auravide auravide

Verdade seja dita: o afeto move o mundo


Facebook   E-mail   Whatsapp

Medos todos temos.
Apegos também.
Nosso ego é difícil de dominar.

Precisamos muito uns dos outros.
E o mais importante: o afeto move o mundo.

Hoje só quero testemunhar.
Aconteceu comigo e, desde então, tem ocorrido mudanças positivas na minha vida.
Desejo que muitas pessoas possam sentir o que sinto hoje: bem estar.

Sempre fui muito desejosa de afagos: abraços, beijos, toques, apertos de mãos, elogios, palavras doces. Pensava que sofria de carência afetiva.
Culpava os meus conviventes pelo sofrimento que eu sentia por falta destas minhas necessidades.
Até que decidi assumir minha personalidade de mulher adulta com imaturidade emocional.

Como conclui que o sou?
Um dia ouvi dizer que o afeto move o mundo. Esta afirmação não saiu mais da minha mente e comecei a pesquisar e refletir sobre o que era o afeto.
Sempre gostei de questionar rótulos, conceitos, frases feitas...

Apenas queria entender minhas necessidades e as dos outros. O que me fazia feliz? O que me fazia sofrer? Quem eu estava fazendo feliz? Quem eu estava fazendo sofrer?

Observava e anotava meus sentimentos e reações com relação a TODAS as minhas percepções sobre acontecimentos cotidianos, quer acontecessem comigo ou com terceiros.

O bloco de notas e a lapiseira estavam sempre comigo. Sim, "lapiseira"...pra que eu pudesse apagar, modificar, ajustar.

Descobri que todos somos afetuosos por amor ou pela obtenção de retorno.
Decidi que faria "agrados" por amor e não mais por retorno. Comecei a praticar.
Simplesmente, comecei a ressaltar as qualidades das pessoas. Com os mais próximos era fácil porque os conhecia bem e sabia quais os pontos devia ressaltar.

Perceber e exteriorizar para o nosso próximo as coisas boas que eles possuíam lhes deixavam muito felizes, na grande maioria das vezes, ficavam boquiabertos e diziam: você acha mesmo isso sobre mim?
E também me surpreendia a cada sentimento novo que brotava em mim. Me sentia mais feliz a cada observação sobre as positividades de cada um.
E sobre as negatividades que eu percebia? Acreditem, passei a vê-las pequeninas, diminuídas, sentimentos como doçura, compaixão, compreensão começaram a invadir-me.

Isso me acontecia por que antes de todos, eu me conhecia melhor a cada dia e me via com o mesmo número de negatividades, só diferenciava nos aspectos.
Percebi também que o desapego é fator importante. Relacionei o que eu tenho em todos os ângulos que formam a roda da minha vida.

É muito o que tenho, é o suficiente, é o que preciso ter. Sobra para dispor aos demais. Flui do meu ser forças novas, ideias novas, percepções que até então eram embaçadas. E, curiosamente quanto mais eu dou mais recebo em forma de paz e alegria.

Percebi, então, que somos complementos e estamos aqui para nos fazermos inteiros uns aos outros.
Compreendi que somos partes e que só o afeto "por amor" pode nos fazer felizes.
Certo que é difícil aceitar e conviver com negatividades, nossas e dos outros.

Quando isso acontece digo para mim mesma: quanto mais difícil melhor. Li isso em muitos livros de autores de diversas religiosidades e filosofias.
Antes eu não compreendia o significado, então pensava somente que se tantos estudiosos e espiritualistas assim o explicavam eu deveria simplesmente acatar este ensinamento.

Repito esta frase baixinho ou mentalmente quantas vezes forem necessárias ou possível diante da situação, até sentir uma energia de amorosidade que invade e muda as posturas.
Sim, muda as posturas. A minha, a das pessoas.

Começou a acontecer muita mudança positiva. Todos os meus planos, desejos e sonhos que envolviam boas intenções e amorosidade começaram a fluir de um modo rápido e muito intenso, alegre, unindo pessoas, criando laços amorosos.

Voltei, então, a meditar sobre as frases feitas que antes questionava; hoje consigo compreender o verdadeiro significado de algumas.

Hoje, agradeço aos que estudaram, meditaram e tentaram deixar o melhor de si mesmos para a humanidade.
Não estou afirmando que sinto "bem-estar" todo o tempo. Seria falsa declaração. Apenas conto-lhes que diante de TODAS as situações me disponho a perceber o melhor, esforço-me para "ver" sem olhar, sentindo o sentimento dos envolvidos.

E, jamais, nada decido ou faço, sem antes fazer uma prece fervorosa para que o amor universal que nos fez tão semelhantes, me ilumine, guie e proteja.

O coaching me ajudou muito nesta nova forma de viver.
Desejo profundamente repassar a meus coachees esta satisfação com a mudança do estado atual para o estado desejado.
Assim o será.

Alzira Caetana Nogueira
Coach Life e Professional.

Texto revisado
Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 5


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Alzira Caetana Nogueira   
Coach Life e Professional. Escritora do livro COACHING E MENTORING-Foco na Excelência-www.editorasermais.com. Me sinto plenamente realizada quando escrevo. Sei que os textos chegarão a todos que deles necessitam conhecer. Agradeço muito por todas as portas que a cada dia se abrem para mim. PENSAMENTO SEM AÇÃO NÃO GERA RESULTADO. UNIDOS SOMOS MAIS.
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Corpo e Mente clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa