos aqui para sofrer, pois o sofrimento é fruto de nossa negação à dor, de nossa resistência em aceitarmos que é para dentro que devemos mergulhar, se desejamos nos libertar, de verdade, de todos os nossos bloqueios. Precisamos tratar de cada camada de nossa consciência, aos poucos, sem pressa. A cada passo, novas questões aflorarão e novas dores poderão surgir, mas se estivermos conscientes de que este é o processo da vida, poderemos nos sentir mais fortalecidos e partirmos para um estilo de vida mais responsável, em que encararemos a realidade de forma mais sábia, lidando com nossas dores e dificuldades, se existirem, com mais tranqüilidade, autoconfiança e segurança.

Não devemos entender isto como algo difícil e doloroso, como se estivéssemos aqui para sofrer, isto não é verdade, isto é fruto de nossas crenças limitantes de que as dificuldades precisam doer, que estamos "pagando dívidas passadas". Isto é ilusão, não estamos pagando nada, estamos apenas vivendo experiências que foram escolhidas por nosso Espírito antes da encarnação, para que pudéssemos encontrar meios de nos aprofundarmos em nosso ser, na tentativa de iluminarmos todas as questões pendentes de vidas passadas e, com isto,  gerarmos energia que move o Universo, para que a manifestação divina possa continuar a existir, que é nossa verdadeira missão de vida. Com esta consciência, a vida se torna mais prazerosa, mesmo com dificuldades e dores, caso aconteçam, pois teremos a compreensão de que tudo isto faz parte da jornada e o verdadeiro prazer e objetivo de nossas vidas, é a própria jornada, poderemos fazer de nossa vida, uma saborosa aventura.

Vamos lá, aventure-se e viva de verdade!

Texto revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 46


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Teresa Cristina Pascotto   
Atuo a partir de meus dons naturais, sou sensitiva, possuo uma capacidade de percepção extrassensorial transcendente. Desenvolvi a Terapia Transcendente, que objetiva conduzir à Cura Real. Atuo em níveis profundos do inconsciente e nas realidades paralelas em inúmeras dimensôes. Acesso as multidimensionalidades Estelares. Trago Verdades Sagradas.
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Corpo e Mente clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa