auravide auravide

A Minha primeira vez

por Erasto Magalhães Jr.

Publicado dia 11/4/2008 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


A primeira vez que me desdobrei deveria ter por volta de 14 anos. Morava em uma casa típica dos anos 60, um sobrado, e era comum em algumas casas da época ter um terraço nos quartos na parte superior. Estava deitado em meu quarto, dormindo, e em determinado momento acordei, levantei da cama e fui até o terraço que dava para o quintal. Nesse terraço havia uma mureta e depois uma laje que cobria o passeio da parte inferior da casa. Pulei essa mureta e fiquei sobre a laje, coloquei meus pés no ar e desci flutuando até o gramado do quintal como se estivesse em um elevador invisível. Lembro-me de rolar na grama, subir num pé de abacate, correr por ali, e de brincar muito com o meu cachorro.

Em determinado momento me lembro perfeitamente de ter pensado: “É hora de acordar”. Então, fui exatamente ao mesmo ponto em que havia descido até a grama e flutuei para cima, desta vez como se estivesse subindo num elevador invisível, até a laje no terraço. Pus meus pés na laje, pulei a mureta para o terraço e voltei para o meu quarto, onde me deitei e logo em seguida acordei tendo a impressão de ter tido um sonho muito nítido do qual guardo todos os detalhes até hoje.

Naquela época eu não sabia o que era projeção astral, mas fiquei pensando na idéia de ter achado que “já era hora de acordar” e então voltar à minha cama e deitar... para acordar! Isso me pareceu meio estranho, mas naquela idade eu queria mais era brincar e não ficar me preocupando com “detalhes”. Tão pouco pude perceber que brinquei com o meu cão também desdobrado e não reparei que embora fosse noite, havia luz! Aconteceram outras vezes e em uma delas foi a primeira vez que percebi que estava fora do corpo. Que susto! Mas isso já é uma outra história.

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 7

Autor: Erasto Magalhães Jr.   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa